Civis com drones podem entrar na mira da Rússia em guerra da Ucrânia

Ministro da defesa da Ucrânia convoca cidadãos para ajudar com monitoramento de Kiev

O ministro da defesa da Ucrânia, Oleksii Reznikov,  tem pedido ajuda internacional para enfrentar tropas russas que não param de avançar rumo à capital do país. E isso realmente é esperado dado o volume do exército de Putin, mas um apelo recente fugiu um pouco à regra e chama atenção.

Reznikov está pedindo que cidadãos ucranianos de Kiev utilizem seus próprios drones para auxiliar no monitoramento do campo de batalha. Disse ele em um comunicado via Facebook:

“Você tem um drone? Então dê a um piloto experiente! Ou então você sabe pilotar um drone? Então entre para a brigada especial da cidade de Kiev. Kiev é nossa casa, defendê-la é uma tarefa comum a todos. Kiev precisa de você e do seu drone nessa hora difícil” - Oleksii Reznikov, Ministro da Defesa da Ucrânia.

 

E a partir daí nós vimos uma série de movimentações de cidadãos Ucranianos e até mesmo de outros países buscando ajudar com drones, que têm excelente qualidade de imagem e podem funcionar como a extensão de um soldado em patrulha, sem expor ele ao perigo, na teoria.

Isso porque há um grande porém nesta aplicação das pequenas aeronaves portáteis. Pessoas comuns e pilotos de drones podem acabar sendo detectados, podem colocar suas vidas em risco e até mesmo de todos na operação. Há essa chance, mas há também uma série de detalhes que podem ser de extrema utilidade neste momento vivido na Ucrânia.

Aqui eu compartilho informações interessantes sobre o uso de drones e como podem participar desta que é a guerra mais moderna e tecnológica da história. E falo isso sem exagero. como já comentado no vídeo anterior sobre a guerra cibernética que acontece entre Rússia e Ucrânia e também do drone de 200 milhões de dólares utilizado pelos EUA e Otan no leste Europeu.

Sobre a participação de civis na guerra com drones, nesse momento, quem se propõe a ajudar com estas aeronaves está sendo questionado sobre onde mora, se tem experiência voando drones, que tipo de drone tem, quantas baterias tem e se já serviu ou não ao exército.

Porque partindo daí você consegue adequar a pessoa a uma função específica, prepara ela em um treinamento e vê se de fato ela consegue auxiliar de maneira ativa ou só doando o drone.

Continua após a publicidade

E sobre como os drones podem ser utilizados, o básico: monitoramento da região. Com eles é possível checar a movimentação de tropas inimigas, o que pode gerar estratégias de movimentação de evacuação de civis, mas também de defesa e ataque dos soldados da Ucrânia.

Além disso, há a possibilidade de equipar estas aeronaves com um mecanismo simples que permite lançar objetos, bombas, com um simples apertar de um botão.

 

Inclusive, falando um pouco de Brasil. Esse mecanismo tem sido utilizado por criminosos para fazer entregas no tráfico, para garantir que não sejam pegos. No Rio Grande do sul, um homem fez mais de 300 entregas a presídios, entregando drogas e celulares.

Em uma operação, a polícia gaúcha chegou a apreender mais de 20 drones utilizados para entregas. Só sobre esse mecanismo, a limitação tem relação com o próprio drone e quanto ele consegue carregar.

Drones maiores conseguem carregar cargas mais pesadas e aí depende do peso do explosivo ou enfim, o que vai ser acoplado.

Mas antes de falar um pouco mais das possibilidades, é bacana falar sobre os casos de doação de drones. Porque de fato, após o pedido, vários ucranianos fizeram esforços para ajudar.

Assim como estamos vendo pessoas de várias nacionalidades, principalmente do ocidente, querendo barrar o avanço da Rússia. No geral, sobre os drones, são modelos variados que chegam. Nas imagens vemos principalmente os drones DJI Mavic 3, Air S, Mini.

Continua após a publicidade

E todos que vi até agora são da DJI, que é chinesa, algo que até pode atrapalhar os planos dos ucranianos, mas eu falo isso mais pra frente.

Porque tem uma história realmente interessante envolvendo doações de drones.

Três amigos finlandeses conseguiram arrecadar US$ 57 mil para ajudar a Ucrânia em sua guerra contra a Rússia.

03/03/2022 às 16:02
Notícia

Amigos doam 140 drones DJI Mini para militares Ucranianos na ...

Finlandeses arrecadaram US$ 57 mil para compra dos drones

Com o dinheiro, eles compraram drones e enviaram ao exército azul e amarelo no leste europeu. Os drones são da DJI e maioria doada por eles é do modelo DJI Mini.

E aqui entra um dado interessante de comparativo e que pode mostrar o custo benefício grande de drones feitos para consumidores comuns.

Primeiro o preço. O investimento na fabricação de itens específicos de guerra são muito mais caros por serem fabricados para um número menor de pessoas e atenderem a necessidades estratégicas da força militar de um país.

A quantia de U$57 mil não é algo que dê para fazer muito normalmente, mas aqui foi utilizado de maneira eficiente. Nós vimos membros da OTAN doando milhões de dólares para o exército ucraniano, por exemplo. E só o drone de espionagem que eu comentei no último vídeo e que é utilizado pelos EUA na Ucrânia custa mais de 200 milhões. Então, se utilizados com uma boa organização, podem ter um impacto significativo.

E sobre isso, o perfil LindroOShenri, que participou da organização da coleta desses drones, disse no Instagram: “ 140 drones aterrissaram conosco na Polônia, agora estão a caminho do exército Ucraniano, para ajudar com reconhecimento sob pedido urgente deles. Equipamento estimado em 52 mil euros pronto para ser enviado à linha de frente de uma nação independente que está lutando por sua existência.”

Nós estamos vendo grande parte do ocidente intervindo com ajudas à Ucrânia, preocupados com o avanço da Rússia, mas essa preocupação é ainda maior por parte da Finlândia, que chegou a ter parte de seu território anexado à antiga União Soviética.

Hoje, o país tem mais de mil quilômetros de fronteira com a Rússia, e até por isso chegou a pedir para entrar para Otan, ao lado da Suécia. Temendo ser o próximo alvo.

Desta forma, nós estamos vendo uma união maior dos países que estão se sentindo ameaçados.

No entanto, após esta notícia se espalhar, começaram a circular informações também de que isso poderia ser um problema para quem na verdade estaria pilotando esses drones. 

Que seria uma exposição digital muito grande utilizar um equipamento como este que não é voltado para guerra, estes equipamentos não foram feitos para esconder seu trajeto e muito pelo contrário.

Uma das especulações que estamos vendo neste conflito é da parceria Rússia / China. E de acordo com os rumores, a Rússia teria acesso a recursos da fabricante chinesa DJI, incluindo o DJI AEROSCOPE, que permite traçar rotas de qualquer drone da DJI e também do piloto.

Cada voo é registrado na conta do dono vinculado à empresa. Então, quando a gente fala de inteligência militar, não é impossível imaginar que tudo isso aconteça.

Além disso, a Rússia pode fazer um pedido à China para forçar a eliminação da zona ucraniana de voo. Determinar via software que não é possível levantar voo com nenhum drone da DJI na região. E sim, eu sei há meio de burlar isso, mas todo fator de dificultação tem impacto.

De qualquer forma, os civis pilotos de drones podem entrar na mira, no radar da inteligência russa, o que entregaria de maneira fácil a localização de outras pessoas próximas.

E vale lembrar que nós estamos vendo a Rùssia bombardear pontos estratégicos, baseados, é claro, em informações obtidas pelo seu serviço secreto.

Um exemplo é esta cervejaria na cidade de Luhansk na Ucrânia, que foi bombardeada após a informação de que as garrafas estavam sendo utilizadas no local para fazer coquetéis molotovs.

E aqui eu tenho que abrir um breve parênteses pra dizer que infelizmente não temos como apurar cada fato da forma como gostaríamos. Como todos sabemos, está acontecendo uma guerra digital.

Então os fatos passados aqui são baseados nas informações passadas por veículos de comunicação confiáveis, mas mesmo eles podem acabar caindo numa informação falsa.

Então tenha isso em mente, nós checamos as informações, mas continue acompanhando os assuntos porque em meio a guerra digital a verdade pode mudar logo ali na frente.

Mas tudo isso pra dizer que a ideia de utilizar drones para conseguir avançar com segurança em algumas regiões pode ser muito útil, mas também pode acabar de forma desastrosa.

E há várias questões a serem pensadas quando falamos deste tipo de dispositivos. Apesar de pequenos, eles são barulhentos de perto. Mas a altas altitudes é mais difícil de detectar. E a maioria deles pode atingir até 500 metros a partir do ponto que eles decolam. Essa é uma limitação via software. Se tirarem a limitação é a autonomia e o raio de alcance máximo que contam.

E com o alcance fornecido pelos drones, de fato consegue-se ter uma noção muito boa de onde os inimigos podem estar e por onde é mais seguro escapar ou até mesmo atacar.

Mas só um detalhe sobre o alcance, conversando com Fábio Feyh, que é quem faz as análises de drones aqui no canal, ele alertou que a autonomia dos drones muitas vezes não batem com a mencionada pela fabricante, o que é aí um grande problema

Começa a ficar arriscado você voar muito longe - então, segundo ele, uma distância segura é ir até a metade da distância máxima listada pela DJI.

Nesse caso cerca de 2km. o que poderia ainda dar ajuda a civis que precisam sair de região de confronto e soldados ucranianos que avançam em direção ao inimigo

Mas, também pensando no uso deste tipo de tecnologia, uma empresa russa, a RosoBoroNexport, mostrou no fim de 2021 seu sistema anti-drone e disse que ele é simplesmente "capaz de combater efetivamente ataques de veículos aéreos não tripulados, combinando guerra eletrônica e sistemas de defesa aérea de várias classes”.

Então pensa que você é russo, já comanda uma empresa especializado nisso e ouve que o seu país está em guerra e o adversário pode estar usando drones.

Você criou algo específico para combater isso, provavelmente a RosoBoroNexport vai tentar encaixar isso neste conflito.

Outro ponto a ser mencionado, é que a utilização de três ou mais drones na mesma região, além de aumentar as chances de chamar atenção, também pode resultar em interferência entre os dispositivos.

Então sobre os 140 drones enviados, talvez a logística peça que eles sejam separados na capital a distâncias seguras. Mas com isso temos que lembrar também que o exército russo também têm drones a sua disposição. Estas imagens compartilhadas, mostram equipamentos de um grupo tático russo que foi capturado. E além de armas de precisão, eles carregavam o drone DJI Mavic 2.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

User img

Neri Neto

O universo geek faz parte do dia a dia, da vida, deste jornalista. Formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, Neri Neto é responsável por conteúdos diversos no Mundo Conectado. Ele adora tecnologia, cinema, games e descobriu ainda na infância que a linguagem dos vídeos seria perfeita para falar de tudo que ama.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.