Análise: Samsung Galaxy A50 - bom em vários aspectos, mas com seus deslizes

Análise: Samsung Galaxy A50 - bom em vários aspectos, mas com seus deslizes

Boa autonomia e belo design são seu forte, mas o custo torna ele menos interessante

O Samsung Galaxy A50 é um celular intermediário premium da empresa sul-coreana, que busca um balanço entre trazer qualidade e recursos mas ao mesmo tempo um preço mais competitivo que os modelos topo de linha. Seus destaques incluem um sistema triplo de câmeras traseiras, sensor de digital na tela e um belo design, com praticamente toda a parte frontal tomada pela tela.

Especificações técnicas

Preços

Preço no lançamentoR$ 1.999,90 10/04/2019R$ 1.999,00 16/08/2018R$ 2.299,00 22/06/2018R$ 1.999,00 14/06/2019
Preço atualizadoR$ 1.399,00 19/10/2019R$ 1.299,00 19/10/2019R$ 1.274,15 14/06/2019R$ 1.999,00 14/06/2019

Ficha Técnica

FabricanteSamsung ASUS Motorola Xiaomi
Site oficialLinkLinkLinkLink

Display

Tamanho6,4 polegadas6,2 polegadas6,01 polegadas6,18 polegadas
Resolução1080 x 2340, 393 ppi 1080 x 2246, 402 ppi 1080 x 2160, 402 ppi 1080 x 2246, 403 ppi
TecnologiaSuper AMOLED IPS LCD Super AMOLED IPs LCD
ProteçãoCorning Gorilla Glass 3 Corning Gorilla Glass Corning Gorilla Glass 3 Corning Gorilla Glass

Câmera

Traseira25 MP + 8 MP + 5 MP Dual 12 MP + 8 MP 12MP + 5MP Dual 12MP+5MP
Vídeos[email protected] 2160p @ 30 FPS, 1080p @ 60 FPS [email protected], [email protected] 4K 30 fps, 1080p 140 fps
Frontal25MP f/2.0 8 MP 8MP 20MP, f/2.0
Detalhesf/1.7 , f/2.2 , f/2.2 Traseiras 12 MP, f/1.8, 24mm, 1/2.55", 1.4µm, PDAF, 4-axis OIS + 8 MP, f/2.0, 12mm, 1/4", 1.12µm, no AF Traseira 12 MP, f/1.7, 1.4µm, dual pixel PDAF + 5 MP, depth sensor Traseira 12 MP, f/1.9, 1/2.55", 1.4µm, dual pixel PDAF + 5 MP, f/2.0, 1.12µm, depth sensor

Especificações

Sistema OperacionalAndroid 9 Android 8 (Oreo) Android 8.1 Android 8.1 (Oreo)
ProcessadorSamsung Exynos 9610 Qualcomm Snapdragon 636 Qualcomm Snapdragon 636 Qualcomm Snapdragon 845
Número de núcleos8 8 8 8
Clock4x 2.3 GHz e 4x 1.7 GHz 1.8 GHz 1.8 GHz 4x2.8 GHz Kryo 385 Gold + 4x1.8 GHz Kryo 385 Silver
GPUMali-G72 MP3 Adreno 509 Adreno 509 Adreno 630
Memória RAM4 GB4, 6 GB4, 6 GB6 GB
Armazenamento interno64 GB64, 128 GB64, 128 GB64, 128 GB
Cartão microSDSIM, até 512GB Até 2TB Até 400GB Até 256GB
Bateria4000 mAh3300 mAh3.000 mAh4000 mAh
Dimensões158.5 x 74.7 x 7.7 mm153 x 75,7 x 7,9 mm156,5 x 76,5 x 6,8 mm155,5 x 75,3 x 8,8 mm
Peso166 g155 g156 g180 g
Portas de conexãoUSB Tipo-C, 3.5mm audio USB Tipo-C USB Tipo-C USB Tipo-C, P2
REDELTE LTE LTE LTE
Tipo de cartão SIMDual Nano SIM Dual Nano SIM Dual Nano SIM Dual Nano-SIM hibrido

Recursos

Leitor de DigitalSIM, na tela SIM SIM SIM
ResistênciaNÃO NÃO NÃO NÃO
RadioSIM SIM SIM SIM
Bluetooth5.0 5.0 5.0 5.0
Carregamento sem fioNÃO NÃO NÃO NÃO
NFCNÃO SIM SIM NÃO
GPSA-GPS, GLONASS, GALILEO, BDS A-GPS, GLONASS, BDS, GALILEO A-GPS, GLONASS, BDS A-GPS, GLONASS, BDS
ExtrasCarregamento rápido de 25W ZenUI, reconhecimento facil Modular, compatível com Moto Snaps

Design e Tela

Praticamente toda a área frontal é tomada pela tela.

O visual do A50 é bastante interessante. Praticamente toda a área frontal é ocupada pelo display, com a câmera frontal sendo comportada em um entalhe no formato de gota. Seguindo uma tendência de mercado, o sensor de digitais foi parar embaixo da tela, para conseguir estar disponível na parte frontal mas ao mesmo tempo não forçar o aparelho a ter uma borda mais larga na base da tela. O display usa a tecnologia Super AMOLED e tem cores bastante vivas, com muito contraste e bastante brilho.

O design é um dos destaques do aparelho, pois além do excelente uso da área pela tela, ele também é bastante fino e leve, especialmente considerando que possui uma bateria robusta em seu interior. Ele usa a combinação de traseira em vidro e moldura em metal nas bordas, que torna confortável a pegada do aparelho, porém um tanto lisa, então recomendamos o uso de uma capinha. O módulo de câmera traseira tem uma protuberância quase imperceptível, sendo que o detalhe mais chamativo é definitivamente o acabamento brilhante na traseira, com um brilho em um esquema "arco-íris".

O design é bastante fino e leve, apesar da grande bateria

Felizmente a Samsung não embarcou na tendência lançada pela Apple, e tem mantido o conector P2 disponível em seus aparelhos, desde os topos de linha até os de entrada. Além dessa conexão, na parte de baixo temos o conector USB Tipo-C e a caixinha de som. A qualidade do áudio  segue o padrão da indústria: apenas aceitável, com som em apenas um canal e posicionado em um lugar fácil de abafar o som dependendo do jeito que você segura o aparelho.

Se por um lado o A50 trás o leitor de digitais em baixo da tela, ele perde um recurso em relação a produtos da linha A do passado: ele não é à prova d'água, sem certificação IP68. Outra economia é a ausência de um carregamento por indução e também a tecnologia NFC, usada em métodos de pagamento por proximidade como o Samsung Pay ou Google Pay. Essa é uma economia incomum nesse segmento de preço.

Uma diferença comparado a outros modelos Galaxy é que a Samsung não trouxe um botão dedicado para a assistente por voz, no caso, a Bixby. Considerando a falta de funcionalidades dessa I.A. no Brasil, melhor mesmo nem ter esse hardware dedicado a acioná-la. Dá para configurar o pressionamento longo do botão de destrave para essa função mas fica a dúvida de porque alguém faria isso.

Performance

O processamento fica por conta do Exynos 9610, um chip intermediário feito na moderna litografia de 10nm. Ele tem um desempenho um pouco superior ao do Snapdragon 636, para quem quer fazer o paralelo com o chip da Qualcomm. É um processador competente, com potência para um uso satisfatório do Android.  Na parte das memórias, temos um total de 4GB de RAM, uma quantidade confortável para o uso eficiente do sistema da Google, conseguindo abrir vários aplicativos e alternar entre eles sem dificuldades.

A performance do A50 é bastante satisfatória, lidando bem com múltiplos apps

Apesar de não alcançar a agilidade de um topo de linha, o Galaxy A50 se sai bem no uso cotidiano, raramente precisando de muito tempo para abrir um app, alternar entre eles ou realizar uma função. O ponto que menos me agradou acontece é uma função importante: o sensor de digitais. O leitor embaixo da tela leva alguns instantes para fazer o reconhecimento, falhando se você for muito impaciente. Isso somado às eventuais falhas na leitura tornam o processo menos ágil do que eu gostaria, especialmente se você está impaciente e quer logo destravar o aparelho.

Para 64GB de armazenamento, sendo expansível para até 512GB de memória com um cartão microSD.  Essa quantidade deve ser suficiente para a maioria dos consumidores, e só vai ser necessário comprar memória adicional caso você instale muitos jogos e apps e abuse da câmera com muitas fotos e especialmente vídeos em alta resolução.

Câmera

O Galaxy A50 segue a abordagem da Samsung de apostar em múltiplas câmeras. Nesse caso temos aqui três, com uma tradicional, uma grande-angular e uma auxiliar, que faz reconhecimento da profundidade dos objetos.  Como já comentamos nesse artigo, mais câmeras não significa fotos melhores, mas traz a vantagem de maior versatilidade nas fotos, como podem ver nas fotos abaixo comparando o enquadramento da câmera principal de 25MP e da grande-angular de 8MP:

Na nossa experiência com o aparelho, ele tem resultados regulares. Se sai bem em cenas bem iluminadas, com boa definição da imagem e cores vivas, porém ele não se destaca em cenas com menos luz. A granulação fica bastante aparente mesmo em cenas com iluminação intermediária, como ambientes internos, e as cores perdem vivacidade rapidamente com a redução da luz disponível.

A câmera adicional serve para detectar a profundidade dos objetos da cena. Isso torna possível variar a nitidez do fundo na hora da foto. O efeito em geral funciona bem, falhando em alguma borda aqui ou ali, mas basta ajustar o desfoque para um nível que o efeito não fique artificial e um bom resultado pode ser alcançado. O efeito é possível tanto na câmara frontal quanto na traseira, porém na câmera frontal a função é feita apenas via software.

Falando do desempenho da câmera frontal, o comportamento não é muito diferente das câmeras traseiras. Como dá para ver nas duas fotos acima, se sai bem em lugares com boa iluminação, porém em locais mais escuros temos resultados apenas regulares, com muito menos definição na imagem e e cores menos vivas.

Para vídeos o aparelho se sai de forma regular, com estabilização eletrônica conseguindo entregar uma imagem interessante mesmo com o caminhar da pessoa ou movimentos do celular, como dá pra ver no vídeo abaixo:

Apesar de aceitável, o resultado fica claramente abaixo de soluções que combinam tanto estabilização óptica quanto digital de forma eficiente e conseguem estabilizar melhor as imagens.

Autonomia

O Galaxy A50 traz uma bateria ampla de 4000 mAh e um hardware econômico de energia do segmento intermediário, e essa combinação se sai muito bem quando o assunto é autonomia. Em nossos testes, o aplicativo estimou em 9h de tela constantemente acesa, um excelente resultado e que indica que dá trabalho descarregar completamente esse aparelho. Em uso alternado, aquele que estima períodos de uso e ocioso do cotidiano, o app estima que o Galaxy A50 aguenta 18h40, um bom resultado.

Em nossa experiência o aparelho também se sai muito bem. Consegue segurar um dia de uso com margem, fechando ainda com mais de 20% da bateria restante. Em um uso menos intenso, tem possibilidade de chegar a dois dias de bateria, mas o ideal é mesmo fazer uma recarga diária para garantir energia pra o dia todo.

Recursos e Extras

O Galaxy A50 opera baseado no Android 9 e usa a One UI, uma modificação na interface feita pela Samsung. Em geral a empresa sul-coreana faz mudanças discretas nas interfaces, mantendo a maioria das interações do Android semelhantes ao original criado pela Google.

Os ícones são amplos e coloridos, com muitas das telas sendo bastante "arejadas", com bons espaços brancos e é agradável de ser usada. O aparelho conta com alguns softwares pré-instalados, caso da suíte do Office, redes sociais como Instagram e Facebook e algumas coisas específicas da Samsung, como seu aplicativo de galeria, um navegador próprio, etc.

O celular também chega com aqueles apps de monitoramento e otimização, que podem escanear o aparelho para malwares, uso excessivo de RAM ou falta de espaço na memória interna. Para usuário mais novatos pode ser interessante, mas para alguns mais avançados que não gostam dessas coisas embarcadas já no aparelho, talvez não agrade.

Por fim, um grande diferencial (?) da Samsung vem sendo investir na Bixby como uma inteligência artificial própria, servindo tanto para buscas por voz quanto em fotos, além de possuir até mesmo uma tela própria na configuração padrão do aparelho. No fim, das contas, porém, ela perde muito do sentido para os consumidores brasileiros já que não fala nossa língua (literalmente) e também tem várias de suas funcionalidades ainda indisponíveis por aqui, ficando muito atrás do estágio de desenvolvimento da Google Assistente, por exemplo.

Conclusão

O Galaxy A50 tem vários acertos. Seu design é fino e leve, faz excelente uso da área frontal com uma bela tela e conta com o recurso recente do leitor de digital por baixo da tela. Sua performance é eficiente e a duração de bateria está em patamares ótimos. Porém ele é um intermediário, então faz algumas economias para não chegar custando o equivalente a um topo de linha, e é aí que as coisas se complicam para ele.

{notas}

Ele abre mão de diversos recursos, como resistência à água e poeira, NFC e carregamento por indução. Também não tem uma câmera que se destaca, especialmente nas cenas de baixa luminosidade. Porém, mesmo com essas reduções, seu preço próximo dos R$ 2 mil torna ele consideravelmente mais caro que vários outros bons aparelhos do segmento intermediário, com opções competentes custando já na casa dos R$ 1.5 mil, como Zenfones e Moto Zs, ou com rivais como o Pocophone sendo vendido oficialmente por aqui na casa dos R$ 2 mil. Apesar do design do aparelho da Xiaomi ser bem menos interessante, para quem está de olho em um hardware potente, o Pocophone pode fazer mais sentido.

O Galaxy A50 é um bom aparelho mas com um preço um tanto elevado, próximo ao cobrado inclusive em modelos topo de linha de gerações anteriores, como o Galaxy S8, que não abrem mão de recursos que ficaram de fora aqui nesse modelo. Porém, se está buscando um aparelho com boa autonomia, boa performance e um belo design, o A50 é uma opção a ser cogitada, especialmente se encontrar por preços mais competitivos no futuro.

O Samsung Galaxy A50 é um bom aparelho para quem busca belo design, boa performance e bastante autonomia, mas ficou devendo um preço mais competitivo para ser uma escolha mais atraente


Possíveis modos de vídeo do Galaxy 11 aparecem em vazamento, inclusive um modo PRO

Possíveis modos de vídeo do Galaxy 11 aparecem em vazamento, inclusive um modo PRO

Rumores indicam para o lançamento da nova geração no dia 18 de fevereiro


DxOMark: Câmera principal do Motorola One Zoom é boa, secundárias deixam a desejar

DxOMark: Câmera principal do Motorola One Zoom é boa, secundárias deixam a desejar

Aparelho se saiu bem nos testes para o seu segmento, mas não tem qualidade surpreendente


Samsung anuncia smartphones Galaxy A51 e Galaxy A71 com quatro câmeras traseiras

Samsung anuncia smartphones Galaxy A51 e Galaxy A71 com quatro câmeras traseiras

Ambos trazem o Android 10 pré-instalado e personalizado com One UI 2.0.


Fabricante de câmeras para celular alerta para escassez de módulos intermediários e de entrada

Fabricante de câmeras para celular alerta para escassez de módulos intermediários e de entrada

Indústria está tendo dificuldade para suprir a alta da demanda no segmento mais acessível


BMW finalmente oferecerá integração com o Android Auto em 2020

BMW finalmente oferecerá integração com o Android Auto em 2020

Empresa confirmou que usará a versão wireless do Android Auto.