A publicidade digital nos EUA está recebendo mais investimentos do que a tradicional

A publicidade digital nos EUA está recebendo mais investimentos do que a tradicional

Em 2018 o Facebook e o Google somados tiveram 60% dos anúncios digitais nos EUA

Pela primeira vez na história os investimentos com publicidade digital foram superiores aos da mídia tradicional nos EUA. O valor investido em 2019 para as propagandas digitais já alcançaram US$129 bilhões, enquanto o investimento nas mídias tradicionais (televisão, revistas, jornais) está em US$109 bilhões. As principais empresas que recebem os investimentos de propagandas digitais são o Google e o Facebook.

No gráfico acima é possível ver que em 2018 a mídia tradicional (na coluna preta) recebia cerca de US$6 bilhões a mais do que a digital (em vermelho). As projeções para o final de 2019 e para os próximos dois anos indicam que a propaganda digital vai ficar ainda maior. Até o fim de 2019 os investimentos feitos em propagandas digitais podem ser de até US$20 bilhões a mais do que nos meios tradicionais.

Apesar da ideia do meio digital democratizar o acesso, isso não acontece com a propaganda, já que a maior parte do investimento fica em apenas duas empresas. O Facebook e o Google ficaram com 60% dos anúncios digitais nos EUA em 2018, o valor arrecadado foi de US$65 bilhões. A estimativa é de que ao longo dos anos a participação de outras empresas seja maior, o esperado é que já em 2019  o Facebook e Google representem 59% do total de anúncios investidos.

Segundo a pesquisa, a empresa que mais vai ter crescimento nos investimentos é a Amazon, passando de 6,8% para 8,8%, alcançando o terceiro lugar em recebimento de publicidade (mesmo estando muito distante da segunda colocada). Enquanto empresas como a Microsoft e Google vão perder algumas publicidades, diminuindo a sua participação. Apesar da Google e o Facebook somados diminuirem 1% da participação quem vai "perder" é o Google, já que o Facebook promete ter aumento de quase 1% de propagandas em 2019.

Algumas empresas que dependem da distribuição do Facebook e do Google para receber acesso, como a Buzzfeed por exemplo, relatam estarem recebendo menos retorno de anunciantes. Ao que parece as duas empresas dominantes não tem o intuito de "dividir os investimentos" que são recebidos pelas publicidades.

Já nos meios tradicionais quem mais vai deixar de receber os anúncios são as mídias impressas, como jornais e revistas, a estimativa é que até 2020 tenha uma queda de 18% no investimento em anúncios para esses veículos nos EUA. 

A pesquisa foi feita pela eMarketer, que é uma empresa dos EUA especializada em pesquisa de mercado, e foi divulgada em fevereiro de 2019.

Via: recode
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

Testamos o ROG Phone 3!

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.