Tecnologia de câmera chinesa promete enxergar em até 45 km de distância, mesmo com fumaça
Créditos: TechRadar | Abhay Singh | Unsplash

Tecnologia de câmera chinesa promete enxergar em até 45 km de distância, mesmo com fumaça

Ao que tudo indica, a novidade deve ser utilizada em carros e para vigilância

Os smartphones estão causando grandes evoluções no mercado de câmeras, e até prejudicando empresas clássicas do setor, mas outro segmento que ajuda no desenvolvimento de tecnologias de imagem é a segurança. Segundo reporta o TechRadar, a University of Science and Technology de Shangai criou uma nova câmera capaz de reconhecer pessoas em até 45 km de distância, mesmo com fumaça ou efeitos de poluição.

Como isso é possível? A câmera em questão funciona de forma similar a um sensor Lidar e, quando possui altitude suficiente, pode capturar informações em um raio de até 28 milhas utilizando uma luz laser. O sensor consegue detectar apenas um fóton por vez, mas graças ao uso de um potente algoritmo, o pós-processamento do dispositivo une pontos para criar uma imagem de alta resolução.


Sensor em funcionamento e o resultado após o processamento. Imagem: TechRadar

Graças a utilização de um pulso de luz, a câmera consegue capturar informações mesmo em dias nublados e na fumaça, algo comum em cidades com alto nível de poluição. A imagem acima mostra o resultado do trabalho da tecnologia, que, como dá para ver, não visa fazer imagens de alta qualidade, mas reconhecer objetos mesmo em grandes distâncias e condições adversas.

De acordo com o pessoal do Tweaktown, a novidade deve ser utilizada em sistema de segurança, para reconhecimento e identificação remota, além de vigilância em áreas mais abertas.

O pessoal do TechRadar também aponta que a tecnologia deve ser muito importante para os carros autônomos, que precisam reconhecer o ambiente ao seu redor para conseguir se manter na pista. Levando em conta que a China é um dos países que mais investe em carros elétricos e incentiva pesquisas nesse setor, com certeza a novidade deve ser adotada futuramente por fabricantes nativas do país.

Via: Tweaktown, TechRadar
User img

Mateus Mognon

Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.