Análise: Redmi Note 7 tem uma câmera excelente de 48MP, baita desempenho e só peca no sistema

Análise: Redmi Note 7 tem uma câmera excelente de 48MP, baita desempenho e só peca no sistema

O celular faz fotos que surpreendem para um aparelho que pode ser importado por menos de mil reais

O Redmi Note 7 merece atenção, a Xiaomi, empresa pro trás desse smarpthone, voltou ao Brasil, e como um dos primeiros anúncios está esse celular. Ele começa a ser vendido aqui por R$ 1699, com melhorias na interface MIUI, segundo a Xiaomi, e garantia de assistência técnica. Atualmente, ele é um dos smartphones intermediários mais cobiçados por quem compra online e tem a promessa de conseguir mercado nas lojas populares do Brasil.

Link de compra na Gearbest

Comprando de fora do país, em super promoções que acontecem de tempos em tempos, pode ser encontrado na casa dos R$ 800, mas pode ser comprado normalmente por cerca de R$ 1200 pela internet. Fora a espera na compra de um produto importado e a falta de garantia, o celular é o mesmo e você consegue um bom desconto.

Vimos muitos elogios desse aparelho em comunidades no facebook e na avaliação de compra dele e resolvemos testá-lo. O que dizer do Redmi Note 7? Será que ele ainda está valendo a pena? Nessa análise eu conto minha experiência com ele, mostro alguns exemplos de uso e comento suas especificações.


Especificações técnicas

Preços

Preço no lançamentoR$ 915,00 30/01/2019R$ 1.899,00 01/05/2019R$ 1.599,00 01/05/2019U$ 480,00 01/06/2018
Preço atualizadoR$ 915,00 30/01/2019R$ 1.399,00 13/05/2019R$ 1.199,00 13/05/2019U$ 399,00 20/02/2019

Ficha Técnica

FabricanteXiaomi Xiaomi Motorola Motorola Xiaomi
Site oficialLinkLinkLinkLinkLink

Display

Tamanho6,3 polegadas6,26 polegadas6,2 polegadas6,2 polegadas6,21 polegadas
Resolução1080 x 2340, 409 ppi 1080 x 2280, 403 ppi 1080 x 2270, 405 ppi 1080 x 21602270, 405 ppi 1080 x 2248, 402 ppi
TecnologiaIPS LCD LCD LTPS IPS LCD LTPS IPS LCD AMOLED
ProteçãoCorning Gorilla Glass 5 Corning Gorilla Glass Gorilla Glass 3 Gorilla Glass 3 Corning Gorilla Glass

Câmera

Traseira48MP + 5MP Dual 12MP+5MP Dupla 16MP + 5MP Dupla 12MP + 5MP Dual 12MP+12MP
Vídeos[email protected] 4K 30 fps ou 1080p 120 fps 2160p/30fps; 1080p/120fps 2160p/30fps; 1080p/60fps 4K 30 fps ou 1080p 120 fps
Frontal13MP 24MP 12MP 8MP 20MP
DetalhesTraseira 48 MP, f/1.8, 1/2", 0.8µm, PDAF + 5 MP, f/2.4, depth sensor Câmera traseira Dual Pixel e frontal Super Pixel 4 em 1 Traseiras 16 MP, f/1.7, 1.22µm, PDAF, OIS + 5 MP, f/2.2, depth sensor Traseiras 12 MP, f/1.8, 1.25µm, PDAF + 5 MP, f/2.2, depth sensor Traseira 12 MP (f/1.8, 1.4µm, 4-axis OIS, dual-pixel PDAF) + 12 MP (f/2.4), 2x optical zoom, dual pixel phase detection autofocus, LED flash

Especificações

Sistema OperacionalAndroid 9 (Pie), MIUI 10 Android 8.1 (Oreo) Android 9 (Pie) Android 9 (Pie) Android 8 (Oreo)
ProcessadorQualcomm Snapdragon 660 Qualcomm Snapdragon 660 Qualcomm Snapdragon 636 Qualcomm Snapdragon 632 Qualcomm Snapdragon 845
Número de núcleos8 8 8 8 8
Clock2.2 GHz 2.2 GHz 1.8 GHz 1.8 GHz 2.8 GHz
GPUAdreno 512 Adreno 512 Adreno 509 Adreno 506 Adreno 630
Memória RAM3, 4, 6 GB4, 6 GB4 GB4 GB6 GB
Armazenamento interno32, 64 GB64, 128 GB64 GB64 GB64, 128 GB
Cartão microSDaté 256 GB SIM Até 512GB Até 512GB NÃO
Bateria4000 mAh3350 mAh3000 mAh3000 mAh3400 mAh
Dimensões159,2 x 75,2 x 8,1 mm156,4 x 75,8 x 7,5 mm157 x 75,3 x 8,3 mm157 x 75,3 x 8 mm154,9 x 74,8 x 7,6 mm
Peso186 g169 g176 g172 g175 g
Portas de conexãoTipo C USB Tipo-C USB-C USB-C USB Tipo-C
REDELTE LTE LTE LTE LTE
Tipo de cartão SIMHybrid Dual SIM Dual nano-SIM Dual Nano SIM Dual Nano SIM Dual nano-SIM

Recursos

Leitor de DigitalSIM SIM SIM SIM SIM
ResistênciaNÃO NÃO NÃO NÃO NÃO
RadioFM NÃO SIM SIM NÃO
Bluetooth5.0 5.0 5.0 4.2 5.0
Carregamento sem fioNÃO NÃO NÃO NÃO NÃO
NFCNÃO NÃO SIM NÃO SIM
GPS A-GPS, GLONASS, BDS Dual, A-GPS, GLONASS, BDS, GALILEO, QZSS A-GPS, GLONASS, GALILEO A-GPS, GLONASS, GALILEO Dual, A-GPS, GLONASS, BDS, GALILEO, QZSS
ExtrasCarregamento rápido de 18W (QC4) MIUI Carregamento rápido de 27W MIUI, reconhecimento facial IR, GPS de frequência dupla


Design e tela

O design do Redmi Note 7 chama muita atenção pelo sua cor e o efeito espelhado em sua traseira. Ele traz uma tela notch de 6,3 polegadas IPS LCD e, apesar de trazer proteção Gorilla Glass 5, o aparelho não traz proteção contra poeira e água. Gostei bastante do design do aparelho, ele tem uma pegada mais reta com bordas levemente curvas e sem capinha é bastante fino. A traseira em vidro deixa muitas marcas de dedo, algo amenizado com uma capinha sem perder esse efeito colorido que ainda não enjoei e continuo achando bacana.

A câmera fica um pouco protuberante e mesmo com capinha isso não é resolvido, é a primeira parte a entrar em contato, o que não é bom.

A tela é tudo que pode se esperar de IPS LCD, não espere contrastes incríveis, mas ainda assim não deixa a desejar. O brilho de tela é suficiente para ver a tela em um dia claro na rua sem problemas. A resolução da tela é 1080 x 2340 com 409ppi.

Com 6,3 polegadas você já consegue ter uma experiência bacana para vídeos e aplicativos como jogos sem se atrapalhar, não é como Huawei P30 Pro de 6,5 polegas, mas oferece uma boa experiência. No YouTube, se você quiser aproveitar toda a tela, se você for do tipo que não se incomoda com o notch, pode fazer o gesto de ampliar a tela com os dedos que ele cobre todo o display. O contrário também pode ser feito, se o notch tiver te atrapalhando, basta diminuir a tela, mesmo no modo tela cheia.

Na traseira do aparelho há o leitor de digitais, um lugar que prioriza o aproveitamento de tela. O ponto negativo é que você não consegue utilizá-lo sem pegar na mão, mas não é de se esperar um intermediário com leitor de digitais na tela, então tudo certo.

O alto-falante ficam na parte de baixo do aparelho, ao lado do USB Tipo-C, formato que já não é surpresa mesmo para os celulares intermediários. E ele também tem a entrada para fone de ouvido, algo que continua interessante e te livra de adaptadores.


Software e performance

Eu não sou um fã da MIUI, interface modificada do Android para os smartphones da Xiaomi, por alguns motivos, um dos principais é que ela não está 100% adaptada ao ocidente, sobretudo ao Brasil, com alguns problemas de compatibilidade com a região. Algo que promete mudar com a chegada da empresa no Brasil.

Também tive problemas em publicar arquivos armazenados no cartão microSD em redes sociais, Facebook, Twitter e Instagram. Todo arquivo do microSD, para ser publicado, teve que ser movido para o armazenamento interno do celular.

Além disso, apesar de pouco frequente, aplicativos de redes sociais pararam de funcionar, principalmente o Instagram. Esses problemas não parecem estar relacionados ao desempenho do celular, que traz um Snapdragon 660 e 4GB de RAM e não apresentou problemas no Google Chrome e nem em outros aplicativos, desconfio que seja algo relacionado à permissões e configurações de segurança da MIUI.

O aplicativo nativo da câmera também me deixou na mão algumas vezes, não respondendo como deveria, mas isso aconteceu apenas na utilização da câmera para vídeos. Em fotos isso aconteceu poucas vezes com as fotografias em 48MP, mas no geral ele se saiu muito bem.

Aqui no Mundo Conectado nós já comentamos sobre a importância de trazer uma tecnologia UFS mais recente e como isso impacta em um smartphone na hora de salvar e ler arquivos. Quanto maior a imagem, maior a necessidade de escrever e ler com mais velocidade a imagem. O celular da Xiaomi traz a tecnologia de armazenamento eMMC, anterior à UFS, em tese, isso explica o problema de escrita principalmente em vídeo.

Desempenho em jogos

Você não terá problemas com jogos com desempenho semelhante ao de PUBG Mobile, que foi reconhecido na qualidade média. O game se mantém estável durante todo o gameplay, não percebi muitos frames longos, comuns nesse jogo e a consegui aproveitar bem. Se você é o tipo de pessoa que prefere gráficos em vez de fluidez, pode aumentar a qualidade que não terá grandes problemas.

Asphalt 9 foi marcado para a configuração padrão, mas subindo os gráficos também não encontrei problema, então, para um aparelho intermediário, ele conseguiu segurar bem esses dois jogos bastante famosos.

 


Câmera

No começo não tive surpresas com a câmera traseira, mas foi parar para fazer fotos em situações variadas que comecei a perceber o quão surpreendente ela é. Os 48MP e o sistema de inteligência artificial realmente garantiram excelentes fotos.

Você pode escolher fotografar normalmente, pode fotografar com o HDR no modo automático ou ligado e desligado. Também tem a possibilidade de selecionar a fotografia em modo quadrado, panorama e Pro, que é a opção para utilizar os 48MP. Essa última não permite que você utilize o HDR.

As fotos tiradas durante o dia são de excelente qualidade, com destaque para a capacidade do aparelho de desfocar fundos com a abertura máxima de f/1.8.

O HDR é realmente útil para diversas situações e dá mais uma alternativa para a foto. Em diversos casos eu fiz a mesma foto com e sem HDR para decidir depois qual se encaixava melhor com o que eu queria para a imagem. Em alguns casos deixei no automático.

Na imagem abaixo dá para reparar o efeito que o HDR tem no equilíbrio da iluminação, amenizando o contraste da sombra.

A imagem abaixo ilustra o que comento acima, é sempre importante tirar mais de uma foto do mesmo objeto ou ambiente para poder escolher mais tarde a que mais te agrada. O HDR pode transformar a fotografia.

Em alguns casos, é surpreendente a quantidade de detalhes que o sensor consegue capturar, algo que pode ser utilizado para quem gosta de brincar com a criatividade na fotografia capturando objetos e lugares que formam textura.

A funcionalidade panorâmica funciona muito bem, e é ideal para capturar ambientes com poucas pessoas e movimento.

O modo retrato, aquele que desfoca a pessoa com pós processamento, teve dificuldade em alguns tipos de fundos, mas no geral se saiu bem. O máximo que pode acontecer é você ter que repetir a foto algumas vezes.

Mas, se você quer desfocar um pouco o fundo, recomendo tirar a foto sem o efeito mesmo que o resultado já será legal.

 

Vale lembrar que a Xiaomi costuma exagerar no embelezamento, algo bastante comum no mercado chinês e que é muito perceptível em selfies.

As capturas de vídeo não são tão interessantes, principalmente em ambientes internos ou com pouca luz, apresentando bastante granulado. Diferente de aparelhos como Mi 8 Lite, que vem com  o mesmo processador e está na mesma faixa e preço, o Redmi Note 7 não filma em 4K.

Modo Normal x 48MP x GCam

Enquanto diversas empresas do mundo dos smartphones investem em aparelhos com múltiplos sensores, a Google mantém apenas um sensor no seus celulares e aposta firme em um software robusto capaz de fazer excelentes decisões de pós-processamento. E não é só, a Google disponibiliza parte de seu desenvolvimento em software para outras empresas, então é possível utilizar uma versão do GCam, como também é conhecido o programa, no seu celular, caso seja compatível.

Alguns celulares não têm compatibilidade, mas o Redmi Note 7 tem e é notável a diferença que o app faz. Outro ponto que precisa ser comentado está na utilização dos 48MP, que não são utilizados por padrão, você precisa selecionar o modo Pro. A câmera, no modo normal, faz um equilíbrio entre desempenho e qualidade, deixando arquivos em tamanhos aceitáveis e fazendo pós processamento. No modo Pro você não consegue utilizar HDR e os arquivos são de 2 a 4 MB maiores.

Abaixo, um comparativo de fotos utilizando o modo normal, 48MP e GCam. Basta abrir uma das fotos e navegar pela galeria utilizando as setas.

Câmera Selfie

No sensor selfie, o Redmi Note 7 traz 13MP, mais do que grande maioria dos smartphones intermediários costuma oferecer. A câmera frontal tem alguns dos modos presentes na câmera traseira, contando com a opção de HDR disponível, o modo de vídeo curto, a de vídeo, o modo retrato e quadrado. 

Modo Noturno

O modo noturno, principalmente com a Gcam instalada, conseguiu grande destaque. Abaixo coloco a comparação entre uma foto no modo noturno da câmera nativa do Redmi Note 7 e o modo noturno da GCam.

Mais um exemplo:


Recursos e extras

Se você já utiliza a MIUI e gosta do sistema, não vai ter problemas. Ela é bastante diferente do Android puro e pode dar nos nervos de quem não está acostumado. Comparada à navegação oferecida pelos smatphones da Motorola com suas Moto Ações, a MIUI deixa muito a desejar.

Também acho muito inconveniente as publicidades dentro do sistema.Um exemplo é quando você acabou de baixar um aplicativo pela Play Store e pede para abrir, o sistema fazer uma "verificação de segurança" enquanto mostra um banner de anúncio. Caso não queira ver anúncios dentro do sistema, você tem que buscar desativá-los dentro das configurações.

Na página inicial do sistema ele traz os ícones de aplicativos, com relógio, acesso à câmera e outros. Detalhe para a barra de pesquisa Google, que também aparece fazendo o gesto de passar para a direita. Essa segunda tela permite que você customize o que quer ver nela, mas somente entre as opções da MIUI. Se você não ver vantagem na customização, fica com uma tela sem uso e com a mesma barra de pesquisa da outra.

Um outro recurso interessante é o leitor infravermelho, que pode ser utilizado para controlar diversos eletrodomésticos, ventilador, smart box, projetores, câmeras televisões e outros. Além desse recurso, o rádio FM também é algo que tem valor pra mim, que gosto de escutar rádio, se você é desses, poderá aproveitar essa vantagem caso compre um.

Por último e não menos importante, temos o leitor de digitais, que funcionou muito bem, com um tempo de resposta bom. No cadastro você coloca o dedo diversas vezes no sensor em diferentes posições para evitar pontos cegos e aumentar a precisão. 


Conclusão

Fazendo um resumo, o Redmi Note 7 é um celular que depende muito do preço para ser recomendado, principalmente com a recente chegada da Xiaomi no Brasil. Se você conseguir encontrá-lo em uma super promoção por menos de R$ 1000 reais na Amazon ou em sites de importados, sem dúvida você estará em grande vantagem.{notas}

É muito difícil competir com a câmera dele e o hardware nele não te deixa na mão. O seu único porém é a MIUI, que dá umas engasgadas e é uma interface não muito amigável. Fora isso,  você conseguirá jogar com boa qualidade, navegar na internet sem problemas e ainda terá recursos como o leitor de digitais, infra-vermelho e rádio FM. Isso sem falar no tamanho da tela e de seu design diferenciado.

Link de compra na Gearbest

Mas volto a afirmar, o preço é determinante, a Xiaomi trouxe ele para cá por R$1699, por esse preço recomendo o Moto G7 ou G7 Plus, aparelhos encontrados facilmente abaixo dos R$1400 com garantia, nota e ampla assistência, com desempenho muito semelhante e com uma navegação muito mais intuitiva e próxima do Android Puro.

Se você é o tipo e pessoa que não se importa com a garantia, prefere comprar de fora e quer um bom intermediário, o Redmi Note 7 é um baita de um aparelho e que não vai te deixar na mão. Só fique atento aos poréms mencionados nessa análise.


Uber sobrevive mesmo com prejuízo de U$1,2 bilhão, mas como?

Uber sobrevive mesmo com prejuízo de U$1,2 bilhão, mas como?

Para especialistas, os problemas só devem aumentar e a solução não parece simples


Xiaomi anuncia 1ª atualização OTA para o Mi Watch

Xiaomi anuncia 1ª atualização OTA para o Mi Watch

Update chega no dia 3 de dezembro junto de aplicativo para iOS


Spotfiy começa a testar exibição de letras de música em tempo real

Spotfiy começa a testar exibição de letras de música em tempo real

Recurso foi adicionado recentemente ao rival Apple Music e funciona em sincronia com o áudio


Xiaomi diz que todos os seus telefones custando acima de 250 euros suportarão 5G

Xiaomi diz que todos os seus telefones custando acima de 250 euros suportarão 5G

Isto valerá para os telefones acima desta faixa de preço lançados em 2020


Huawei P30 e Huawei P30 Pro na Europa começam a receber a atualização EMUI 10

Huawei P30 e Huawei P30 Pro na Europa começam a receber a atualização EMUI 10

A atualização deve ser começar a ser disponibilizada em breve no Brasil