Satélite LightSail 2 poderá ser visto da Terra a olho nu
Créditos: Josh Spradling / The Planetary Society

Satélite LightSail 2 poderá ser visto da Terra a olho nu

Mapa ao vivo mostra quando e onde o satélite vai estar

A partir de hoje, fique de olho no céu, especialmente ao anoitecer e ao amanhecer. É quando o satélite LightSail 2, da Sociedade Planetária, uma Organização não governamental norte-americana, poderá ser visto da Terra. Para saber onde e quando o LightSail 2 vai passar, basta acessar a plataforma criada especificamente para para que as pessoas acompanhem a missão em tempo real, que apresenta dados atualizados constantemente, incluindo um mapa do globo mostrando por onde o satélite está passando no momento.

Satélite poderá ser visto do Brasil

O LightSail 2 é um satélite movido a luz, e como indica o nome, se trata da segunda versão. A primeira foi lançada em 2015 e, além de demonstrar que uma vela poderia ser usada para “navegar” no espaço, também coletou dados importantes e constatou pequenos problemas a serem consertados, como a constante perda de contato com a mesa de controle devido a um mal funcionamento da bateria. A diferença em relação a primeira é que a missão atual usará a luz solar para se mover no espaço e atingir uma órbita acima de 700 quilômetros.

A Sociedade Planetária é uma entidade cofundada pelo astrônomo Carl Sagan, famoso pelo programa Cosmos na década de 1980 e que, na época, já defendia o uso da tecnologia de vela solar. A principal vantagem dessa tecnologia é a possibilidade de viajar pelo espaço sem precisar carregar combustível, já que utiliza a luz solar para se mover. A aceleração da espaçonave, porém, se torna mais gradual, ao contrário dos foguetes convencionais que oferecem rápida aceleração, o que não serviria para uma viagem tripulada a Marte, mas seria ideal para levar, por exemplo, suprimentos que não precisam chegar com urgência.

A ideia de vela solar data desde observações do astrônomo Johannes Kepler, no século XVII, até o primeiro design oficial, em 1976, pelo Jet Propulsion Laboratory, uma divisão da NASA. O conceito evoluiu conforme a tecnologia avançava e apenas em 2010 a Agência de Exploração Espacial do Japão, JAXA, lançou a sonda IKAROS, o primeiro protótipo do mundo a utilizar a tecnologia. Já a missão LightSail começou em 2005, mas foi só em 2009 que os planos para os LightSail 1, 2 e 3 começaram.

A plataforma disponível no site da entidade simula um painel de controle da missão e poderá ser acessada pelas 23,331 pessoas que contribuíram para o projeto de Kickstarter da missão, campanha que levantou $1,241,615 para o satélite. A vela de 32m² do Lightsail 2, que foi lançado no dia 24 de junho, estava prevista para ser aberta no dia 8 de julho, mas teve sua data alterada para hoje, dia 9 de julho.

Para mais detalhes sobre o local de passagem do satélite, você pode acessar esse site e clicar em “Map and details”.

Fonte: The Verge, The Planetary Society, How Stuff Works
User img

Eduardo Melo

Drone da DJI ajuda no combate da Malária na África

Drone da DJI ajuda no combate da Malária na África

Experimento utiliza a tecnologia para facilitar o combate aos mosquitos que transmitem doença


Supercomputador leva um ano para simular a criação de uma galáxia

Supercomputador leva um ano para simular a criação de uma galáxia

Chamada de Hazel Hen, a máquina utilizou 16 mil núcleos de processamento para a simulação


Cientistas criam novo protocolo para avanço da internet quântica

Cientistas criam novo protocolo para avanço da internet quântica

Físicos da UAB desenvolveram método para melhorar a internet quântica


NASA exibe avião elétrico experimental Maxwell X-57

NASA exibe avião elétrico experimental Maxwell X-57

Agência espacial dos EUA exibiu versão inicial da aeronave junto de novo simulador


Cientistas desenvolvem novas baterias para armazenamento de energia renovável

Cientistas desenvolvem novas baterias para armazenamento de energia renovável

Novas baterias usam membranas de AquaPIM