O novo império da Microsoft após a compra da Activision Blizzard

Aquisição no valor de 68,7 bilhões levanta suspeita de antitruste e é um grande marco para a indústria dos jogos

O mundo da tecnologia acordou hoje com uma notícia que promete movimentar ainda mais o mercado de games nos próximos anos. A Microsoft anunciou a compra da Activision Blizzard por quase 70 bilhões de dólares. 

E essa quantia já tem uma proporção que chama atenção quando olhamos em dólares, mas trazendo para a nossa moeda pode ser ainda mais assustadora. Os US$68,7 bilhões investidos são equivalentes a R$386 bilhões.

Há vários desdobramentos a serem pensados a partir desta compra. Em um primeiro ponto ela levanta um questionamento básico: o que leva uma empresa a comprar outra empresa gigante por tanta grana?

A Microsoft vai pouco a pouco montando seu império e se expandindo fortemente, principalmente no mundo dos jogos. Atualmente, ela é dona da Mojang, criadora e Minecraft, o jogo com mais views da história do YouTube. Também é dona da ZenixMedia, que abrange Bethesda e outros estúdios.

Agora, está a um passo de consolidar a compra da Activision Blizzard, dona de títulos como: Call of Duty, Candy Crush, Crash Bandicoot, Diablo, Guitar Hero,  Hearthstone, Overwatch, Tony Hawk, Spyro, StarCraft, Warcraft e e por aí vai…

E sim, esta aquisição tem impacto direto na vida de milhões de pessoas que jogam diariamente, mas há ainda outros impactos relacionados a esta que é a Maior empresa de software do mundo.


O futuro da Microsoft com os jogos

O básico que a gente tem que pensar é o seu efeito direto no mundo dos jogos. A Microsoft tá investindo pesado nessa área há anos e o Game Pass é o principal reflexo disso.

Para quem não conhece, o Game Pass, é o Netflix dos jogos, o usuário paga uma mensalidade para ter acesso a uma biblioteca de jogos. A mais nova aquisição reforça este novo serviço.

Continua após a publicidade

E claro, há um catálogo limitado, você não encontra todos os jogos por lá e os títulos entram e saem mensalmente da lista de disponibilidade. Apesar disso, a Microsoft está a mais um passo de tornar este seu produto ainda mais forte.

Outro potencial do Game Pass é sua combinação com o xCloud, que permite que as pessoas joguem na nuvem em alta qualidade sem exigir alto poder de processamento de um celular, por exemplo.

Mas a Microsoft não é a única que sabe do potencial disso. Jogos na nuvem são apostas das mais variadas empresas de tecnologia, inclusive Nvidia. De qualquer forma, estamos falando aqui da empresa que tem mostrado maior eficiência na execução deste tipo de streaming.

E por que um investimento tão alto em videogame? Para algumas pessoas isso é bastante óbvio, e outras só não sabem que o faturamento da indústria de games é maior que a de cinema e música juntos.

Sobre a questão da compra relacionada diretamente a games... Sim, quem joga receberá mais jogos diretamente no Game Pass e isso não deve demorar para acontecer.

A compra do estúdio reflete o comprometimento da Microsoft com serviços como Game Pass e xCloud

 

No entanto, outra dúvida que surge é se os jogos da Microsoft passarão a ser exclusivos do Xbox, se os games do grupo Activision Blizzard só poderão ser jogados nos consoles da empresa. E a resposta é não. E sim.

Em nota, a Microsoft disse que pretende manter alguns dos jogos sendo lançados para PlayStation, mas alguns conteúdos serão exclusivos Xbox a partir de agora. 

E assim, a política da Microsoft de exclusividade é bem menos agressiva que a da Sony, por exemplo, então é possível que essa exclusividade não seja tão severa, mas tá tudo no começo ainda, vamos ter que esperar pra ver

Continua após a publicidade

Mas é fato que muitos jogos vendem melhor no PlayStation, como foi o caso de Call of Duty Vanguard.


Microsoft beirando o antitruste

Outro ponto importante de ser discutido na legalidade e aprovação da compra. Ela pode simplesmente não ser aprovada por órgãos reguladores de mercado, o que nos faz pensar no mercado de tecnologia como um todo.

A Microsoft começa a se estender no mundo dos jogos assim como o Facebook se estendeu no mercado de redes sociais.

Deixando de lado os escândalos envolvendo vazamento de dados, o Facebook hoje é dono de Instagram e WhatsApp, duas redes que poderiam se desenvolver e se tornar concorrentes fortes se não fossem adotadas antes de isso acontecer.

28/10/2021 às 14:46
Artigo

Meta e o Metaverso: os planos de Zuckerberg para o futuro das...

Combinar realidade aumentada e virtual para conectar pessoas surge como principal desafio

E concorrência é algo positivo para o mercado e para o consumidor por diversas razões. Dar muito poder a uma só empresa não é benéfico, ela pode impor exigências das mais variadas que não aconteceriam se tivesse concorrente. E quanto mais a empresa cresce, mais difícil de ela ser alcançada por outra empresa, o que seria ilegal.

Não que a Microsoft esteja prestes a ser acusada de práticas ilegais de mercado após esta compra, mas a proporção é tamanha que vale comentar aqui.

Por outro lado, a Meta, ou Facebook até pouco tempo atrás, pode ter que vender WhatsApp e Instagram justamente por conta dessa prática. A maior empresa de redes sociais do mundo está indo a julgamento nos EUA justamente pela acusação de antitruste.

Esta é a maior aquisição da Microsoft desde a compra do LinkedIn por US$ 26,2 bilhões em 2016

 

E ela realmente domina este mercado, deixando de fora redes sociais que não fazem exatamente o mesmo. YouTube e TikTok, outros dois grandes nomes que poderiam ser mencionados, estão muito mais como rede de vídeos do que para contato social. Talvez o Twitter possa se encaixar, mas ainda assim não tem a mesma relação de status causada por Facebook e Instagram.

Mesmo com as acusações, Facebook pode escapar do julgamento, já que a lei pode se mostrar mais complexa na prática do que é no papel.

E só pra gente ter ideia, na época, o Facebook pagou 1 bilhão de dólares pelo Instagram em 2011 e 19 bilhões pelo WhatsApp em 2014.

A Microsoft está pagando quase 70 bilhões de dólares, o que mostra o tamanho do planejamento dela envolvendo games.

Outras compras da Microsoft:

  • 10. Visio Corporation (US$ 1,37 bilhão)
  • 9. Mojang (US$ 2,5 bilhões)
  • 8. aQuantive (US$ 6,3 bilhões)
  • 7. Nokia Mobile (US$ 7,2 bilhões)
  • 6. GitHub (US$ 7,5 bilhões)
  • 5. ZeniMax Media (US$ 8,1 bilhões)
  • 4. Skype Technologies (US$ 8,5 bilhões)
  • 3. Nuance Communications (US$ 19,7 bilhões)
  • 2. LinkedIn (US$ 26,2 bilhões)
  • 1. Activision Blizzard (US$ 68,7 bilhões)

E ainda assim terá concorrentes de sobra. Só que, apesar disso, começa a tomar uma proporção que pode fazer dela uma unanimidade no mercado e aí você não consegue bater de frente e ela pode passar a ter práticas variadas sem ter quem seja capaz de negá-las. 

Caso a compra não seja oficializada, se não for autorizada, os termos do contrato determinam que a Microsoft terá que pagar 3 bilhões de dólares à Blizzard.

A compra ainda precisa ser aprovada por órgãos reguladores e acionistas

 

Mas, pelo menos em números e no mundo dos jogos, como desenvolvedora de games, a Microsoft entra como a terceira maior do mundo. Ainda fica atrás da Tencent e da Sony em números.

Mas foi comentado aqui, isso em jogos. A Microsoft é uma empresa gigante que tem investimentos em múltiplas áreas. É uma das empresas que mais está apostando em ideias de metaverso, por exemplo.

Inclusive, esta é uma das apostas de Bill Gates para a Microsoft, para o futuro da empresa.

20/12/2021 às 14:36
Vídeo

Bill Gates e suas 5 novas previsões do futuro próximo

Fundador Microsoft compartilhou o que espera do mundo pós-pandemia

E mesmo a compra da Activision pode ser encarada como uma aposta a longo prazo. Os números mais recentes de lucro da empresa são do último trimestre de 2021, fechado em setembro, e apontam lucro de US$636 milhões.

De qualquer forma, diga aqui embaixo o que você pensa sobre tudo isso. Esta foi uma breve notícia com informações pontuais para tentar trazer o que há de mais importante sobre esse assunto. Vamos ficar de olho para os próximos capítulos desta série das gigantes da tecnologia.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

User img

Neri Neto

O universo geek faz parte do dia a dia, da vida, deste jornalista. Formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, Neri Neto é responsável por conteúdos diversos no Mundo Conectado. Ele adora tecnologia, cinema, games e descobriu ainda na infância que a linguagem dos vídeos seria perfeita para falar de tudo que ama.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.