Huawei P30 Pro vai poder ser comprado com desconto de até R$2000 no lançamento
Créditos: Mundo Conectado

Huawei P30 Pro vai poder ser comprado com desconto de até R$2000 no lançamento

A empresa vai trocar smartphones usados por um novo P30 Pro com bônus na #HuaweiSuperTroca

A Huawei vai iniciar as vendas do P30 Pro e do P30 lite no Brasil no dia 17 de maio, a novidade é que a empresa lançou a promoção #HuaweiSuperTroca. Esse sistema de desconto tem como objetivo dar um bônus de R$2000 para quem quiser trocar o seu aparelho usado por um P30 Pro.

13/05/2019 às 15:10
Análise

Análise: Huawei P30 Pro - o melhor celular para fotografias j...

Além do impressionante zoom, aparelho conta com belo design e excelente performance

Para participar da promoção você precisa ir até uma loja física que está comercializando os smartphones da Huawei, entregar o seu aparelho usado (de qualquer marca, ou modelo). O seu dispositivo vai passar por uma avaliação que vai definir quanto ele vale e qual vai ser o seu desconto, somado ao bônus de R$2000 que a Huawei irá dar.

A promoção é válida apenas no dia 17 de maio nas cidades: São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília e a troca pode ser feita em qualquer loja física que vai comercializar a linha P30 Pro (Vivo, Fast Shop, Ponto Frio, Casas Bahia e Magazine Luiza). A avaliação está sujeita ao critério de cada loja, portanto pode ser que os descontos sejam diferentes de um lugar para o outro.

“Nosso objetivo é enaltecer o consumidor brasileiro trazendo o que temos de melhor em nosso portfólio, sem distância significativa do lançamento global, para que os brasileiros vivenciem a mesma experiência a qual oferecemos aos nossos consumidores nos mais de 170 países nos quais a Huawei já está presente. É hora de reescrever as regras da fotografia em smartphones e os brasileiros são muito bem-vindos à nossa família Huawei” - José Luiz do Nascimento, diretor de vendas para operadoras na Huawei Consumer BG no Brasil.

Continua depois da publicidade

30/04/2019 às 19:03
Notícia

Huawei P30 Lite chega ao Brasil com preço sugerido de R$ 2.499

Aparelho traz especificações mais modestas para reduzir o custo comparado ao P30 Pro

A Huawei vai fazer demonstrações dos aparelhos em quiosques em shoppings nas cidades de lançamento. Em São Paulo a empresa estará no Morumbi Shopping, Center Norte, Eldorado e JK Iguatemi. No Rio de Janeiro as lojas estarão no Shopping Rio Sul e Barra Shopping, já em Brasília, quem quiser ter a experiência com o smartphone pode conferir no Park Shopping.

Se você ainda não conhece a Huawei nós temos um artigo que te explica tudo sobre a empresa. Temos também análise completa do P30 Pro, acesse os conteúdos clicando nos links. E para conferir o retorno da empresa em solo brasileiro, veja o vídeo abaixo:

Continua depois da publicidade

User img

Ana Luiza Pedroso

Governo dos EUA quer Coréia do Sul como aliada em caso envolvendo a Huawei

Governo dos EUA quer Coréia do Sul como aliada em caso envolvendo a Huawei

Autoridade norte-americana teria dito que a chinesa "precisa ser expulsa do país"


Huawei está trabalhando para substituir Windows e Android por um software próprio

Huawei está trabalhando para substituir Windows e Android por um software próprio

Hongmeng OS deve ser utilizado caso os problemas com a Google e Microsoft não se resolvam


Huawei: entenda a polêmica envolvendo a fabricante chinesa e os Estados Unidos

Huawei: entenda a polêmica envolvendo a fabricante chinesa e os Estados Unidos

Explicamos os motivos e como vai ficar o futuro da empresa após o decreto de Donald Trump


Promoção: Xiaomi anuncia ação de lançamento no Brasil com Mi 9 e Redmi Note 7 mais baratos

Promoção: Xiaomi anuncia ação de lançamento no Brasil com Mi 9 e Redmi Note 7 mais baratos

O evento acontece no dia 1º de junho em São Paulo e cada pessoa poderá comprar só um smartphone


ARM também deve suspender negócios com a Huawei, afetando os chips Kirin

ARM também deve suspender negócios com a Huawei, afetando os chips Kirin

Apesar de ser uma empresa britânica, a firma também deve entrar na onda do decreto estadunidense