Mercado de tablets registra queda de 11% em suas vendas no primeiro trimestre
Créditos: Pexels

Mercado de tablets registra queda de 11% em suas vendas no primeiro trimestre

Mesmo com o constante declínio a receita chegou em R$430 milhões 

O mercado nacional de venda de Tablets apresentou novamente queda nos primeiro meses do ano, algo que vem acontecendo desde 2016. A consultoria de Inteligência de Mercado, IDC Brasil, vêm prevendo o declínio anualmente e, como era de se esperar, seu último relatório do estudo IDC Brazil Tablets Tracker Q1/2019 estava correto, o mercado brasileiro teve uma diminuição de 11% nas vendas totais dos dispositivos no primeiro trimestre do ano. 

Segundo a empresa, foram vendidos 686 mil tablets no primeiro trimestre de 2019, sendo que os dispositivos mais vendidos foram os de 7”, seguidos pelos de 9” a 10”, que vem crescendo constantemente, tanto em números de vendas quanto em diversidade de modelos.

Apesar de parecer um resultado positivo, já que a receita de R$430 milhões foi 7% superior ao mesmo período do ano passado, a retração indica que o mercado de tablets pode continuar caindo ano a ano, e deve fechar 2019 com apenas 3.458 unidades vendidas - 5% a menos o ano passado. 

“O tablet é um produto de nicho. Estamos falando de um mercado que já vendeu 10 milhões de unidades por ano e agora deve vender 3 milhões”
Wellington La Falce, analista de pesquisa da IDC Brasil

A IDC Brasil acredita que há uma diferença nas vendas dos dispositivos no primeiro e segundo semestre do ano. Nos primeiros seis meses os tablets mais vendidos são aqueles que têm um desempenho multitarefa melhor, com configurações que atendam as necessidades profissionais e, muitas vezes, tenham até periféricos extras, como teclado e caneta. Já no segundo semestre os dispositivos mais vendidos possuem o foco no entretenimento, com sistemas mais robustos para aguentar jogos e mais tempo de bateria, além de ser voltado para o público mais jovem, provavelmente, tendo seus maiores picos em datas comemorativa como o Dia das Crianças e Natal. 

03/06/2019 às 17:22
Notícia

Apple apresenta o iPadOS, sistema operacional próprio para ta...

Uma versão do iOS 13 otimizada para telas maiores

O segundo semestre também registra o maior ticket médio, que é o indicativo de gastos em uma compra, alcançando R$627, cerca de R$100 a mais do que o primeiro trimestre de 2018. Nos primeiros três meses de 2019 foram vendidos 35 mil tablets, um crescimento de 40% em relação ao mesmo período do ano passado - parte desse aumento veio da procura de segmentos como automação, educação e áreas de vendas. 

É esperado que o declínio nas vendas continue, mas os tablets vendidos sejam cada vez melhores, com hardware e periféricos mais potentes, atendendo tanto a necessidade das crianças que estão tendo o primeiro contato com aparelhos tecnológicos, quanto profissionais que requerem os aparelhos para trabalho, mobilidade, estudo ou mesmo entretenimento. 

User img

Lucas Alvaro

MIUI 11 da Xiaomi terá animações e transições mais suaves

MIUI 11 da Xiaomi terá animações e transições mais suaves

Empresa está mudando design de transições do sistema para deixá-las mais ricas em detalhes


Tinder vai lançar uma série com temática apocalíptica

Tinder vai lançar uma série com temática apocalíptica

O conteúdo é feito para ser assistido na vertical através do aplicativo


Novo HP Elite Dragonfly pode ser mais leve que o MacBook Air ou oferecer 24h de bateria

Novo HP Elite Dragonfly pode ser mais leve que o MacBook Air ou oferecer 24h de bateria

O notebook, no entanto, não vai ser tão leve no bolso, chegando por US$ 1.549


Call of Duty: Mobile chega dia 1º de outubro e será gratuito para jogar

Call of Duty: Mobile chega dia 1º de outubro e será gratuito para jogar

Game poderá ser jogado em dispositivos Android e iOS e incluirá um modo Battle Royale


Facebook está trabalhando com a Ray-Ban no desenvolvimento de seus óculos inteligentes

Facebook está trabalhando com a Ray-Ban no desenvolvimento de seus óculos inteligentes

A empresa pretende tornar os óculos substitutos dos smartphones como conhecemos hoje