Investimento de US$3 bilhões da Apple na Beats já se pagou e começa a dar retorno
Créditos: Mashable

Investimento de US$3 bilhões da Apple na Beats já se pagou e começa a dar retorno

Apple Music já tem mais de 40 milhões de assinantes e é maior que o Spotify nos EUA

O investimento de US$3 bilhões da Apple na compra da Beats Electronics, já retornou, e a empresa está começando a gerar lucro. O acordo entre as companhias aconteceu em maio de 2014, exatamente cinco anos depois, a Beats retornou o valor investido.

09/05/2019 às 16:35
Notícia

Confira um tour completo por cima de todo o Apple Park captur...

Depois de seis meses, Duncan Sinfield está de volta com mais uma atualização da sede da empresa

A Beats começou a integrar o mercado de música em 2012, com a compra do serviço de streaming Mog. Naquele ano o serviço oferecido era simples, ele era capaz de fazer listas de reprodução de músicas e colocar algumas rádios específicas de artistas para tocar. Depois da compra, a Beats aperfeiçoou o aplicativo, e fez com que seus produtos fossem o preço da assinatura.

O forte da empresa sempre foi a propaganda, como seus fundadores, Dr. Dre e Jimmy Iovine, são envolvidos com o meio musical, vários artistas foram convidados para promover a marca. Além disso, eles entendiam as necessidades de seu público alvo, isso fez com que eles conseguissem focar os seus produtos para atender a demanda.

Com a venda dos iPods ficando cada vez menor, a Apple decidiu investir em outro método para comercializar a música. A estratégia da empresa não foi de construir um novo modelo do zero, que poderia levar muito tempo, mas sim, comprar um produto pronto que já estava dando resultados positivos. Em junho de 2015 a Apple Music foi lançada, como uma fusão das empresas, e conseguiu mais de 10 milhões de assinantes em menos de um ano.

Globalmente, a Apple Music ainda não consegue se igualar a quantidade de assinantes que o Spotify tem. A única exceção é os EUA, lá a empresa da maçã consegue superar, em número total de usuários pagantes, o principal serviço de streaming de música que temos atualmente.

04/04/2019 às 10:56
Notícia

Apple anuncia Powerbeats Pro, fones de ouvido sem fio que est...

Os fones levam a marca Beats by Dr. Dre e são voltados para o mercado esportivo

Os produtos oferecidos também passaram por um aprimoramento depois da compra, o presidente da Beats, Luke Wood, disse em uma declaração "nós pensávamos que eramos bons, mas a Apple nos mostrou o que 'bom' realmente era". O chip W1 presente nos fones anteriores foi substituído pelo H1, e os conhecimentos de engenharia da Apple foram adicionados nos novos produtos. A troca do chip significa uma série de aprimoramentos para os fones sem fio, mas os mais perceptíveis são: rápido emparelhamento, conectividade mais confiável, carregamento rápido e maior acesso a assistente pessoal, Siri.

Em cinco anos de investimento na Beats, a Apple conseguiu entrar forte no mercado do streaming, batendo o principal serviço do mundo em um mercado tão importante como é os EUA. Os produtos também tiveram um salto de qualidade nesses anos, segundo alguns especialistas da área.

Via: Engadget
User img

Ana Luiza Pedroso

Roberto de Jesus, criador do Escobar Fold 1, diz que vai processar a Apple em US$ 30 bilhões

Roberto de Jesus, criador do Escobar Fold 1, diz que vai processar a Apple em US$ 30 bilhões

Irmão de Pablo Escobar acusa a Apple de enganar os compradores com smartphones descartáveis e caros


Netflix começa a testar novo recurso que baixa conteúdo recomendado automaticamente

Netflix começa a testar novo recurso que baixa conteúdo recomendado automaticamente

"Downloads Para Você" pode ajudar usuários a não ficarem sem ter o que assistir


Disney+ agora funciona no Linux

Disney+ agora funciona no Linux

O serviço de streaming foi lançado em novembro e chega ao Brasil nó no final de 2020


Iphone 11 Pro coleta informações de localização sem autorização dos usuários

Iphone 11 Pro coleta informações de localização sem autorização dos usuários

Os dados são enviados mesmo que a opção esteja desabilitada no aparelho


Mercado de TI da América Latina deve ter aumento de 4,8% em 2020

Mercado de TI da América Latina deve ter aumento de 4,8% em 2020

Segundo a IDC, os investimentos do Brasil no setor chegarão a US$48 bilhões no próximo ano