Review do Samsung GALAXY S21 FE: um bom telefone com um preço que não faz sentido

Aparelho possui ótima tela, boas câmeras, mas o desempenho é péssimo em jogos pesados

O Samsung Galaxy S21 FE foi lançado e chegou às lojas brasileiras em janeiro de 2022. O S21 está leve, são apenas 177 gramas, possui acabamento em plástico na parte traseira com laterais em alumínio e vem equipado com uma tela Dynamic AMOLED 2x de 6,4 polegadas, com resolução de 1080 x 2040 pixels e taxa de atualização de tela de até 120Hz. Nos nossos testes a tela do S21 FE se mostrou ser o ponto forte do aparelho. Bom brilho, ótimo contraste, cores vibrantes, entregando uma boa experiência, mesmo quando usado em áreas externas. A combinação entre tela e áudio faz do S21 FE um ótimo telefone para consumir conteúdo multimídia, já que possui suporte a grande volume de cor e alto alcance dinâmico para filmes quando assistindo filmes em serviços como Netflix, HBO Max, Disney+, além do HDR10+, que funciona com o Prime Video. O áudio estéreo, com suporte ao Dolby Atmos, faz com que a experiência seja ainda mais completa.

O Galaxy S21 FE está disponível no Brasil apenas na versão equipada com o chip Exynos 2100, 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento, sem suporte a cartão de expansão. São três câmeras traseiras: wide de 12 megapixels, telefoto de 8 megapixels e ultrawide de 12 megapixels. A capacidade nominal de bateria é de 4.500 mAh, com carregamento rápido de 25W - carregador não incluso, mas que pode ser solicitado gratuitamente por este link. Em geral, as fotos do S21 FE são levemente superiores as do S20 FE, apesar de ambos usarem o mesmo conjunto de câmeras. São boas fotos e vídeos, o que exploramos batante em nossa análise em vídeo.

Esse é o primeiro aparelho da Samsung a vir de fábrica com o Android 12 e a empresa o incluiu no programa de 04 flavours garantidos, ou seja, no compromisso de entregar atualização para as próximas 04 versões do sistema Android, o que garante que esse aparelho receberá atualização para os Androids 13, 14, 15 e 16 – uma ótima notícia. Já a inteface de usuário é a OneUI 4.0, que apesar de trazer vários bloatwares (apps pré-intalados totalmente dispensáveis) e possuir duas lojas de apps, o que só confunde as pessoas, é uma ótima interface na minha opinião, entregando uma experiência bastante fluída, com vários extras interessantes e que substituem serviços do Google

Lembra que eu mencionei que o Galaxy S21 FE chega ao Brasil com o processador Exynos 2100? Pois é, aí que a situação complica. Lá fora (em alguns países) ele vem equipado com o Snapdragon 888. A opção pelo Exynos por aqui não chega a comprometer na parte de CPU, onde o chip está cumprindo bem sua função, entregando um sistema bem fluído, com apps rodando bem, abrindo rápido, sem engasgos na navegação entre apps. Enfim, tudo certo aqui. O problema é a GPU. Toda a linha Galaxy S21 equipada com Exynos 2100 sempre esquentou bastante em games, o que acabava gerando Thermal Throttling após alguns minutos de jogo. De forma resumida, Thermal Throttling é quando a frequência do chip diminui para que ele possa continuar funcionando, o que automaticamente diminui o desempenho do aparelho. No S21 FE a Samsung para evitar esse aquecimento exagerado e evitar o Thermal Throttling, a Samsung parece ter decidido diminuir a quantidade de energia que é entregue ao chip do aparelho. Diminuindo a voltagem que chega a GPU, o pico de desempenho será limitado, em teoria evitando que o aparelho aqueça tanto, não chegando a causar a queda de desempenho por problema térmico. Em resumo, você diminui o desempenho preventivamente para evitar que o aparelho aqueça e o desempenho caia em decorrência disso.

Ao mesmo tempo em que essa escolha parece não fazer sentido algum, ao tomar esse caminho, a Samsung evita que os usuários sintam tanto o efeito do aquecimento em suas mãos, deixando o S21 FE mais frio que os demais irmãos da linha S21, ao passo que apenas quem for jogar jogos mais pesados, como Genshin Impact e Fortnite deverão notar o problema do desempenho. Um risco calculado por parte da Samsung. Importante frisar que o desempenho nesses jogos é pessimo, sobretudo em Genshin Impact, o que me levou a pesquisar bastante a respeito. Não encontrei uma resposta 100% confiável em relçação a esse problema, então essa é o teoria mais plausível do porque do desempenho do 21 FE é tão ruim nos games citados anteriormente.

Outro problema, ao menos por enquanto, é o preço. O telefone chegou muito caro no Brasil, com o S20FE custando quase R$ 2.000,00 a menos. Lançado por R$ 4.499, já é possível encontrá-lo por até R$ 3.500,00 no varejo online, mesmo assim, mais caro que o Galaxy S21, o que não faz sentido algum. Em resumo, se você não for usar esse telefone para games mais pesados e puder esperar um pouco mais para trocar de telefone, ao menos até ele chegar na casa dos R$ 2.800,00, o Galaxy S21 FE é um telefone que faz bastante sentido em um segmento com poucas opções no Brasil.

Quer saber mais sobre ele? Tem um vídeo de 35 minutos, super completo, logo ali em cima. É só clicar e assistir.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

User img

Jacson Boeing

Apaixonado por tecnologia, gadgets e pelo universo geek em geral, Jacson Boeing é sócio-fundador e Editor do Adrenaline, onde desenvolve um trabalho de bastidores, desenvolvendo parcerias e formas criativas de dominar o universo! Fora os sonhos ambiciosos, também ajuda no desenvolvimento de pautas e escreve esporadicamente sobre tecnologia, além de viajar para cobrir in-loco alguns eventos internacionais considerados importantes dentro da estratégia de expansão do Adrenaline.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.