Facebook compartilha mensagens privadas de usuários com Spotify, Netflix e outras
Créditos: Ad Parlor

Facebook compartilha mensagens privadas de usuários com Spotify, Netflix e outras

Investigação do NY Times aponta que clientes especiais podiam burlar regras de segurança da rede social

O Facebook permitiu que grandes empresas como Spotify e Netflix lessem mensagens privadas dos usuários das redes sociais, burlando as políticas de privacidade estabelecidas pela própria empresa de Mark Zuckerberg.

28/11/2018 às 14:43
Notícia

Um em cada quatro brasileiros prefere ter casa roubada do que...

A pesquisa foi feita pela Kaspersky Lab

Essas brechas foram reveladas numa reportagem do jornal The New York Times, que demonstrou que a companhia estava preparada para quebrar suas regras com objetivo de manter seus parceiros comerciais mais valiosos.

Pronunciamento do Facebook sobre o assunto

Além dos serviços de streaming de música e vídeo, o Royal Bank of Canada também teve a habilidade de ler, escrever e deletar mensagens privadas de usuários. Já Microsoft, Sony e Amazon puderam obter endereços de e-mail dos amigos de seus usuários no Facebook até o final de 2017.

Além disso, fabricantes de dispositivos como a Apple tinham a habilidade de criar recursos especiais. A empresa tinha o poder de esconder dos usuários do Facebook qualquer indicador que seus dispositivos estavam pedindo por dados.

Os smartphones Apple também tinham acesso aos números de contato e eventos no calendário desses usuários, mesmo daqueles que mudaram suas configurações de privacidade para desativar todos os compartilhamentos.

"Para ser claro: nenhuma dessas parcerias ou recursos deu às empresas acesso a informações sem a permissão das pessoas, nem violaram nosso acordo de 2012 com o órgão regulador FTC, nos Estados Unidos.".
- Comunicado oficial do Facebook

Via: CNBC, Facebook, The Guardian Fonte: The New York Times
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.