Xiaomi encosta na Apple e pode se tornar 3ª maior empresa de smartphones do mundo
Créditos: GeeK hr

Xiaomi encosta na Apple e pode se tornar 3ª maior empresa de smartphones do mundo

Empresa chinesa vendeu mais de 32 milhões de aparelhos no segundo semestre de 2019

As fabricantes de smartphones começaram a apresentar seus relatórios financeiros referentes ao segundo semestre de 2019 e o resultado foi bem interessante. No geral, a indústria vendeu um total de 333,2 milhões de smartphones somente no segundo semestre de 2019 - resultado que representa um aumento de 6,5% em relação ao trimestre anterior. 

Mesmo com a tensão comercial entre os Estados Unidos e a China, que registraram uma queda na venda de smartphones no primeiro semestre do ano, o desempenho das empresas interessante. Um dos destaques do resultado é a Apple, que apesar de ter suas ações valorizadas com o crescimento médio de 1%, sua divisão de smartphones teve queda de 8 milhões de unidades nos dois trimestres. 

30/07/2019 às 16:01
Notícia

Mesmo com efeitos da guerra comercial, Huawei registra aument...

Empresa chinesa fechou o primeiro semestre de 2019 com um lucro de US$ 32 bilhões

As remessas mundiais de smartphone caíram 2,3% no segundo semestre e uma boa fatia dessa queda foi por causa do desempenho da Apple no mercado, que enviou apenas 33,8 milhões de iPhones, dando continuidade ao seu declínio anual de vendas. Porém, esse número se torna mais preocupante para a fabricante quando os resultados da chinesa Xiaomi entram no comparativo, ficando atrás da Apple por somente com 1,5 milhões de aparelhos, alcançando incríveis 32,3 milhões de unidades enviadas aos varejistas.

Segundo o estudo de mercado da consultoria IDC, esse resultado indica que a Xiaomi deve passar a Apple e se tornar a 3ª maior fabricante de smartphones do mundo, caso o crescimento no segmento se mantenha contínuo. 

O que “manteve” a Xiaomi em 4ª lugar no ranking foi a concorrência com a outra chinesa, Huawei, que mesmo com uma queda de 0,6% no segundo trimestre, foi capaz de bater o recorde de remessas e levar 62% do mercado chinês para si, com 36,4 milhões de unidades vendidas. Isso prova a força que a fabricante tem no mercado e como seus resultados devem continuar crescendo. 

A liderança ainda permanece com a Samsung que, mesmo com grande dificuldade de emplacar seus dispositivos topo de linha como o Galaxy S10, consegue se manter forte nas vendas de aparelhos intermediários, chegando à 75,5 milhões de smartphones vendidos - um crescimento anual de 5,5%. A grande parte desse resultado veio das vendas dos smartphones da série A que ainda são carro-chefe da fabricante. 

Via: MSPower User Fonte: IDC
User img

Lucas Alvaro

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Foxconn diz que produção do iPhone não será afetada pelo coronavírus

Foxconn diz que produção do iPhone não será afetada pelo coronavírus

Vírus já matou mais de 100 pessoas na China


Xiaomi Amazfit GTS

Xiaomi Amazfit GTS

Confira a ficha técnica


Xiaomi está longe de lançar celular com câmera sob a tela, diz executivo da Redmi

Xiaomi está longe de lançar celular com câmera sob a tela, diz executivo da Redmi

Tecnologia ainda precisa amadurecer para ser produzida em massa


iPhone 11 Pro de titânio inspirado no Tesla Cybertruck é lançado por 5.256 dólares

iPhone 11 Pro de titânio inspirado no Tesla Cybertruck é lançado por 5.256 dólares

Aparelho foi batizado como Cyberphone


Samsung Galaxy S9 começa a receber o Android 10

Samsung Galaxy S9 começa a receber o Android 10

Disponibilidade da atualização foi confirmada por usuários nos Estados Unidos e na Alemanha