Fundador da Xiaomi recebe bônus de £ 735 milhões - quase o lucro total da empresa
Créditos: The Straits Times

Fundador da Xiaomi recebe bônus de £ 735 milhões - quase o lucro total da empresa

Lei Jun, que também é CEO da companhia, prometeu doar seu prêmio para a caridade

O fundador e CEO da Xiaomi, Lei Jun, recebeu nesta semana um expressivo bônus pelos seus oito anos de "devoção" pela companhia, segundo o relatório financeiro deles. O executivo vai receber um valor equivalente a US$ 962 milhões, que é o quanto as ações da empresa fecharam a terça-feira valendo. O número está bem próximo também do lucro total que a empresa obteve no último ano, que foi de US$ 1,3 bilhões. Mas a premiação é mais um gesto simbólico do que realmente uma bonificação, uma vez que Lei informou desde já que o valor será doado para instituições de caridade (depois de deduzidos os devidos impostos).

Sendo um bônus, obviamente a premiação de US$ 962 milhões não conta outros pagamentos que Lei normalmente recebe, como seu salário e outros dividendos, valores que não foram informados pela companhia. 

28/05/2019 às 09:35
Artigo

Conheça a história da Xiaomi! De startup a gigante dos smartp...

A empresa quer se consolidar com dispositivos de internet das coisas e já anunciou sua vinda ao Brasil

A comemoração da Xiaomi, que vai fazer nove anos de idade em 2019, vem do seu expressivo crescimento ao longo dos anos. A empresa fechou 2018 como a quarta maior fabricante de smartphones do mundo, ficando atrás apenas da Samsung, Apple e Huawei. Mas, não só isso, enquanto suas rivais enfrentam a estagnação do mercado, a companhia conseguiu continuar crescendo rapidamente. Durante o período, o número de smartphones enviados pela Xiaomi cresceu 32,2%, enquanto o mercado como um todo encolhia 4,1%, o que torna o cenário ainda mais positivo para a companhia especificamente.

E é sempre bom lembrar que na China, sua terra natal, o portfólio de produtos da Xiaomi é massivo e a companhia não é vista por lá apenas como uma fabricante de smartphones, como é o caso para muitos de seus clientes no ocidente. Por aqui as pulseiras da Xiaomi ainda conseguiram adquirir uma certa fama e expressividade, com a Mi Band se tornando uma recomendação recorrente em suas diferentes gerações. Mas vale lembrar que a empresa produz ainda diversos outros produtos conectados, indo de aspiradores de pó robóticos até modelos de tênis.

Continua depois da publicidade

Agora, com o anúncio de que a Xiaomi está fazendo seu retorno ao Brasil, fica a expectativa para ver exatamente quais produtos produtos vão aparecer por aqui e se a empresa vai se restringir apenas aos smartphones.

Fonte: BBC
User img

João Gabriel Nogueira

Apple estaria negociando comprar divisão de componentes de modem da Intel

Apple estaria negociando comprar divisão de componentes de modem da Intel

Maçã pode mergulhar de cabeça no desenvolvimento de tecnologias 5G se rumor for real


Asus lança o ROG Phone 2 na China por preços a partir do equivalente a US$ 509

Asus lança o ROG Phone 2 na China por preços a partir do equivalente a US$ 509

Chegada do aparelho ao país asiático enfim revela sua faixa de preço em pelo menos um mercado


Xiaomi pode abandonar marca Poco em favor da série Redmi K

Xiaomi pode abandonar marca Poco em favor da série Redmi K

Modelos competem pelo mesmo mercado e analistas preveem que Redmi vai ser favorecida


Samsung destaca as qualidades da câmera flip-up do Galaxy A80 em vídeo promocional

Samsung destaca as qualidades da câmera flip-up do Galaxy A80 em vídeo promocional

O smartphone conta com três lentes, estabilização em vídeos 4K UHD, Live Focus e mais


Sony registra patente para smartphone dobrável com sensores na tela

Sony registra patente para smartphone dobrável com sensores na tela

O Xperia F deve contar com display flexível e telas na parte da frente e de trás do aparelho