Amazon e Alibaba teriam interesse em comprar Correios [Rumor]
Créditos: Motley Fool

Amazon e Alibaba teriam interesse em comprar Correios [Rumor]

Possível privatização da estatal estaria chamando a atenção de gigantes do e-commerce

A possível privatização dos Correios, que é abertamente discutida pelo atual presidente Jair Bolsonaro, estaria chamando a atenção de gigantes do e-commerce, incluindo Amazon e o Grupo Alibaba, responsável pelo AliExpress. De acordo com informações da coluna Esplanada, escrita por Leandro Mazzini no jornal O Dia, as duas empresas teriam interesse em assumir as operações da estatal.

Segundo as informações, o principal ponto de interesse que colocou os Correios no radar das companhias foi a grande estrutura logística da estatal, que possui abrangência nacional e rotas que alcançam praticamente todo o país, o que seria de grande valia na entrega de produtos comprados online.


AliExpress é um dos serviços da Alibaba. Imagem: Portal Making Of

De acordo com as informações levantadas por Mazzini, as empresas também estudam se aliar com um banco privado brasileiro para realizar a compra e utilizar as agências postais como ponto de interesse para o setor financeiro.

"Em tempos de alta demanda de comércio eletrônico, a empresa federal tem o mapa da mina – a logística de entrega nacional – para seus potenciais futuros clientes. O fato de os Correios também atuarem com o Banco Postal pode atiçar o setor bancário. As multinacionais podem se associar a um banco privado brasileiro para a compra."
- Leandro Mazzini, na coluna Esplanada

Recentemente, o ex-ministro da Secretaria-Geral, Floriano Peixoto, assumiu o comando dos Correios após a saída do antigo presidente, Juarez Cunha. Durante a posse, o novo chefe da estatal disse que ainda não está "falando de privatização" e que não pode fazer grandes mudanças sem antes conhecer a empresa.

"Não estamos ainda falando em nada de privatização, nada", disse o novo presidente dos Correios, em entrevista no Palácio do Planalto. "Como eu disse, a minha intenção é ir para lá trabalhar para fortalecer, para fazer a empresa crescer, ficar mais gigante ainda do que ela é. Fortalecer financeiramente e com referenciais de eficiência que tornem a empresa de novo um orgulho para todos nós."

A Amazon e a Alibaba não comentaram oficialmente sobre as declarações.

Fonte: O Dia, G1
User img

Mateus Mognon

Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.

Jeff Bezos da Amazon doa US$ 10 bilhões para combater mudanças climáticas

Jeff Bezos da Amazon doa US$ 10 bilhões para combater mudanças climáticas

Empresário pretende ajudar ONGs com o projeto Bezos Earth Fund


MWC 2020 é cancelada devido ao coronavírus e desistência de várias empresas

MWC 2020 é cancelada devido ao coronavírus e desistência de várias empresas

A Mobile World Congress é a maior feira anual da indústria de smartphones


Intel, Vivo e MediaTek também desistem do MWC 2020 por causa do Coronavírus

Intel, Vivo e MediaTek também desistem do MWC 2020 por causa do Coronavírus

Lista de empresas que desistiram do evento continua aumentando


Amazon também desiste do MWC 2020 por causa do Coronavírus

Amazon também desiste do MWC 2020 por causa do Coronavírus

Empresas como LG, NVIDIA e Ericsson também desistiram de participar do evento