IBM lança Q System One, primeiro computador quântico para uso científico e comercial

IBM lança Q System One, primeiro computador quântico para uso científico e comercial

O equipamento ainda é um modelo experimental e não é projetado para tarefas do dia a dia

A IBM lançou o Q System One durante a CES 2019. A empresa divulgou o novo produto como: “primeiro sistema de computação quântica universal totalmente integrado do mundo projetado para uso científico e comercial”. O produto é um protótipo de computador quântico para uso comercial.

Para entendermos esse novo computador é necessário lembrarmos de alguns conceitos, o principal deles é a quântica, que é uma teoria da física que estuda dimensões menores que uma escala atômica, como moléculas, átomos e elétrons. Descreve fenômenos muito pequenos que não podem ser vistos a olho nu.

A computação quântica por sua vez, utiliza uma lógica diferente da tradicional, os qubits. Nos computadores comuns é utilizado o bit, que é um método de leitura de informação binário, com os resultados 0 e 1, que significa verdadeiro ou falso, ou ligado e desligado. Os qubits também possuem o resultado binário, mas eles podem se sobrepor, podendo ser por exemplo: 0 e 1, e não 0 ou 1, como acontece nos bits.

Um fator que dificulta o desenvolvimento dessa tecnologia é o fato de que a computação quântica é muito delicada. É necessário manter os equipamentos em temperaturas de congelamento, que podem ser perturbadas por baixíssimas flutuações elétricas, ou qualquer tipo de vibrações físicas.

O que o Q System One trouxe, segundo a IBM, foi a minimização desses fatores que impossibilitam a produção desse tipo de tecnologia, e também fazer com que o design se pareça, ou lembre, os computadores que já estamos habituados a ver. Também é um equipamento que passa maior confiabilidade.

Esse computador é um ponto de partida para a introdução de um novo tipo de tecnologia, e provavelmente não vai atender as necessidades que um notebook comum atende, ele serve para pesquisas e ainda é um modelo muito experimental.

Em entrevista ao The Verge, Winfried Hensinger professor de tecnologias quânticas da Universidade de Sussex no Reino Unido, explicou “Não pense nisso como um computador quântico que pode resolver todos os problemas pelos quais a computação quântica é conhecida. Pense nisso como uma máquina protótipo que permite testar e desenvolver ainda mais algumas das programações que podem ser úteis no futuro ”.

A esperança que se tem para esses tipos de equipamentos é que eles auxiliem em novas descobertas científicas, como desenvolvimento de novos remédios e energia de fusão.

Apesar de que ele estará disponível para a comercialização, a IBM não mencionou o valor de mercado do equipamento, a data em que ele estará disponível e nem quantas máquinas serão produzidas. O que sabemos é que não será um equipamento facilmente adquirido. 

Continua depois da publicidade

Via: The Verge
User img

Ana Luiza Pedroso

IBM desenvolve exame de sangue AI que pode ajudar na detecção precoce de Alzheimer

IBM desenvolve exame de sangue AI que pode ajudar na detecção precoce de Alzheimer

A empresa acredita que seu exame pode prever o risco da doença com precisão de até 77%