AMD foi escolhida para fornecer hardwares para o computador mais rápido do mundo

AMD foi escolhida para fornecer hardwares para o computador mais rápido do mundo

O supercomputador Frontier vai ter o processador AMD Epyc com Exaflops de potência

A AMD, uma das principais fabricantes de microprocessadores do mundo, anunciou que foi a empresa escolhida para participar do fornecimento os principais componentes de hardware para o projeto do supercomputador Frontier, que promete ser a máquina mais rápida do mundo, com capacidade um milhão de vezes maior do que os computadores mais potentes que temos hoje.

19/10/2018 às 15:45
Notícia

Pesquisadores da IBM comprovam vantagens de computadores quân...

Cientistas conseguiram rodar algoritmos que são impossíveis de utilizar em PCs clássicos

A principal inovação é o aumento do número de cálculos por segundo que a máquina será capaz de realizar. Hoje os supercomputadores estão na escala dos reraflops, ou seja,  10¹² instruções por segundo. Agora com o supercomputador essa medida subiu essa taxa para os exaflops, o que significa um número um milhão de vezes maior que um teraflop, sendo assim, incrivelmente mais rápido.

É esperado que o Frontier, ou o supercomputador, consiga ficar pronto para ser apresentado em 2021 e ele vai ser equipado com os melhores hardwares disponíveis. Já foi confirmado que ele será equipado com os produtos topo de linha da AMD, que incluem o processador AMD Epyc e as placas de vídeo Radeon Instinct. O supercomputador vai ser construído sobre a plataforma Cray Shasta e ele está sendo desenvolvido no principal escritório de tecnologia e ciência dos EUA, no Tennessee.

O computador está sendo desenvolvido em processo de pesquisa, e está sendo financiado pelo governo dos EUA, que a está investindo no Frontier US$600 milhões, o que é em conversão direta, considerando a atual cotação da moeda é cerca de R$2,3 bilhões. 

A CEO da AMD, Lisa Su, se pronunciou falando que o Frontier vai trazer processadores com suporte para novas instruções e um desempenho proporcional ao ideal em cargas de trabalho de inteligência artificial e de supercomputação. Isso pode significar um grande avanço para as tecnologias que temos hoje, se as empresas começaram a desenvolver o ideal, pode ser que cenários melhores apareçam para os hardwares no futuro.

Via: Adrenaline
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.