DJI é banida pela empresa que fornece sistema de segurança para a polícia dos EUA
Créditos: Dronedj

DJI é banida pela empresa que fornece sistema de segurança para a polícia dos EUA

A empresa de softwares Cape decidiu romper suporte para todas as empresas chinesas

A tensão gerada pela guerra comercial entre os EUA e a China chegou em mais um segmento: o de drones, atingindo mais uma companhia chinesa. A Dji, maior empresa no setor, foi banida pela Cape, empresa estadunidense de softwares para aeronaves não tripuladas, que presta serviço principalmente para agências de segurança, como a polícia dos EUA.

A Cape retirou o suporte de seu software não apenas para a Dji, como para todas as empresas chinesas de drones, a explicação foi de que esse era um método de segurança. O CEO da Cape, Chris Rittler, declarou para o site Bloomberg que "As declarações de diferentes agências federais fizeram com que parceiros e potenciais clientes tivessem preocupações."

Já para a Dji, essa atitude da Cape foi algo inesperado. Procurados também pelo Bloomberg um porta voz se pronunciou, falando sobre como a empresa estava lidando com o banimento da Cape.

"Estamos decepcionados ao saber sobre a decisão da Cape, que é baseada em especulações falsas, e continuamos comprometidos em trabalhar continuamente com todos os nossos clientes - incluindo mais de 520 agências de segurança pública que confiam em nossos produtos para conduzir missões críticas." - Michael Oldenburg, porta-voz da DJI.

Para os clientes da Cape que utilizam drones de empresas chinesas, podem manter o software funcionando até o final do contrato, o que deve ser totalmente encerrado em um período máximo de 12 meses. Depois disso, não será possível fazer a renovação, a menos que o usuário troque de equipamento. Atualmente o software está dando suporte para apenas a Skydio, empresa norte americana.

Segundo o site especializado no setor, DroneDJ, essa atitude da Cape tem como principal objetivo prejudicar a Dji, e beneficiar a Skydio. Apesar da empresa norte americana ser conhecida por um bom drone, o R1, ela ainda não é tão grande quanto a chinesa e não possui uma quantidade de modelos ampla, como acontece com a Dji. Mesmo assim, uma parcela importante do mercado pode ser removida dos contatos da chinesa.

09/07/2019 às 16:15
Notícia

Departamento de Interior dos EUA aprova venda do DJI Governme...

Processo foi feito de maneira independente da aprovação da pasta de comércio, a mais difícil de se obter

Recentemente a Dji lançou um drone especial para segurança, o Dji Government Edition, que foi feito como resposta a preocupação com a segurança de venda de dados do governo dos EUA em relação a produtos chineses. Mesmo que a empresa tenha demonstrado preocupação com a segurança dos dados, aparentemente não foi o suficiente para que a sua credibilidade fosse levantada.  

A Dji é líder mundial no setor de drones, uma pesquisa feita em 2018 dizia que apenas a marca era detentora de 74% do mercado de aeronaves não tripuladas de todo o mundo. Ela é conhecida por inovar em seus produtos, trazendo aos seus clientes custo benefício e ficando com muitos de seus drones entre os topo de linha que são comercializados atualmente.

Via: DroneDJ Fonte: Bloomberg
User img

Ana Luiza Pedroso

Atualização de firmware para o DJI Mavic Mini traz várias otimizações

Atualização de firmware para o DJI Mavic Mini traz várias otimizações

O firmware vem com o número de versão 01.00.0300


Polícia de Chula Vista (EUA) passa a utilizar drone Skydio 2

Polícia de Chula Vista (EUA) passa a utilizar drone Skydio 2

Aeronave é utilizada apenas para situações de emergência


Skydio 2: veja como é o processo de fabricação do drone

Skydio 2: veja como é o processo de fabricação do drone

Fabricante cumpre envio do segundo lote até janeiro de 2020


Huawei pode ter encomendado a produção de 50 milhões de smartphones 5G [Rumor]

Huawei pode ter encomendado a produção de 50 milhões de smartphones 5G [Rumor]

A gigante chinesa estaria se preparando para as vendas de 2020


Prejuízo da Oi chega a R$ 5,7 bilhões no terceiro trimestre de 2019

Prejuízo da Oi chega a R$ 5,7 bilhões no terceiro trimestre de 2019

Operadora iniciou recentemente o processo de venda de seu negócio de telefonia móvel