Xiaomi no Brasil sem Anatel? Números exibidos nos produtos não estão homologados
Créditos: Foto divulgação Xiaomi Brasil

Xiaomi no Brasil sem Anatel? Números exibidos nos produtos não estão homologados

Smartphones da marca possuem Anatel, mas demais dispositivos apresentam problemas e omitem selo

Essa semana a Xiaomi iniciou as vendas online através da sua loja oficial e deu início a uma cruzada contra as lojas que vendem seus smartphones no país sem o selo da Anatel, deixando claro que os consumidores que comprarem seus gadgets através de canais não oficiais, não terão garantia local. A ironia é que o Mundo Conectado já vem há dias tentando conseguir um posicionamento oficial da empresa a respeito de sua loja oficial, inaugurada recentemente em São Paulo, justamente pelo fato de a mesma estar aparentemente em desconformidade com as regras da Anatel.

Dias após a inauguração da loja Oficial da Xiaomi no Shopping Ibirapuera, um leitor do Mundo Conectado nos enviou algumas fotos e vídeos de produtos expostos na loja. A partir dessas imagens, constatamos que produtos que deveriam ter selo Anatel não o tinham. Além de Anatel, alguns produtos, como lâmpadas LED, por exemplo, devem possuir registro e selo do Inmetro, o que também não ficou evidente. Alguns produtos até possuíam selo da Anatel, como por exemplo a Mi Body Composition Scale, balança digital da empresa, que possui um selo com número de homologação 02627-19-09185, porém o site da Anatel retorna a busca por esse número com a seguinte mensagem: “Seleção de registros não encontrada”.

Isso por si só já seria de se estranhar, porém notamos ainda que a Mi Bedside Lamp e a Mi LED Desk Lamp, duas luminárias com especificações técnicas diferentes, o que em teoria descaracterizaria o argumento de ser o mesmo produto, ambos possuem na parte de baixo o mesmo número de homologação da Anatel - 02065-19-09185. Pesquisando esse número no site da Anatel novamente salta a tela um pop-up com a mensagem "Seleção de registros não encontrada". As regras da Anatel são claras: os produtos precisam ser analisados e aprovados pela Anatel para receber o selo / número de homologação da agência. Nenhuma empresa pode comercializar produtos ainda não aprovados pelo órgão regulador.

A Xiaomi já esteve no Brasil no passado. Em 2015, quando a Xiaomi abriu a empresa no Brasil e montou sua operação local, os registros na Anatel constavam como Xiaomi do Brasil Tecnologia Ltda. Agora a empresa está no Brasil representada pela DL Eletrônicos, porém o registro dos produtos na Anatel está sendo feito pela Xiaomi internacional, através de sua matriz, a Xiaomi Communications Co., Ltd.

URL para pesquisas no site da Anatel

Pesquisando o site da Anatel encontramos um total de 30 produtos homologados em nome da Xiaomi Communications Co., Ltd, entre eles os smartphones Mi 8 Lite, Redmi Go, Pocophone F1, Redmi Note 6 Pro, Redmi 7, Mi 9 e Redmi Note 7, além de baterias de lítio e carregadores para esses aparelhos. A empresa se preocupou em enviar todos os seus smartphones para testes e homologação na Anatel, o que garante que os smartphones comercializados por ela no Brasil estão 100% de acordo com as normas locais. E quanto aos demais produtos?


 

Um dos trunfos do retorno da Xiaomi ao Brasil foi chegar ao mercado com mais de 100 produtos e não apenas smartphones. Destes, grande parte são produtos que emitem sinais de rádio frequência, sejam eles Wi-Fi ou Bluetooth. Fato é que, smartphones a parte, não conseguimos achar esses produtos no site da Anatel. Não conseguimos encontrar, por exemplo, o Mi Wireless Mouse, Mi Sports Bluetooth Earphones, Mi Powerbank Pro, Mi Control Hub, Mi Amazfit Pace, Mi Band 3, Mi Bluetooth Speaker, Mi LED Ceiling Light, entre outros produtos que utilizam Wi-Fi e/ou Bluetooth e que, não apenas não estão listados no site da Anatel, mas também não possuiam o selo de homologação da Agência Nacional de Telecomunicações nem na caixa e nem no produto, na semana posterior a inauguração da loja.

 



A regulamentação da Anatel exige que fabricantes exibam o selo com número da homologação tanto no produto, quanto na caixa. A consulta é pública e pode ser feita no site da Anatel através deste link. Entramos em contato com a Anatel via formulário disponível no site deles e não tivemos nenhum retorno quanto aos nossos questionamentos.

Contatamos a assessoria da Xiaomi do Brasil no dia 04 de Junho e no mesmo dia nos responderam dizendo “Estamos verificando com a Xiaomi. Devemos ter uma resposta amanhã.”. Porém essa resposta nunca veio. Esperamos mais alguns dias, pois não queríamos publicar sem um posicionamento oficial da empresa. Enviamos novo e-mail no dia 13 de Junho, que até então não foi respondido. A pergunta que fica é: estaria a própria Xiaomi vendendo alguns de seus produtos ilegalmente no Brasil? 

Com a palavra, a empresa.

Xiaomi é a marca de smartphones mais pesquisada pelos brasileiros em 2019

Xiaomi é a marca de smartphones mais pesquisada pelos brasileiros em 2019

No ranking de modelos mais procurados, a Apple foi o destaque do ano


Mi Note 10 começa a ser divulgado pela Xiaomi Brasil

Mi Note 10 começa a ser divulgado pela Xiaomi Brasil

Smartphone tem penta-câmera de 108MP como seu principal destaque


Xiaomi libera download da MIUI 11 para todos Redmi Note 7 e mais dispositivos

Xiaomi libera download da MIUI 11 para todos Redmi Note 7 e mais dispositivos

Smartphones Redmi 7 e Redmi Note 5 Pro devem receber a atualização da interface em breve


RedmiBook 13 será lançado no dia 10 de dezembro e terá bordas mais finas

RedmiBook 13 será lançado no dia 10 de dezembro e terá bordas mais finas

Imagem “teaser” do novo portátil foi divulgada pela conta oficial da Redmi na rede social chinesa Weibo


Amazfit X vai começar a ser produzida em massa no final de 2020

Amazfit X vai começar a ser produzida em massa no final de 2020

A data de produção do vestível futurista foi anunciado junto com outros dois novos modelos