Claro volta com a discussão sobre internet fixa e pede que Anatel regule 5G apenas em 2021

Claro volta com a discussão sobre internet fixa e pede que Anatel regule 5G apenas em 2021

Empresa também sugeriu na agenda regulatória da Anatel de 2019-2020 diminuição de impostos

As empresas de telecomunicações fazem uma agenda regulatória da Anatel para o biênio, no caso a feita em 2019, vale também para o ano de 2020. A proposta da Claro para essa agenda é que a proibição de internet fixa seja revista, que a 5G ainda não seja discutida, que haja a diminuição de impostos e investimento público privado para levar sinal para lugares no Brasil que ainda não são cobertos.

A proposta da empresa, que também é detentora da Net e da Embratel, é que a tecnologia 5G seja adiada para o próximo biênio, 2021-2022, para que de tempo hábil para os aparelhos que sejam lançados com tecnologia 5G consigam se estabelecer e ser observados para ver “o real impacto deles na convivência harmônica”. Ou seja, se os consumidores não optarem por adquirir aparelhos com essa tecnologia, o investimento no suporte desta nova rede pode ser postergado. 

Para lembrar o que é internet fixa, é quando você difere a velocidade da quantidade de downloads que você tem em seu pacote na compra. Isso já ocorre com os dados móveis dos smartphones, quando termina a quantidade de dados que foi contratada pelo cliente, a internet é reduzida, ou cortada, desse modo você precisa contratar mais dados se quiser continuar navegando. 

A internet fixa passou a ser comentada em 2016 quando a Vivo, que na época tinha acabado de aquirir a GVT, informou que iria começar a limitar o uso de dados em suas franquias para seus clientes. As outras empresas também aderiram a ideia e começaram a divulgar que iriam limitar os dados. Com todos os protestos, que afirmavam que a internet iria deixar de ser democrática,  a Anatel fez um decreto que proibiu as empresas de realizarem essas práticas.

Para entender o que isso significaria, o Tecnoblog fez um levantamento dos dados que as principais empresas de telecomunicação oferecem hoje:

NET:

- 5 Mb/s: 20 GB
- 15 Mb/s: 80 GB
- 35 Mb/s: 100 GB
- 60 Mb/s: 150 GB
- 120 Mb/s: 200 GB
- 240 Mb/s: 400 GB
- 500 Mb/s: 500 GB

Vivo:

- 50 Mb/s: 170 GB
- 100 Mb/s: 220 GB
- 200 Mb/s: 270 GB
- 300 Mb/s: 300 GB

Oi:

- 5 Mb/s: 70 GB
- 10 Mb/s: 90 GB
- 15 Mb/s: 110 GB
- 35 Mb/s: 130 GB
- 100 Mb/s: 200 GB
- 200 Mb/s: 500 GB

Para entendermos o que isso significa, se você quiser assistir um episódio de cerca de 20 minutos de alguma série em Full HD na Netflix você já vai consumir pouco mais de 1GB de internet, isso quer dizer que se for visto um episódio por dia você já não vai chegar ao fim do mês com internet no plano mais básico da Net.

Quem se afeta muito com isso são as pessoas que jogam. Cada atualização de game pode consumir mais de 100GB de dados de internet, dependendo do jogo. Para informações completas sobre o uso de dado, veja o vídeo abaixo:

Fonte: teletime
User img

Ana Luiza Pedroso

Claro lança nova plataforma Claro Gaming, voltada para quem joga online

Claro lança nova plataforma Claro Gaming, voltada para quem joga online

Serviço promete conexão rápida, atendimento especializado e benefícios


OpenSignal testa velocidade de download, upload e latência da 4G em diferentes smartphones

OpenSignal testa velocidade de download, upload e latência da 4G em diferentes smartphones

A pesquisa usou aparelhos de alto, médio e baixo nível das marcas Samsung, Apple e Huawei


Apenas 12% das multas aplicadas pela Anatel foram pagas desde 1997

Apenas 12% das multas aplicadas pela Anatel foram pagas desde 1997

De um total de R$ 6,9 bilhões aplicados, foram pagos apenas R$ 827,7 milhões


Modem de internet 5G da Huawei é maior e menos eficiente que o da Qualcomm

Modem de internet 5G da Huawei é maior e menos eficiente que o da Qualcomm

Teardown promovido pela IHS Markit revela detalhes sobre o Balong 5000 da fabricante chinesa


Até câmeras DSLR são vulneráveis ao vírus ransonware

Até câmeras DSLR são vulneráveis ao vírus ransonware

Hackers podem ter acesso a fotos e vídeos utilizando o WiFi da câmera