Empresa de segurança posiciona Smart TVs como grande alvo dos cibercriminosos em 2019
Créditos: Digital Trends

Empresa de segurança posiciona Smart TVs como grande alvo dos cibercriminosos em 2019

De acordo com a ESET, hackers exploram engenharia social, vulnerabilidades e configurações ruins

A empresa especializada em segurança digital, ESET, divulgou um novo relatório onde destaca as Smart TVs como uma importante porta de acesso para cibercriminosos em 2019. Segundo a empresa, o considerável aumento no número de vendas desse tipo de produto resulta numa maior atratividade para os hackers.

09/01/2019 às 15:43
Notícia

Smart TVs da Sony, LG e Vizio vão oferecer suporte ao Air Pla...

Apenas os aparelhos da Samsung vão conseguir acesso ao iTunes para a compra de filmes

Para conseguir dinheiro com suas atividades, os cibercriminosos buscam informações que possam ser vendidas. Isso inclui tanto dados para extorquir as vítimas quanto o sequestro e o processamento dessas informações. Como as Smart TVs costumam abrigar dados sensíveis, elas se tornam um alvo mais atraente para hackers.

Site oficial: ESET

"O fato de que a maioria das smart TVs executam hoje alguma configuração baseada no Android, implica na criação de um ambiente no qual é mais fácil para os criminosos gerar códigos maliciosos capazes de afetar computadores de vários fabricantes, facilitando a transição de um malware"
- Denise Giusto Bilic, especialista em segurança de TI da ESET

Ainda de acordo com a ESET, é possível tomar algumas medidas para se proteger contra as ameaças de seguranças que afetam televisores inteligentes. Entre elas está a necessidade de uma solução de segurança com módulos capazes de prevenir infecções por malware.

Outra solução está na configuração dos dispositivos, que o usuário pode otimizar para maior segurança. Em televisores Android, dá para restringir o uso de aplicativos de origens desconhecidas e verificar a procedência dos apps que são baixados pela própria Play Store.

Para completar, sugere-se que os usuários reforcem a segurança de sua rede de internet doméstica ou corporativa e que tenha mecanismos de proteção física para equipamentos que estão em locais vulneráveis – como salas de espera.

Continua após a publicidade

"Embora as vulnerabilidades sejam corrigidas e os usuários sejam treinados para detectar fraudes, muitas TVs continuam a ser encontradas em espaços vulneráveis, como em locais onde podem ser acessadas fisicamente por terceiros - por exemplo, na sala de espera de um escritório ou em uma sala de estar. Em particular, portas USB podem ser usadas para executar scripts maliciosos ou explorar vulnerabilidades"
- Denise Giusto Bilic, especialista em segurança de TI da ESET

User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Testamos o ROG Phone 3!

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.