Futuro da Huawei no ocidente é incerto após duro golpe do governo americano
Créditos: 2015 Getty Images

Futuro da Huawei no ocidente é incerto após duro golpe do governo americano

Google, Qualcomm, Intel, Broadcom e outras encerram negócios com a empresa

[+update]: Recebemos o posicionamento oficial da Huawei no Brasil:

Todos os smartphones existentes do portfólio Huawei, ou seja, aqueles que já foram vendidos e aqueles que estão atualmente à venda e em estoque, podem ser usados normalmente e não serão afetados. Além disso, esses dispositivos podem continuar a usar e atualizar serviços do Google, como o Google Play, o Gmail, etc. Da mesma forma, esses produtos continuarão recebendo atualizações dos patches de segurança do Google e poderão atualizar, sem nenhum problema, todos os aplicativos disponíveis no Google Play, incluindo todos os aplicativos de terceiros.

Aproveitando a atualização no assunto, temos também um vídeo falando dessa disputa entre o governo americano e a empresa chinesa.

[+texto original]: Os planos de expansão da Huawei para fora do mercado chinês sofreram um duro golpe nas últimas horas. Múltiplas empresas importantes no mercado de mobilidade estão encerrando suas ligações com a empresa chinesa, seguindo uma ordem executiva da administração Trump.

Na semana passada, o executivo americano decretou uma emergência nacional e passou uma ordem executiva proibindo qualquer companhia de realizar transações com a empresa chinesa. Fabricantes de chips como a Intel, Broadcom, Xillinx e Boradcom já anunciaram que não irão mais fornecer hardware para a empresa chinesa.

A restrição imposta pelo governo americano impacta profundamente nos planos de expansão da empresa para o ocidente

Só essa restrição já seria suficiente para inviabilizar o crescimento da empresa chinesa, pois mesmo possuindo um SoC próprio, o HiSilicon Kirin, é praticamente impossível trabalhar no desenvolvimento de um smartphone sem múltiplas parcerias para vários dos componentes presentes nele. Porém outro golpe veio também na área de software: a Google não está mais fornecendo updates do sistema Android.

A Google ainda estaria "verificando as implicações" da ordem executiva da administração Trump, porém nesse ínterim está impedindo a Huawei de passar pela certificação do Compatibility Test Suite (CTS), processo em que a empresa americana homologa aparelhos e disponibiliza seus serviços. 

Novos aparelhos da Huawei não estão recebendo licenciamento da Google

O Android é desenvolvido como software de código livre, então a Huawei pode continuar utilizando o sistema operacional. Porém sem o CTS, ela não recebe a suíte de aplicativos da Google, com apps como YouTube, Gmail, Chrome, Calendário, e vários outros elementos centrais da experiência com o sistema Android, como a loja de aplicativos Google Play.

 

De acordo com a Google, aparelhos atuais da marca ainda receberão atualizações de segurança. O impacto será sentido em futuros aparelhos, já que a Huawei terá que decidir se trará o sistema Android sem esses elementos básicos pré-instalados ou se partirá para o desenvolvimento de um sistema próprio (algo que inclusive já estava nos planos), porém mesmo resolvendo a parte do software, será bastante improvável para a gigante chinesa ter condições de competir no mercado ocidental sem contar com a cooperação de outras múltiplas empresas de hardware.

Os EUA acusam a Huawei de espionar para o governo chinês

Essa crise para a Huawei é mais um momento de tensão entre a empresa chinesa e o governo americano. A gestão Trump acusa a Huawei de roubar segredos comerciais, violar sanções econômicas ao negociar com o Irã e atuar na espionagem em conluio com o governo chinês, todas acusações negadas pela Huawei. O governo americano vem atacando a empresa chinesa em múltiplas frentes, chegando a prender uma executiva da empresa, por exemplo.

A administração Trump vem trabalhando a todo custo para barrar a influência da Huawei no mercado internacional de telecomunicações. A empresa chinesa vem crescendo rapidamente na venda de smartphones, e também é uma das principais concorrentes pelo crescente mercado do 5G. Recentemente o governo americano pressionou a Alemanha a excluir a Huawei da disputa pelo mercado do 5G alemão, algo que foi recusado pelo país europeu.

Huawei P30 e P30 Pro recebem atualização estável da EMUI 10

Huawei P30 e P30 Pro recebem atualização estável da EMUI 10

Fabricante promete update de outros smartphones seus até dezembro


DxOMark: iPhone 11 Pro Max supera Huawei P30 Pro, mas não é o melhor em câmeras

DxOMark: iPhone 11 Pro Max supera Huawei P30 Pro, mas não é o melhor em câmeras

Smartphone divide o lugar com Galaxy Note 10+, está atrás apenas do Mate 30 Pro e Mi CC9 Pro (Mi Note 10)


Licença que vai permitir comércio entre empresas dos EUA e Huawei será liberada em breve

Licença que vai permitir comércio entre empresas dos EUA e Huawei será liberada em breve

O governo dos EUA vai liberar a negociação, desde que não apresente ameaças a segurança


Xiaomi Mi CC9 Pro Premium empata com Huawei Mate 30 Pro no DxO Mark

Xiaomi Mi CC9 Pro Premium empata com Huawei Mate 30 Pro no DxO Mark

Ambos smartphones tiraram nota 121 para a câmera principal no site de teste de câmeras


Huawei irá lançar EMUI 10 para 33 smartphones diferentes até dezembro

Huawei irá lançar EMUI 10 para 33 smartphones diferentes até dezembro

Fabricante divulgou planejamento da disponibilização das atualizações baseadas no Android 10