Empresas dos EUA vão transferir parte da produção de hardwares para fora da China
Créditos: TechSpot

Empresas dos EUA vão transferir parte da produção de hardwares para fora da China

HP e Dell vão transferir 30% da produção para outros países, que devem ser no sudeste da Ásia

Recentemente, grandes empresas dos EUA anunciaram que pretendem retirar partes da sua produção do território chinêsHP Dell informaram que vão transferir cerca de 30% da produção de hardware para fora da China, enquanto a Microsoft vai mover parte da produção dos XBox e a Amazon fará o mesmo para a fabricação de Kindle e Echo. Acer e Asustek também devem integrar as companhias que estão retirando aos poucos a sua produção do país.

06/05/2019 às 11:56
Notícia

EUA mais do que dobra imposto de importação sobre eletrônicos...

Tarifas foram aumentadas em 2,5 vezes e afetam bolsas de todo o mundo

Essa atitude das empresas é a resposta a guerra comercial entre EUA e China. O governo estadunidense estabeleceu uma nova taxa de imposto de 25% sobre todos os bens fabricados na China que atingirem o valor de US$200 bilhões. Ou seja, um quarto de toda a produção da companhia vai ficar retido em forma de imposto. Isso não se aplica se a montagem for feita nos EUA, o que torna o processo injusto. Empresas como OriginPC e Falcon Northwest, que importam componentes e montam seus PCs e notebooks, não são taxadas com o imposto, isso porque se entende que a produção é feita dentro do território norte americano.

Apesar de esse novo movimento do governo ainda não ter atingido as fabricantes de equipamentos de tecnologia, isso pode acontecer. O maior temor é de que novos impostos, ou tarifas, específicas para alguns tipos de produtos, como smartphones, notebooks e consoles, comecem a ser cobrados pelo governo. Além de encarecer os custos de produção, isso vai fazer com que o consumidor tenha que desembolsar mais dinheiro para continuar consumindo.

Além dessas empresas, há publicações no site estrangeiro Nikkei informando que a Apple também está estudando mover de 15% a 30% da sua produção para fora da China. Segundo outros relatórios publicado no The Wall Street Journal e Bloomberg Nintendo também deve mover a produção de Switch e o Google deve retirar parte da produção dos seus produtos Nest.

21/06/2019 às 19:49
Notícia

Estados Unidos proíbem a venda de tecnologia para supercomput...

A medida que restringe a exportação de componentes deve interromper os avanços do setor

A produção deve permanecer no sudeste da Ásia, mas de forma descentralizada por diversos países, diferente do que temos atualmente. A produção de equipamentos de tecnologia vem sendo fabricado na China há muitos anos, isso porque os custos de produção são mais baratos e os componentes necessário para a fabricação dos componentes estão centrados no país.

A tática do governo dos EUA de tarifar mais os produtos que são fabricados na China vai fazer com que o custo de produção aumente, não sendo mais vantajoso para as empresas continuarem fabricando no país. Para entender o começo dessa guerra comercial, principalmente com a Huawei em uma lista negra nos EUA, veja o vídeo abaixo:

Via: TechPowerUp, The Verge
User img

Ana Luiza Pedroso

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Xiaomi Mi 10

Xiaomi Mi 10

Confira a ficha técnica


TikTok teve mais downloads que Facebook e Messenger em 2019

TikTok teve mais downloads que Facebook e Messenger em 2019

Mais do que 700 milhões de pessoas baixaram o app, de acordo com o site Sensor Tower


Mate Xs: próximo celular dobrável da Huawei será mais barato [rumor]

Mate Xs: próximo celular dobrável da Huawei será mais barato [rumor]

Também teria a tela menor e viria com o processador Kirin 990 5G


DJI apoia com restrições a posição da FAA de rastrear drones nos EUA

DJI apoia com restrições a posição da FAA de rastrear drones nos EUA

Empresa sugere uso de versão gratuita do Remote ID que não exige conexão de internet móvel


EUA e China assinam primeira fase de acordo comercial

EUA e China assinam primeira fase de acordo comercial

Fase dois do acerto, ainda em negociação, acabará com as barreiras restantes