Katie Bouman é a principal responsável pela primeira imagem de um buraco negro do mundo

Katie Bouman é a principal responsável pela primeira imagem de um buraco negro do mundo

A cientista de 29 anos desenvolveu o algoritmo que captou a primeira imagem de um buraco negro

A primeira foto do buraco negro, publicada ontem (10) já foi amplamente divulgada, mas o que chamou a atenção foi a reação da principal cientista, Katie Bouman, desenvolvedora do algoritmo que conseguiu captar a foto do buraco negro. Ela fez uma publicação modesta no Facebook dizendo “Assistindo sem acreditar que a primeira imagem que eu fiz de um buraco negro foi processada”, desconsiderando que essa foi a primeira imagem já feita de um buraco negro na história.

Katie Bouman é uma cientista de 29 anos, ela é formada por uma das universidades mais renomadas no mundo, no segmento de ciência e tecnologia, o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). O algoritmo que possibilitou a foto foi desenvolvido por ela durante o seu projeto de pós graduação. Ela é atualmente professora assistente de computação e ciências matemáticas na Cal Tech.

10/04/2019 às 10:43
Notícia

Veja a primeira imagem de um buraco negro já feita na históri...

Fotografia foi feita com a colaboração de telescópios do mundo todo e testa a teoria da relatividade ...

Continua depois da publicidade

Ela trabalhou no Laboratório de Ciência da Computação e Inteligência Artificial do MIT, o MIT Haystack Observatory e o Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics nos últimos anos, isso auxiliou no desenvolvimento e aprimoramento do algoritmo. A equipe que ela está a frente, conta com mais de 200 cientistas e a imagem gerada foi capturada a 55 milhões de anos-luz de distância, na galáxia Messier 87 e comprova a teoria e os cálculos de Einstein.

A conta oficial do MIT no Twitter fez questão de divulgar o feito da cientista, e também lembrou e homenageou Margaret Hamilton, que foi quem escreveu o código que permitiu que o homem chegasse na lua. Na publicação foi feita uma comparação entre Bouman e Hamilton e as atuais inovações tecnológicas confira o tweet:

“À esquerda: a cientista de computação do MIT, Katie Bouman, com pilhas de discos rígidos de dados de imagem de buracos negros.
À direita: a cientista da computação do MIT, Margaret Hamilton, com o código que ela escreveu, que ajudou a colocar um homem na lua.”

O projeto liderado por Bouman foi desenvolvido em três anos de pesquisa e aprimoramento e conseguiu resultados significativamente positivos. Ele foi feito com auxílio do telescópio Event Horizon, que faz parte de um projeto internacional que se descreve como um "telescópio virtual do tamanho da Terra". A imagem foi gerada unificando dados registrados por uma rede de oito radiotelescópios espalhados pelo mundo, portanto foi necessário que um algoritmo conseguisse reunir todas as imagens produzidas, de diferentes pontos da terra, para que o buraco negro da galáxia Messier 87 conseguisse ser observado como uma forma única. Isso quer dizer que sem o código desenvolvido por Bouman a imagem não poderia ser gerada.

Via: FoxNews
User img

Ana Luiza Pedroso

Hasselblad apresenta edição especial da câmera 907X em parceria com a NASA

Hasselblad apresenta edição especial da câmera 907X em parceria com a NASA

Máquina fotográfica celebra 50 anos da chegada da humanidade à Lua


Elon Musk diz que testes do chip cerebral em humanos deve começar no próximo ano

Elon Musk diz que testes do chip cerebral em humanos deve começar no próximo ano

A tecnologia está sendo desenvolvida por uma startup financiada pelo CEO da Tesla


Avião da Virgin Orbit solta foguete LauncherOne no chão como parte de teste

Avião da Virgin Orbit solta foguete LauncherOne no chão como parte de teste

Ideia da ação era ver se o pequeno foguete se comportaria como esperado durante a queda


Cientistas desenvolvem tecnologia APDs que promete ser mais rápida e eficiente que o silício

Cientistas desenvolvem tecnologia APDs que promete ser mais rápida e eficiente que o silício

A tecnologia pode ser aplicada em sistemas espaciais de comunicação óptica livre do futuro


NASA alerta que asteroide de 55 milhões de toneladas passará perto da Terra

NASA alerta que asteroide de 55 milhões de toneladas passará perto da Terra

No caso improvável do corpo cósmico colidir com nosso planeta, impacto seria equivalente a 150.000 bombas de Hiroshima