Análise: Honor Band 4 é a pulseira inteligente que pode bater a Xiaomi Mi Band

Análise: Honor Band 4 é a pulseira inteligente que pode bater a Xiaomi Mi Band

Com uma tela colorida e com mais resolução, essa pode ser a melhor opção de vestível fitness barato

[Update]: Foi adicionada as impressões com a central de notificações depois de diversas atualizações.

A Honor Band 4 é uma pulseira inteligente capaz de monitorar a atividade do usuário e trocar informações com o celular. Assim como outros modelos muito populares como a Mi Band, da Xiaomi, ela tem como foco a simplicidade e praticidade de um modelo compacto e com muita autonomia. Suas principais funções incluem exibir informações como hora, previsão do tempo e data, monitorar sono e atividades físicas e também trocar informações com o celular, como mostrar notificações ou enviar os dados coletados para o app da Huawei.

Link de compra na Gearbest

Especificações principais

- Display de 0,95 polegadas AMOLED 240 x 120 pixels
- 100 mAh com autonomia entre 6 a 15 dias
- 5 ATM de resistência à água
- Bluetooth 4.0
- Sensor de batimentos, giroscópio, acelerômetro
- 23 gramas

Análise em vídeo

 

Design

A Honor Band 4 tem um visual bastante discreto. A parte central onde fica o sensor e o botão tem um encaixe preciso com as pulseiras emborrachadas, formando um design bastante uníssono. A tela de quase 1 polegada está integrada no corpo do vestível, porém dependendo do ângulo é possível notar bem as bordas ao seu redor. O botão principal é sensível a toques, bem como a tela.

As tiras da pulseira têm um design semelhante ao de relógios e podem ser substituídas. Apesar de ser meio "duro" o encaixe, depois de "pegar a manha" não é difícil. Infelizmente a disponibilidade de outras tiras com designs mais variados é bem limitada, principalmente se comparada com a infinidade de acessórios disponíveis para a mais popular Mi Band. 

A tela AMOLED exibe muito bem as informações e tem excelente brilho. As cores são um dos destaques desse display, que traz muita vivacidade às informações exibidas. Infelizmente, devido à baixa resolução dessa tela, a pulseira está bem restrita na quantidade de informações que consegue mostrar. 

A tela AMOLED com ótimo brilho e cores vívidas é o destaque da Honor Band 4

O gadget não apenas é resistente à água, como também pode aguentar até 5 ATM, o que quer dizer que é viável usar essa pulseira mesmo dentro da água para natação. É sempre bom destacar que essas certificações são voltadas à água doce, sendo que mergulhos no mar, por exemplo, são mais problemáticos para o gadget, já que água salgada reage de forma mais agressiva com eletrônicos.

O carregador é bastante básico, sendo necessário encaixar a pulseira para carregar em alguma porta USB. O carregamento completo é um tanto lento, podendo levar até 2 horas dependendo de onde você conectar o gadget, mas ao menos a autonomia é longa o bastante para que isso não seja feito com frequência.

Funcionalidades

A Honor Band 4 tem como função primária ser uma pulseira fitness, ou seja, ajuda o usuário a registrar seus exercícios e atividades físicas. Ela usa o acelerômetro para verificar quando a pessoa está se mexendo para dar estimativas de dados como calorias queimadas ou passos dados ao longo do dia. Apesar de não ser um jeito preciso de conseguir esse tipo de informação, já serve para a pessoa "gamificar" sua rotina, e serve como incentivo para se manter mais ativo durante o dia.

 

Além dos movimentos, o usuário também pode monitorar os batimentos cardíacos através do sensor embutido na pulseira. Isso pode ser feito apenas quando é registrado um exercício manualmente ou dá para deixar a pulseira fazendo medições a cada 10 minutos, o que impacta na duração da bateria. Também dá para definir alertas se o gadget perceber que seus batimentos estão muito altos mesmo você estando em repouso.

A pulseira atua monitorando atividade física, sono e exibindo notificações do celular

Além da atividade, também dá para usar a Band 4 para cuidar do repouso. É possível definir alertas para quando você fica períodos muito longos sentado, incentivando a se mexer um pouco ocasionalmente, e o gadget pode monitorar seus cochilos e sonos mais longos. 

O registro do sono segue uma lógica semelhante ao de outras bands. Ela usa seus movimento para tentar medir a qualidade do seu descanso, trazendo estimativas de tempo total dormido e agrupa o quanto desse tempo foi de sono de boa qualidade. Fica longe de ser o equivalente a uma consulta com um profissional, mas já serve para ter uma ideia de quanto tempo foi dormido e se você se mexeu muito durante a noite. A Huawei afirma que usa padrões da Harvard Medical School para identificar até 6 tipos de problemas de sono, algo que aumenta consideravelmente o consumo de energia.

Ficou faltando uma forma de sincronizar os dados na nuvem e manter os registros

Além dessas funções, também há pequenos apps como um cronômetro, um temporizador e início de monitoramento de exercícios. Infelizmente não há uma biblioteca de apps e nem é possível adicionar novas funções à pulseira, bem como o modo pagamento vinculado ao Ali Pay não opera aqui no Brasil.

Um elemento que ficou faltando é a sincronização dos dados na nuvem. O app Huawei Health não vincula seus dados com uma conta online para fazer o backup, o que quer dizer que se você trocar de celular ou formatar o seu atual, os registros se vão junto. Para ter algum armazenamento, é possível sincronizar com os apps Google Health e FitnessPal, porém é só. 

Autonomia e performance

A Honor Band 4 possui um hardware modesto que a maior parte do tempo dá conta do recado. A maioria das interfaces ela entrega uma navegação fluida e eficiente, mas há exceções. O momento crítico é na área de notificações, pois se você lotar esse pedaço, pode ter sérios problemas para navegar entre as várias mensagens.

Em nossa experiência, os comandos ficaram tão lentos que chega a ficar a dúvida se haviam sido registrados ou não. Várias vezes acabei dando o mesmo comando até acontecer a ação. Se você ver a notificação assim que ela chega, no instante que ela pisca na tela, ok. Mas se tiver que navegar para encontrá-la, especialmente se deixou muitas acumularem, isso pode ser um saco. Outro fator que agrava esse gerenciamento das mensagens é que não há sincronia entre o celular e a band, então se você ver a mensagem no seu smartphone, ela continuará como não lida na band.

Tirando essa interface das notificações, no restante o desempenho é bem regular, acendendo em poucos instantes a tela quando você gira o pulso, abrindo configurações e funcionalidades sem problemas e registrando exercícios corretamente.

[13/05]:Um update rápido no quesito das notificações:

Fazendo uso intenso, a autonomia é de pouco mais de quatro dias

Na parte da autonomia temos uma variação bastante grande dependendo do uso. Ligando todos os recursos, como o monitoramento constante dos batimentos cardíacos, o TruSleep para dados sobre o sono, vibrando em toda notificação e tela no brilho máximo, tivemos  pouco mais de quatro dias de autonomia, um bom resultado mas bem abaixo de outras bands mas ainda suficiente para não tornar a preocupação com o carregador em uma constante de seu cotidiano. Com um uso mais moderado, a duração de bateria pode chegar a até 14 dias segundo a fabricante, em nosso teste algo em torno de 10 dias é mais realista para um usuário bem ponderado dos recursos dessa pulseira.

Conclusão

A Honor Band 4 é uma pulseira capaz de rivalizar com a hegemônica Mi Band 3 da Xiaomi nesse segmento de "pulseiras inteligentes baratinhas". Ela traz o mesmo conjunto de funcionalidades, monitorando exercícios, sono, trazendo alguns apps básicos como cronômetro e despertador, tudo em conjunto com exibir notificações vindas do celular.

Link de compra na Gearbest

{notas}

Mas, por se tratar de uma pulseira baratinha, ela tem suas limitações. A primeira é a ausência de um GPS, então seu monitoramento de exercícios é bem mais limitado se não estiver junto com o celular. Para quem for mais entusiasta de atividades esportivas e quer poder deixar o celular em casa, caras como a Amazfit Stratos ou a Samsung Gear Fit 2 fazem mais sentido, porém é preciso estar preparado para gastar um valor consideravelmente mais alto por isso.

Outro limitação é a tela. Com baixa resolução, ela não consegue mostrar tantas informações como os dois modelos mencionados no parágrafo anterior. Porém comparada a Mi Band, ela se sai bem: tem mais pixels na tela, mostra mais informações e conta com um display muito mais vívido, tanto em cores quanto em brilho. Na minha opinião, é aqui que está o principal diferencial em favor da Honor Band 4.

A Honor Band 4 é uma excelente pulseira inteligente de baixo custo

Para quem está buscando uma pulseira inteligente com um baixo custo, com certeza a Honor Band 4 é uma das melhores formas de entrar nesse mundo dos vestíveis. Com seu preço acessível, ela é uma boa aposta para quem está entrando nesse mundo de gadgets de pulso e já vai conseguir algum nível de gamificação de suas atividades físicas além de alguma interação com seu smartphone.

Jornalista Jane Slater descobriu traição de ex-namorado por dispositivo da Fitbit

Jornalista Jane Slater descobriu traição de ex-namorado por dispositivo da Fitbit

O dispositivo acusou aumento da atividade física do parceiro às 4 da manhã


China ordena substituição de PCs e softwares estrangeiros usados no país

China ordena substituição de PCs e softwares estrangeiros usados no país

Medida afeta PCs e softwares estrangeiros usados em escritórios governamentais e instituições públicas


Xiaomi é a marca de smartphones mais pesquisada pelos brasileiros em 2019

Xiaomi é a marca de smartphones mais pesquisada pelos brasileiros em 2019

No ranking de modelos mais procurados, a Apple foi o destaque do ano


Huawei confirma que o HarmonyOS estará disponível em smartphones em 2020

Huawei confirma que o HarmonyOS estará disponível em smartphones em 2020

Sistema operacional será oferecido oficialmente com código aberto a partir de agosto do próximo ano


Rumores apontam o lançamento da próxima geração de SoC da Huawei, o Kirin 1020

Rumores apontam o lançamento da próxima geração de SoC da Huawei, o Kirin 1020

A empresa também pode lançar o Kirin 820 focado nos dispositivos intermediários