Google usa Gmail para manter histórico de suas compras, mesmo em outras lojas
Créditos: Engadget

Google usa Gmail para manter histórico de suas compras, mesmo em outras lojas

Informações privadas são difíceis de serem deletadas e opções de desativar estão escondidas no menu

A Google rastreia por padrão uma boa parte das compras de seus usuários, mesmo se elas forem realizadas em outras lojas ou plataformas (como a Amazon). revelou o site de notícias norte-americano CNBC. A empresa tem usado serviços como o Gmail para coletar dados de seus consumidores e não é fácil deletar essas informações.

18/05/2019 às 15:34
Notícia

Google Translatotron é o protótipo que traduz não só palavras...

Gigante da tecnologia busca adicionar mais profundidade para traduções ao analisar emoções das falas

Numa página da Google conhecida como "Compras", é possível ver uma lista da maioria de suas aquisições – ou até de todas elas – desde ao menos 2012. Isso pode incluir produtos obtidos em serviços online ou aplicativos de terceiros como Amazon, Steam, Gearbest ou Mercado Livre.

Clique aqui e confira sua lista de compras da Google

Caso você seja um usuário do Gmail e o recibo tenha ido para a sua caixa de entrada, é certo que a Google terá uma lista de informações sobre os seus hábitos de compras. A página provavelmente inclui até mesmo aquisições que você já esqueceu que tinha feito.

Continua depois da publicidade

"Para ajudá-lo a facilmente ver e monitorar as suas compras, reservas e assinaturas num único lugar, nós criamos um destino privado que pode apenas ser visto por você. Você pode deletar essa informação a qualquer momento. Nós não usamos qualquer informação das suas mensagens do Gmail para apresentar propagandas personalizadas para você, e isso inclui os recibos via email e as confirmações exibidas na página Compras".
- Porta-voz da Google

O problema, conforme aponta a reportagem, é que não existe uma maneira fácil de remover todas essas informações. Você pode deletar os recibos da sua caixa de entrada e até mesmo das mensagens arquivadas, mas não há uma maneira de removê-los da página de Compras sem tirá-los do Gmail.

A página de privacidade da Google diz que apenas você pode ver as suas compras, mas também alerta que essas informações podem ser salvas dentro de sua atividade no Google Services. Segundo a empresa, basta ir na página de controle de atividades de sua conta para deletar os dados, mas isso não é verdade. Apenas deletando individualmente cada email com cada recibo que você consegue limpar os dados da página de Compras.

Continua depois da publicidade

A empresa também diz que é possível desligar completamente o rastreamento, mas é preciso ir em outra página para fazer isso. Mesmo assim, a CNBC afirma que não é possível desativar de maneira total o recurso – o que deveria estar numa opção clara e destacada dentro da nova página de controle de privacidade da Google.

Via: Leak Fonte: CNBC
Lista dos melhores CEOs em 2019 inclui Lisa Su, Jeff Bezos e Satya Nadella

Lista dos melhores CEOs em 2019 inclui Lisa Su, Jeff Bezos e Satya Nadella

Mark Zuckerberg também é mencionado como um dos melhores líderes na revista Barron's


Resumo Conectado: Mi Band 4 chegou e a Google revelou o design do Pixel 4!

Resumo Conectado: Mi Band 4 chegou e a Google revelou o design do Pixel 4!

O resumo fala também de algumas novidades da E3 2019, como o xCloud


Aplicativo Facebook Research coletou dados pessoais de mais de 187 mil usuários

Aplicativo Facebook Research coletou dados pessoais de mais de 187 mil usuários

O app já tinha sido banido da App Store no começo de 2019 por violar as regras da Apple


Vazamento revela supostas datas de lançamento do Galaxy Note 10, Pixel 4 e iPhone 11

Vazamento revela supostas datas de lançamento do Galaxy Note 10, Pixel 4 e iPhone 11

Roadmap da Verizon aponta chegada dos dispositivo entre agosto e Setembro


Xiaomi e Oppo já estariam testando sistema operacional da Huawei

Xiaomi e Oppo já estariam testando sistema operacional da Huawei

Segundo a Huawei, seu novo sistema operacional será "60% mais rápido que o Android"