Mars One Ventures, empresa que levaria pessoas para viver em Marte, está falida
Créditos: Mars One

Mars One Ventures, empresa que levaria pessoas para viver em Marte, está falida

O criador da empresa, Bas Lansdorp, disse que está "trabalhando para encontrar uma solução"

11/02/2019 às 11:39
Notícia

Missão Curiosity: NASA divulga vídeo 360º da paisagem de Marte

O vídeo foi criado a partir de um panorama tirado pelo rover em dezembro do ano passado

A Mars One Ventures, empresa que enviaria centenas de pessoas para viver em Marte, está falida, de acordo com avisos financeiros suíços.

As primeiras notícias apareceram no fim de semana, graças a um Redditor que detectou um aviso de falência da empresa em um site da cidade de Basel, na Suíça - onde a matriz da Mars One está localizada. A fonte indicou que a declaração de falência ocorreu no dia 15 de janeiro.

O criador da Mars One, Bas Lansdorp, confirmou as informações para o Engadget e disse em uma atualização em seu site que está "trabalhando para encontrar uma solução com um investidor". A empresa também reiterou que a organização sem fins lucrativos, a Mars One Foundation, ainda está funcionando.

"A falência envolve apenas a Mars One Ventures AG e não afeta a posição financeira da Mars One Foundation, que é a força motriz por trás da missão", escreveu a empresa no post. “A Mars One Foundation está ativamente continuando seus esforços para garantir o financiamento para os próximos passos da missão, seja através da empresa listada ou diretamente na Fundação.”

Crédito: Site Mars One

A Mars One está há muito tempo envolvida em controvérsias sobre seu plano de enviar pessoas a Marte. A empresa prometeu aos aspirantes a astronautas que iria enviá-los ao Planeta Vermelho para iniciar o primeiro assentamento humano, mas que não os devolveria à Terra, pois não possui a tecnologia para tirá-los do planeta. Depois de receber inscrições de todo o mundo, a Mars One selecionou 100 candidatos que poderiam ser os primeiros a voar na viagem.

Continua depois da publicidade

No entanto, muitas das alegações de Mars One passaram por intensa análise. Por exemplo, A empresa não fabricou nenhum hardware aeroespacial, mas alegou que financiaria e compraria todo o equipamento necessário, criando um reality show que seguiria seus candidatos à medida que eles se preparassem para a missão.

Especialistas especularam que uma missão a Marte poderia custar centenas de bilhões de dólares. Além disso, em 2014, dois alunos de pós-graduação do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) criaram um relatório sobre a viabilidade da missão Mars One, alegando que a tecnologia não estava madura o suficiente para o plano funcionar e que exigiria muito mais dinheiro e entregas de peças de reposição do que a missão reivindicou.

14/01/2019 às 09:52
Notícia

Rússia perde controle do Spektr-R, seu único telescópio no es...

A vida útil do telescópio expirou em 2016, mas seu uso foi prolongado até o final de 2019

Em 2016, a Mars One Ventures foi adquirida pela empresa suíça InFin Innovative Finance, embora seu site não pareça estar mais ativo. A última atualização no site da Mars One foi no dia 10 de julho de 2018, quando anunciou um acordo de investimento com uma empresa suíça chamada Phoenix Enterprises.

Via: Engadget, The Verge Fonte: Mars One, Moneyhouse
Elon Musk diz que se mudar para Marte um dia vai custar talvez menos de US$ 100.000

Elon Musk diz que se mudar para Marte um dia vai custar talvez menos de US$ 100.000

Empresário destaca ainda que o "ticket" para voltar pela sua empresa não será cobrado


Missão Curiosity: NASA divulga vídeo 360º da paisagem de Marte

Missão Curiosity: NASA divulga vídeo 360º da paisagem de Marte

O vídeo foi criado a partir de um panorama tirado pelo rover em dezembro do ano passado


Pendrive é recuperado depois de quase dois anos congelado em fezes de focas leopardo

Pendrive é recuperado depois de quase dois anos congelado em fezes de focas leopardo

O dispositivo funcionou e foi possível recuperar imagens de outros leões marinhos


Nascem primeiros bebês modificados geneticamente com a técnica Crispr na China

Nascem primeiros bebês modificados geneticamente com a técnica Crispr na China

O cientista que fez a modificação foi demitido e pode ser processado por uso indevido da técnica