YouTubers europeus estão se sindicalizando para reivindicar mais transparência
Créditos: Geek

YouTubers europeus estão se sindicalizando para reivindicar mais transparência

Um grupo de criadores de conteúdos formaram o FairTube em conjunto com a IG Metall

Um grupo de Youtubers europeus se uniram para reivindicar que o YouTube solucione alguns problemas que eles enfrentam no cotidiano, criando a campanha YouTube Union. A principal demanda é que a plataforma seja mais transparente, comunicando as decisões para os criadores de conteúdo de forma mais clara. Para isso o YouTube Union está integrando a IG Metall, um dos maiores sindicatos de trabalhadores da Alemanha e formando o FairTube.

A campanha foi criada no ano passado, em 2018, depois de algumas tensões entre o YouTube e seus parceiros. Até então o YouTube Union se tratava de um grupo comunitário, com pouca visibilidade e sem muito impacto em grandes decisões. Para mudar esse cenário, o grupo decidiu se unir a um grande e antigo sindicado da Alemanha, a IG Metall, que cuida de questões sociais de diversos trabalhadores da indústria de metal, têxtil engenharia elétrica e TI, transformando o grupo em FairTube.

Os criadores, em conjunto com a IG Metall, formularam uma lista de reinvindicações e deram um prazo de um mês para que o  YouTube se pronuncie e comece as negociações. Em seu site eles explicam as suas razões, você pode acessar clicando aqui. Abaixo está a lista de proposta descritas por eles:

Propostas:

  • Publique todas as categorias e critérios de decisão que afetam a monetização e as visualizações de vídeos;
  • Dê explicações claras para decisões individuais. Por exemplo, se um vídeo for desmonetizado, quais partes do vídeo violaram quais critérios estão nas Diretrizes de Conteúdo Amigável do Anunciante?
  • Dê a YouTubers uma pessoa de contato humana qualificada e autorizada para explicar decisões que tenham consequências negativas para os YouTubers (e corrija-as se estiverem enganadas);
  • Permitir que os YouTubers contestem decisões que tenham consequências negativas;
  • Criar uma junta de mediação independente para resolver disputas;
  • Participação formal dos YouTubers em decisões importantes, por exemplo, através de um Conselho Consultivo do YouTuber.

Apenas os Youtubers alemães podem fazer parte da IG Metall, mas outros criadores de várias partes do mundo podem apoiar o grupo, caso se sintam contemplados pelas propostas previstas. Um dos responsáveis pela criação do FairTube diz em seu canal, JoergSprave, que "O YouTube nos considera parceiros, mas não nos trata como tais". Você pode ver a versão do vídeo dele, em inglês, abaixo:

Via: Engadget
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018 publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Mac Pro com 1,5TB de RAM enfrenta 6.000 abas do Google Chrome

Mac Pro com 1,5TB de RAM enfrenta 6.000 abas do Google Chrome

Youtuber gravou um vídeo testando quantas abas simultâneas o Mac podia aguentar


YouTube gerou receita de US$ 15 bilhões com publicidade em 2019

YouTube gerou receita de US$ 15 bilhões com publicidade em 2019

Receita com publicidade nos últimos três meses de 2019 foi de quase US$ 5 bilhões


Youtuber tem vídeos desmonetizados por uso dos números “36” e “50”

Youtuber tem vídeos desmonetizados por uso dos números “36” e “50”

Reivindicação foi sobre dois vídeos da streamer AnneMunition de 2017