Donald Trump concorda que empresas dos EUA retomem relações comerciais com a Huawei
Créditos: pplware

Donald Trump concorda que empresas dos EUA retomem relações comerciais com a Huawei

As licenças de comércio vão poder ser emitidas onde não há ameaça à segurança nacional

O atual presidente dos EUA, Donald Trump, concordou em realizar uma reunião com os representantes das principais empresas de tecnologia dos EUA na última segunda-feira, 22. A discussão tinha como objetivo reavaliar a decisão de banimento da Huawei e as companhias também solicitaram "decisões de licenciamento oportunas do Departamento de Comércio".

A Huawei entrou em uma lista negra de comércio entre empresas dos EUA em maio de 2019, o que fez com que a chinesa perdesse muitas parcerias. Recentemente as medidas começaram a ser amenizadas, e parece que o governo estadunidense está revendo as decisões impostas, apesar de um informe concreto ainda não ter sido feito e as medidas estão sendo acordadas internamente.

29/05/2019 às 19:48
Notícia

Fim do banimento nos EUA? Huawei volta para alianças de WiFi,...

Empresa tinha perdido filiação com as associações após decisão de Trump

Durante a reunião participaram CEOs das empresas:  Cisco Systems, Intel, Broadcom, Qualcomm, Micron Technology e Western Digital, Alphabet e Google. Essa medida acontece em um momento em que importantes indústrias passam por incertezas, sem saber como negociar com a chinesa, já que as medidas adotadas ficam sendo retiradas frequentemente.

A Micron é uma das empresas que tem muito a perder com o banimento, já que a Huawei é uma de suas principais clientes. O Chefe-Executivo da empresa, Sanjay Mehrotra, esteve presente na reunião. A participação foi confirmada pela própria companhia que emitiu um comunicado. "As políticas que garantem o comércio justo e aberto em igualdade de condições são essenciais para a liderança tecnológica dos EUA, bem como crescimento econômico em todo o mundo." A Micron já retornou o comércio de alguns produtos para a Huawei desde o mês passado.

A primeira decisão do governo Trump previa que as empresas dos EUA só conseguissem fornecer componentes fabricados no país para a Huawei mediante a uma licença especial. Isso estava valendo até o mês passado, quando o presidente afirmou que as vendas poderiam voltar a ser realizadas enquanto ele tenta retomar as negociações comerciais com Pequim.

24/07/2019 às 20:01
Artigo

5G faz mal à saúde? Conversamos com o deputado que quer proib...

Veja como a desinformação pode até virar lei; Qualcomm e ACATE comentam o caso

Os representantes das empresas presentes demonstraram o descontentamento com o secretário do departamento de comércio, Wilbur Ross, por não dar uma resposta concreta. Ross afirmou que as licenças de comércio vão poder ser emitidas onde não há ameaça à segurança nacional. As vendas vão poder ser retomadas dentro de algumas semanas, segundo a Reuters, mas não está claro quais são os parâmetros considerados "ameaças a segurança nacional". A Huawei ainda não se pronunciou oficialmente.

Para entender o começo desta crise entre os EUA e a Huawei veja o vídeo abaixo:

Via: Reuters, pplware
User img

Ana Luiza Pedroso

Huawei lança os smartphones Huawei Nova 6 e Nova 6 5G

Huawei lança os smartphones Huawei Nova 6 e Nova 6 5G

O Nova 6 5G é o primeiro da linha Nova com suporte para 5G


Black Friday: mais de 30 mil produtos são apreendidos pela Sefaz-SP

Black Friday: mais de 30 mil produtos são apreendidos pela Sefaz-SP

Smartphones, tablets e smartwatches da Xiaomi estavam entre os dispositivos em situação irregular


Huawei pode ter encomendado a produção de 50 milhões de smartphones 5G [Rumor]

Huawei pode ter encomendado a produção de 50 milhões de smartphones 5G [Rumor]

A gigante chinesa estaria se preparando para as vendas de 2020


Prejuízo da Oi chega a R$ 5,7 bilhões no terceiro trimestre de 2019

Prejuízo da Oi chega a R$ 5,7 bilhões no terceiro trimestre de 2019

Operadora iniciou recentemente o processo de venda de seu negócio de telefonia móvel


Xiaomi lança Fimi Palm, gimbal portátil praticamente clone do DJI Osmo Pocket

Xiaomi lança Fimi Palm, gimbal portátil praticamente clone do DJI Osmo Pocket

Dispositivo filma em 4k, é superior ao gadget da DJI em diversos recursos e custa metade do preço