Donald Trump concorda que empresas dos EUA retomem relações comerciais com a Huawei
Créditos: pplware

Donald Trump concorda que empresas dos EUA retomem relações comerciais com a Huawei

As licenças de comércio vão poder ser emitidas onde não há ameaça à segurança nacional

O atual presidente dos EUA, Donald Trump, concordou em realizar uma reunião com os representantes das principais empresas de tecnologia dos EUA na última segunda-feira, 22. A discussão tinha como objetivo reavaliar a decisão de banimento da Huawei e as companhias também solicitaram "decisões de licenciamento oportunas do Departamento de Comércio".

A Huawei entrou em uma lista negra de comércio entre empresas dos EUA em maio de 2019, o que fez com que a chinesa perdesse muitas parcerias. Recentemente as medidas começaram a ser amenizadas, e parece que o governo estadunidense está revendo as decisões impostas, apesar de um informe concreto ainda não ter sido feito e as medidas estão sendo acordadas internamente.

29/05/2019 às 19:48
Notícia

Fim do banimento nos EUA? Huawei volta para alianças de WiFi,...

Empresa tinha perdido filiação com as associações após decisão de Trump

Durante a reunião participaram CEOs das empresas:  Cisco Systems, Intel, Broadcom, Qualcomm, Micron Technology e Western Digital, Alphabet e Google. Essa medida acontece em um momento em que importantes indústrias passam por incertezas, sem saber como negociar com a chinesa, já que as medidas adotadas ficam sendo retiradas frequentemente.

A Micron é uma das empresas que tem muito a perder com o banimento, já que a Huawei é uma de suas principais clientes. O Chefe-Executivo da empresa, Sanjay Mehrotra, esteve presente na reunião. A participação foi confirmada pela própria companhia que emitiu um comunicado. "As políticas que garantem o comércio justo e aberto em igualdade de condições são essenciais para a liderança tecnológica dos EUA, bem como crescimento econômico em todo o mundo." A Micron já retornou o comércio de alguns produtos para a Huawei desde o mês passado.

A primeira decisão do governo Trump previa que as empresas dos EUA só conseguissem fornecer componentes fabricados no país para a Huawei mediante a uma licença especial. Isso estava valendo até o mês passado, quando o presidente afirmou que as vendas poderiam voltar a ser realizadas enquanto ele tenta retomar as negociações comerciais com Pequim.

24/07/2019 às 20:01
Artigo

5G faz mal à saúde? Conversamos com o deputado que quer proib...

Veja como a desinformação pode até virar lei; Qualcomm e ACATE comentam o caso

Os representantes das empresas presentes demonstraram o descontentamento com o secretário do departamento de comércio, Wilbur Ross, por não dar uma resposta concreta. Ross afirmou que as licenças de comércio vão poder ser emitidas onde não há ameaça à segurança nacional. As vendas vão poder ser retomadas dentro de algumas semanas, segundo a Reuters, mas não está claro quais são os parâmetros considerados "ameaças a segurança nacional". A Huawei ainda não se pronunciou oficialmente.

Continua após a publicidade

Para entender o começo desta crise entre os EUA e a Huawei veja o vídeo abaixo:

Via: Reuters, pplware
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.