Sistema operacional da Huawei deve chegar na China em 2019 e internacionalmente ano que vem
Créditos: CNET

Sistema operacional da Huawei deve chegar na China em 2019 e internacionalmente ano que vem

A empresa já tinha o "plano B" pronto desde o ano passado, segundo executivo

Assim como o Batman, a fabricante Huawei sabe que preparo nunca é demais: depois de uma sanção dos Estados Unidos impedir a firma de usar o Android em seus futuros produtos, a companhia promete que vai lançar seu sistema operacional em breve no mercado. De acordo com informações do Tech Radar, a fabricante pretende trazer seu OS para o mercado chinês ainda em 2019, e lançá-lo no mercado internacional no ano que vem. 

22/05/2019 às 18:10
Vídeo

Huawei: entenda a polêmica envolvendo a fabricante chinesa e ...

Explicamos os motivos e como vai ficar o futuro da empresa após o decreto de Donald Trump

A revelação veio do executivo Alaa Elshimy, que atua como diretor administrativo e vice-presidente da Huawei Enterprise Business Group no Oriente Médio. Durante uma entrevista, o funcionário deu a entender que a solução seria lançada já no mês que vem, mas isso não vai acontecer. A empresa esclareceu que ainda não tem uma data para lançar seu OS próprio.

De acordo com Elshimy, a firma já tem um sistema operacional pronto desde janeiro de 2018, que era um "plano B" para casos de emergência. A Huawei evitou trazer o OS para o mercado anteriormente para não comprometer suas relações com a Google e outras parceiras. Agora, porém, o futuro da fabricante de smartphones depende do lançamento.

O sistema operacional da Huawei está sendo chamado internamente de HongMeng, mas também já apareceu listado como Ark OS. A expectativa é que a solução funcione em smartphones, computadores e diferentes tipos de eletrônicos. Além disso, Elshimy disse que os aplicativos disponíveis no Android devem funcionar no novo OS, que terá sua própria loja, a Huawei AppGallery. 

Além de ter que arranjar um novo sistema para seus futuros aparelhos, a Huawei também está lidando com o fim de outras parcerias importantes, como o rompimento com a fabricante de processadores ARM e a SD Association.

Atualmente, o banimento que impede a Huawei de trabalhar com empresas dos Estados Unidos está pausado para que o mercado se estabilize e os consumidores não sejam deixados na mão. A expectativa é que os EUA utilizem a empresa como moeda de troca na guerra comercial contra a China. Mas, caso isso não aconteça, parece que a Huawei está disposta a lutar para se manter firme e sem a ajuda de tecnologias americanas.

Continua após a publicidade
Via: TechRadar
User img

Mateus Mognon

Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Testamos o ROG Phone 3!

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.