Apple anuncia fim do iTunes após 18 anos e divide suas funções entre outros apps
Créditos: Apple

Apple anuncia fim do iTunes após 18 anos e divide suas funções entre outros apps

Empresa vai criar novos aplicativos para música, podcast e televisão no macOS Catalina

A Apple anunciou o fim do aplicativo de venda, organização e reprodução de mídias iTunes, que passou 18 anos em atividade e mudou a maneira como se consumia música na década de 2000. A partir da atualização macOS Catalina, as funcionalidades do programa serão distribuídas entre apps dedicados para música, podcast e televisão.

01/06/2019 às 10:11
Notícia

O fim do iTunes: Apple deve anunciar encerramento do programa...

Empresa vai focar em aplicativos separados e mais modernos para distribuição de multimídia

A empresa anunciou a mudança em sua mais recente keynote, a mesma onde a companhia revelou novos produtos: o computador Mac Pro e o monitor de resolução 6K Pro Display XDR.

Site oficial: Apple iTunes

Durante a apresentação, representantes da Apple esclareceram que, apesar da morte do iTunes, a iTunes Store seguirá operando. Trata-se da loja onde os usuários podem comprar músicas e álbuns – inclusive, as pessoas não perderão as canções que já foram adquiridas na plataforma. Especulava-se incorretamente que a iTunes Store seria extinta para abrir espaço para o serviço de streaming Apple Music.

Site oficial: Apple Music

Com o fim do iTunes, a sincronização entre dispositivos ficará a cargo do Finder, o gerenciador de arquivos do macOS. Os executivos da empresa não esclareceram como será possível realizar a sincronização entre iPhones, iPads e computadores com sistema operacional Windows.


Fonte: Apple

O que se sabe é que o iTunes seguirá funcionando como uma loja, mas o novo aplicativo de música irá seguir um design mais próximo do serviço de streaming de músicas da Apple.

Continua após a publicidade

Vale lembrar que a fabricante norte-americana está enfrentando quedas nas suas vendas de smartphones, o que acontece devido a fatores como ciclos de troca de aparelho mais longos e a sua perda de usuários na China. Com isso, conforme aponta o site NPR, a Apple está tentando focar mais em ser uma empresa de serviços de streaming.

Entre as estratégias da empresa para crescer nessa área, estão a opção de músicas Apple Music, um ainda não lançado serviço de TV e uma oferta de assinaturas de revistas. A empresa tem um grande mercado a explorar, já que o streaming foi responsável por 75% das receitas da indústria da música em 2018. A presença da Apple no mercado já é causa de disputas judiciais, com o Spotify acusando a companhia dos EUA de práticas anti-competitivas.

Via: NPR
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.