Nasa confirma que foi hackeada por quase um ano por um Raspberry Pi de US$35
Créditos: Americanas e Nasa

Nasa confirma que foi hackeada por quase um ano por um Raspberry Pi de US$35

O hacker roubou cerca de 500MB de dados, com informações de artigos confidenciais

A NASA publicou em seu relatório anual de segurança de seus computadores que foi hackeada por quase um ano, por um computador Raspberry Pi. O ataque obrigou que o centro espacial desligasse temporariamente seus sistemas de controles de voo e fez com que a conexão com uma de suas bases fosse rompida, para evitar que o ataque fosse distribuída para outros centros. Foram roubados ao total, cerca de 500 megabytes de dados, e entre as informações estavam artigos confidenciais.

O mini computador de baixo custo, Raspberry Pi, é usado geralmente para ensinar programação e decodificação para crianças, é muito comum em países em desenvolvimento. É necessário que ele seja conectado com todos os periféricos (monitor, mouse, teclado) e ele funciona normalmente, como qualquer PC, mas a base dele é uma placa, como na imagem abaixo: 

Ele chega a custar cerca de US$35, já no mercado brasileiro ele pode ser encontrado por preços a partir de R$200, portanto ele é uma alternativa barata e é considerado potente.

O ataque que começou em abril de 2018, ficou cerca de um ano nas redes do Jet Propulsion Laboratory (JPL) em Pasadena, na Califórnia. Os dados que conseguiram ser coletados pelo hacker inclui informações científicas sigilosas obtidas pelo rover Curiosity, que está em Marte. Além disso, dados relacionados com a lei de controle de exportações para tecnologias que podem ser utilizadas militarmente também foram corrompidos.

16/06/2019 às 11:24
Notícia

NASA mostra formação em Marte que parece com a logo de Jornad...

Fenômeno geológico no planeta criou "pegada" no formato do símbolo da icônica série

Continua após a publicidade

A principal preocupação da NASA era que o hacker conseguisse ter acesso a outras bases espalhadas pelo país. O principal centro que foi protegido foi o de Houston, que é onde está a sala de controle da Estação Espacial Internacional e dos voos dos EUA. Para evitar que a invasão chegasse até lá, o centro foi desconectado da rede JPL e ainda em março de 2019 Houston ainda não havia sido totalmente reconectada. 

Via: IstoÉ
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

PIX: TUDO que você PRECISA SABER

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.