Apple e Qualcomm fecham acordo e colocam fim em guerra judicial
Créditos: Engadget

Apple e Qualcomm fecham acordo e colocam fim em guerra judicial

O embate de dois anos terminou, e possivelmente todo mundo vai sair ganhando

Algo no mínimo inesperado se concretizou nos Estados Unidos hoje, 16: a Apple fechou um acordo com a Qualcomm para encerrar a guerra judicial entre as empresas, que começou em 2017. Os termos do negócio preveem o fim de todas as ações judiciais que estão sendo movidas pelas duas companhias, a Maçã pagando uma quantia em dinheiro não revelada para a dona dos Snapdragon e, por fim, um contrato entre as fabricantes.

Ao que tudo indica, estamos vendo o fim da briga entre as duas empresas, que gerou momentos como diversas acusações de monopólio e a proibição da venda de iPhones temporariamente na Alemanha. O motivo para tudo isso? O fato da Qualcomm cobrar uma taxa por suas patentes junto com o preço de seus chips.

Além de encerrar a briga entre as gigantes do mundo mobile, o acordo também representa um novo começo para as duas empresas. O contrato anunciado prevê o licenciamento de patentes por seis anos com a Apple pagando royalties para a Qualcomm, começando em primeiro de abril de 2019, e poderá ser estendido por mais dois anos, se ambas as partes concordarem no futuro.  

O 5G deve chegar mais rápido nos iPhones

Com a parceria, a Qualcomm também voltará a fornecer chips para a Apple durante os próximos anos, o que pode ser muito positivo.  A Intel, atual parceira da dona dos iPhones, anunciou hoje que vai descontinuar o desenvolvimento de seus chips 5G, algo que com certeza foi colocado na balança durante as negociações. 

Apesar do negócio pesar no bolso da Apple, que entrou nos tribunais com o objetivo de derrubar as taxas da Qualcomm, a parceria pode ser muito positiva e acelerar a chegada da tecnologia 5G nos iPhones. Enquanto a Intel ainda estava testando seu modem, a concorrente já tem produtos com o novo padrão de conexão disponíveis no mercado. 

Mesmo com a possibilidade do 5G chegar no iPhone mais cedo, a Qualcomm ainda pode ser considerada a vencedora desse embate de anos. Além de conseguir manter seus padrões de negócios atuais, em que vende seus chips e uma licença para suas patentes, a companhia ainda conseguiu um acordo com a Apple e mais uma "graninha" por fora no acordo.

Agora, o negócio é esperar para ver quais serão os próximos capítulos dessa novela do mundo mobile, que deixou de ser tragédia e, no fim, acabou virando uma história de amor entre as duas rivais. 

Fonte: Apple
Smartphones da série Xiaomi Redmi Note 8 vão trazer chipset Helio G90T

Smartphones da série Xiaomi Redmi Note 8 vão trazer chipset Helio G90T

Com CPU e GPU poderosas para games, chipset da MediaTek é mais barato que concorrentes


Blackview revela o BV9100, seu novo smartphone

Blackview revela o BV9100, seu novo smartphone "rústico" com 13.000mAh de bateria

Muita resistência e muita autonomia são as promessas do próximo aparelho da Blackview


Walmart processa Tesla após telhados solares pegarem fogo em várias unidades

Walmart processa Tesla após telhados solares pegarem fogo em várias unidades

Tesla ainda não explicou o motivo dos incêndios


Só 1% dos estadunidenses acha a entrada para fones de ouvido no celular realmente importante

Só 1% dos estadunidenses acha a entrada para fones de ouvido no celular realmente importante

A maior parte se preocupa com preço, especificações e sistema operacional - confira a pesquisa!


Dicionário Aurélio ganha novas versões digitais para smartphones e desktops

Dicionário Aurélio ganha novas versões digitais para smartphones e desktops

O aplicativo pode ser usado em diversas plataformas e conta com variedades de recursos offiline