Samsung finaliza 1ª versão do seu novo e mais eficiente processo de produção em 3nm
Créditos: Samsung

Samsung finaliza 1ª versão do seu novo e mais eficiente processo de produção em 3nm

Empresa inaugura arquitetura Gate-All-Around, que ainda promete maior desempenho para SoCs

A Samsung anunciou que finalizou a primeira versão da sua litografia de 3nm, um novo refinamento do processo de produção que é utilizado para fabricar peças de hardware como processadores e system-on-a-chips (SoCs). Uma das grandes novidades da tecnologia é o uso de um novo projeto de design conhecido como Gate-All-Around (GAA), que chega para substituir o FinFET que estava sendo utilizado nas gerações anteriores.

24/05/2019 às 17:37
Notícia

Todas as pré-encomendas do Samsung Galaxy Fold foram cancelad...

O motivo de cancelar os pedidos foi a Samsung não dar uma data correta de lançamento

Em suma, o que isso significa é que os designers encontraram uma nova maneira de configurar as estruturas onde ficam posicionados os transistores. A novidade representa uma promessa de desempenho até 35% superior, com consumo energético 50% menor. Além disso, o novo processo de 3nm resulta num uso de área física 45% reduzido em comparação com a tecnologia de 7nm – que foi usada no processador do Galaxy S10, por exemplo.

Site oficial: SoCs Samsung Exynos

A adoção de uma nova lógica de design se fez necessária porque o projeto anterior, do tipo FinFET, já não conseguia obter desempenho significativamente melhor de processos de produção menores. Com o novo Gate-All-Around, fabricantes como a Samsung poderão criar litografias cada vez mais reduzidas e ter ganhos de performance reais a cada encolhimento de arquitetura.

Existem dois tipos de projeto usando o GAA, um deles conhecido como GAAFET e outro chamado de MBCFET. O GAAFET utiliza estruturas conhecidas como nanofios, que são úteis para designs de baixo consumo, mas que são difíceis de fabricar. Já a outra implementação cria peças conhecidas como nanochapas, que resultam em melhor performance e mais possibilidades de ter ganhos reais de desempenho com otimizações futuras.

Conforme aponta o site Anand Tech, o kit de design de produto (da sigla em inglês PDK) é uma das ferramentas necessárias para a fábrica criar um novo chip. Por exemplo, quando uma empresa quer desenvolver um chip baseado em arquitetura ARM de 14nm, eles encomendam um kit de design que então é enviado para a linha de produção – seja da Samsung, da TSMC ou da GlobalFoundries.

Continua após a publicidade

Os PDKs de 14nm já estão bastante maduros e consolidados no mercado, mas esse não é o caso de tecnologias emergentes como a de 3nm. Por isso, empresas como a Samsung têm de ir criando e refinando diversas iterações do kit até que ele esteja pronto para criar os chips que vão parar no mercado.

Via: Anand Tech, Adrenaline
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.