AMD é acusada de oferecer tecnologia de maneira irregular à China - empresa nega
Créditos: Forbes

AMD é acusada de oferecer tecnologia de maneira irregular à China - empresa nega

Reportagem acusa AMD de usar parcerias para burlar leis, mas empresa diz que foi transparente

Uma extensa reportagem do Wall Street Journal (em inglês, para assinantes) acusa a AMD de ter compartilhado de maneira irregular informações a respeito de suas tecnologias de CPU com sua parceira chinesa Sugon Information Industry. A Sugon é financiada pelo governo chinês e firmou parcerias com a norte-americana AMD em 2016. Fontes do WSJ dizem que a AMD criou uma estrutura complexa através de outras parcerias para conseguir burlar a regulamentação dos EUA e oferecer informações sensíveis a respeito de suas tecnologias para a fabricante de supercomputadores.

A AMD nega que tenha feito qualquer coisa irregular e defende sua transparência. Em resposta à reportagem do WSJ, a empresa afirmou que informou de maneira "diligente e proativa" sobre o acordo com a Sugon aos departamentos dos EUA envolvidos, como o de Comércio e Defesa. Segundo a companhia, não houve objeção alguma a respeito das parcerias ou sobre o oferecimento das tecnologias. A AMD afirma ainda que o artigo não cita as medidas "significativas" que ela tomou para garantir proteções para que a China não obtenha tecnologias sensíveis. O artigo do WSJ, pelo contrário, afirma que a AMD teria removido a criptografia dos designs de hardware que ofereceu para a Sugon.

O Engadget reporta os ganhos obtidos pela parceria realizada em 2016. Estima-se que em licenciamento e royalties, a AMD tenha conseguido uma renda de US$ 293 milhões, enquanto a venda de partes de suas fábricas na Malásia e na China rendeu outros US$ 371 milhões, que vieram de um fundo de investimento suportado pelo governo chinês. Esse dinheiro foi significativo para recuperar a AMD enquanto a empresa passava por um momento financeiro difícil, sendo que hoje a companhia está bem melhor colocada no mercado para competir com semelhantes como Intel e Nvidia.

De qualquer forma, a AMD já não pode mais fazer parcerias com a Sugon ou qualquer outra empresa chinesa do gênero, devido às restrições impostas este ano pelo governo dos EUA, que foram simbolizadas pelo seu principal impacto, contra a Huawei, mas que afetam diversas outras companhias.

Via: Engadget
User img

João Gabriel Nogueira

Sistema de transporte Air Drones promete diminuir em até 25% emissões de CO2

Sistema de transporte Air Drones promete diminuir em até 25% emissões de CO2

Indra criou software de gestão de tráfego aéreo não tripulado em baixas altitudes


Tesla terá aluguel de telhados solares como opção mais acessível nos Estados Unidos

Tesla terá aluguel de telhados solares como opção mais acessível nos Estados Unidos

Programa Rent Solar vai estar disponível apenas em algumas cidades do país por US$ 50 mensais


Alienware apresenta poderoso PC R9 e monitor OLED Aurora de 55 polegadas

Alienware apresenta poderoso PC R9 e monitor OLED Aurora de 55 polegadas

Durante a Gamescom 2019, empresa demonstrou suas novas tecnologias de ponta


Xiaomi, Oppo e Vivo estão trabalhando em um sistema de transferência de arquivos

Xiaomi, Oppo e Vivo estão trabalhando em um sistema de transferência de arquivos

Tecnologia deverá ser capaz de atingir velocidades de até 20MB/s


Tempo de trégua entre empresas dos EUA e Huawei pode ser prolongado por mais 90 dias

Tempo de trégua entre empresas dos EUA e Huawei pode ser prolongado por mais 90 dias

Sem essa renovação a Huawei estaria oficialmente banida de fazer transações comerciais com os EUA