Broadcom estaria negociando compra da firma de cibersegurança Symantec
Créditos: Wikipedia

Broadcom estaria negociando compra da firma de cibersegurança Symantec

Ano passado, empresa tentou adquirir a Qualcomm mas foi impedida por Donald Trump

A gigante do ramo de semicondutores, Broadcom, estaria em negociação para adquirir a Symantec, firma que é especializada na criação de softwares de cibersegurança. A última tentativa de aquisição por parte da Broadcom foi quando eles tentaram uma tomada hostil da Qualcomm, ação que foi impedida pelo presidente dos EUA, Donald Trump, que citou questões de segurança nacional como justificativa.

22/04/2018 às 09:21
Notícia

Qualcomm passa por reestruturação e corta 1.500 empregos

Empresa pretende economizar US$ 1 bilhão com a mudança

Bloomberg publicou uma reportagem onde cita fontes com conhecimento do assunto, que explicam que as negociações já estariam em estágio avançado. A Symantec é a maior fabricante de software de cibersegurança do mundo, com seus produtos e serviços sendo oferecidos para 350.000 organizações e 50 milhões de pessoas. No momento, acredita-se que o negócio pode ser fechado em apenas algumas semanas. Ainda assim, nada foi anunciado de maneira oficial até agora.

Site oficial: Broadcom

"A potencial compra da Broadcom de um ativo com mais de US$ 4 bilhões [R$ 15 bilhões] em vendas de software provavelmente será o negócio mais ambicioso da história da empresa — a Symantec tem perdido fatia de mercado sem um líder, mesmo em seus segmentos-chave. O CEO da Broadcom, Hock Tan, provavelmente terá que promover um corte de custos agressivo na Symantec enquanto mantém as vendas estáveis".
Anand Srinivasan, analista de tecnologia em entrevista à Bloomberg

Conforme aponta o site Gizmo China, essa seria a segunda grande aquisição da Broadcom em menos de um ano. Em 2018, eles compraram a empresa de software CA Technologies por US$ 18 bilhões (R$ 68 bilhões).  A notícia de que a Symantec poderia ser comprada pela Broadcom fez com que as ações da firma de cibersegurança crescessem 22% em valor. Até agora, nenhum porta-voz da Broadcom nem da Symantec comentou a notícia.

Nos últimos anos, a Symantec tem enfrentado uma série de desafios para continuar crescendo. Seu CEO abandonou o cargo de maneira abrupta num momento em que a competitividade só aumenta no mercado de cibersegurança e os usuários se interessam cada vez menos em programas de antivírus.

Via: Gizmo China Fonte: Bloomberg
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.