Asteroide de 930 mil toneladas passou perto da Terra ontem, dia 23
Créditos: Wired UK

Asteroide de 930 mil toneladas passou perto da Terra ontem, dia 23

Talvez você não tenha notado, mas uma rocha de 85 metros visitou nossos arredores

Enquanto muita gente ficou admirada com as fotos em alta resolução divulgadas ontem pela Nasa do asteroide Bennu, que pode se chocar com a Terra em 2175, outro corpo celeste passou "perto" da Terra na terça-feira, 23. De acordo com informações da Agência Espacial dos Estados Unidos, uma rocha espacial de 931 mil toneladas e cerca de 85 metros se aproximou da órbita terrestre ontem, às 7h38, pelo horário de Brasília. 

13/04/2019 às 13:00
Vídeo

Resumo Conectado: Fotografia do buraco negro, Galaxy A80 e ru...

Também falamos de um novo vazamento do Zenfone 6 e do carro autônomo da Apple

Enquanto muitos brasileiros ainda dormiam e outros estavam indo para o trabalho, o asteroide 2019 GM4, apelidado de Apollo NEO, passou a milhões de quilômetros da Terra em uma velocidade de 30.311 km/h, ou 8,42 km/s. Apesar da distância segura e a ausência de possibilidade de colisão, o corpo celeste passou mais perto do planeta do que na sua última "visita", que ocorreu em julho de 2013. 

Seguindo a órbita da rocha espacial, o Apollo NEO deve passar novamente pela Terra em abril de 2021 e abril de 2023, possivelmente sem oferecer perigos para o nosso planeta. Ou seja, você poderá dormir tranquilo e despreocupado em relação ao meteoro nos próximos anos.

Vale ressaltar que a própria nomenclatura do asteroide indica que o corpo celeste não oferece perigos para o nosso planeta. Segundo explica a Nasa, a designação Apollo, inspirada no deus grego de mesmo nome, é dada às rochas espaciais que seguem uma órbita similar ao meteoro 1862 Apollo. 

Já o "NEO" do nome não representa uma homenagem ao filme Matrix, mas é uma sigla para "near-Earth object", objeto próximo da Terra e que não oferece perigo. Caso a rocha tivesse mais de 140 metros ou passasse mais perto do planeta, seria classificada como PHO, sigla para "objeto potencialmente perigoso". 

14/04/2019 às 18:00
Notícia

Elon Musk salvando o mundo? Nasa e SpaceX fazem parceria para...

O objetivo do programa de testes é evitar que objetos espaciais colidam com a Terra

Continua depois da publicidade

Até as próximas passagens do corpo celeste, a Nasa e a SpaceX já estarão testando um sistema de segurança avançado para desviar a rota de asteroides. Chamado de DART, o sistema utilizará foguetes para desviar a rota de meteoros que eventualmente possam colidir com a Terra. 

Segundo informado pela Nasa, a novidade será usada pela primeira vez em junho de 2021, para desviar a órbita de um asteroide chamado Didymos, que será atingido pelo projétil terrestre no ano seguinte. Com isso em mente, caso o Apollo NEO acabe se tornando uma ameaça futuramente, com certeza a Nasa vai trabalhar em formas de defletir o objeto espacial.

Via: Sputnik
Google Translatotron é o protótipo que traduz não só palavras, mas também a entonação

Google Translatotron é o protótipo que traduz não só palavras, mas também a entonação

Gigante da tecnologia busca adicionar mais profundidade para traduções ao analisar emoções das falas


NASA revela que a Lua está encolhendo e sofre com abalos sísmicos

NASA revela que a Lua está encolhendo e sofre com abalos sísmicos

Processo acontece porque o interior do satélite terrestre está esfriando


Elon Musk oferecerá internet via satélites Starlink - 60 podem ser lançados amanhã

Elon Musk oferecerá internet via satélites Starlink - 60 podem ser lançados amanhã

O CEO da SpaceX alerta que "provavelmente, muito vai dar errado na primeira missão"


Evento da Blue Origin detalha missão para a lua que vai ser feita com a nave Blue Moon

Evento da Blue Origin detalha missão para a lua que vai ser feita com a nave Blue Moon

A empresa confirmou que vai em missão para lua até 2024, mas "dessa vez para ficar"


Nasa mostra nova face ao colaborar com SpaceX para salvar foguete Falcon 9

Nasa mostra nova face ao colaborar com SpaceX para salvar foguete Falcon 9

Agência espacial dos EUA mostrou seu compromisso com inovação ao adiar lançamento