Samsung desenvolve novo NPU que vai permitir velocidades computacionais mais rápidas
Créditos: WCCFTech

Samsung desenvolve novo NPU que vai permitir velocidades computacionais mais rápidas

A empresa diz que os resultados são 4x mais leves e 8x mais rápidos do que os algoritmos anteriores

O Instituto Avançado de Tecnologia da Samsung (SAIT) anunciou que conseguiu avançar em seu algoritmo de Inteligência Artificial (IA), leve. A nova tecnologia da Samsung NPU (unidade de processo neural) vai permitir otimização aprimorada e velocidades computacionais mais rápidas. Samsung afirma que sua tecnologia vai ser disponibilizada primeiramente aos chipsets de dispositivos móveis e posteriormente pode ser integrada aos demais dispositivos de interesse.

05/11/2018 às 17:50
Notícia

Próximo Samsung Exynos em 7nm pode vir com unidade dual-core ...

Se rumor estiver correto, NPU da Samsung pode ser uma das primeiras a serem feitas assim

Para que a IA funcione da melhor forma ela depende de algoritmos de aprendizagem profunda e os NPUs conseguem entregar um resultado de processamento de dados simultâneos. A Samsung desenvolveu um algoritmo leve de IA que pode fazer todas as funções dentro de um dispositivo, sem precisar enviar nenhum dado para a nuvem.

A SAIT diz que a nova tecnologia desenvolvida consegue entregar resultados quatro vezes mais leve e oito vezes mais rápida do que os algoritmos anteriores. Além de que ela vai abrir caminho para cálculos de alta velocidade e baixo consumo de energia.

Esses novos resultados apresentados pela empresa representam  uma melhoria significativa em relação aos dados atuais de aprendizado aprofundado de 32 bits para servidores. A solução NPU da Samsung, a Quantization1 Interval Learning (QIL),vai reorganizar os dados em grupos de 4 bits, sem comprometer a precisão do reconhecimento de dados. Como resultado, o processamento do algoritmo será muito mais rápido e mais eficiente em termos energéticos, se comparados com a tecnologia NPU atual.

O processo QIL, vai fazer com que muitos dados sejam otimizados, minimizando a quantidade de cálculos necessários. Isso vai reduzir a necessidade de mais transistores que serão usados, o que também pode reduzir os custos. Esse sistema é menos exigente em recursos de hardware e eletricidade. Isso será eficiente em tarefas mais avançadas, desde reconhecimento de imagem até impressão digital. 

As principais vantagens dessa tecnologia é a baixa dependência pela nuvem, o que também pode ajudar para baixar os custos. Outro benefício é que o desempenho, que também pode ficar mais estável.

 A Samsung planeja incorporar o novo algoritmo em seus futuros chipsets e soluções de memória e sensores. A coreana ainda não divulgou quando vai começar a incorporar a nova tecnologia. É esperado que nos próximos lançamentos já seja possível ver as novas funcionalidades.

Via: WCCFTech
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

DICA: Veja como formatar o WINDOWS 10 sem PEN DRIVE [FÁCIL]

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.