Créditos: Jerryrigeverything

Huawei Mate 20 Pro falha em teste de resistência e dobra mais que o esperado

Smartphone foi malsucedido em mesmo teste em que novo iPad Pro se saiu mal

O smartphone topo de linha, Huawei Mate 20 Pro, falhou no mesmo teste de resistência que fez o Apple iPad Pro (2018) dobrar ao meio. Apesar de não ser um teste científico ou padronizado, ele demonstra uma falha estrutural no dispositivo – ainda mais considerando que muitos de seus concorrentes sobreviveram serem dobrados dessa forma.

19/10/2018 às 17:40
Notícia

Reconhecimento facial do Huawei Mate 20 Pro pode ser enganado...

Apesar de ser potente, o novo topo de linha não impressionou em teste de segurança do Face Unlock

O teste começa normalmente, com o vidro que protege a tela demonstrando ter a mesma dureza que praticamente todos os smartphones hoje, de número 7 na escala de Mohs.

Ainda na parte frontal do dispositivo, os avançados sensores de reconhecimento facial e o alto-falante para chamadas demonstram estarem bem protegidos e fixos no lugar. As laterais são de metal anodizado, que costuma dar maior resistência ao smartphone.

O problema chega com cerca de 3min45 do vídeo, onde vem o mais pesado teste de resistência física. Ao dobrar o smartphone no meio, o YouTuber busca testar a durabilidade do do Mate 20 Pro. Logo na primeira tentativa, a tela do aparelho fica rachada, o que é mais raro de acontecer nesses vídeos do que você possa imaginar.

De acordo com o apresentador do canal, o principal motivo para isso ter acontecido seria a maneira como a Huawei projetou as dobras da tela do aparelho. Diferente do que faz a Samsung desde o Galaxy Note Edge, a fabricante chinesa teria errado no encaixe da tela com a lateral de metal.

Dito isso, a estrutura de metal anodizado do smartphone é bastante resistente, e sobreviveu ao teste. Quem falhou foi apenas a tela curva do smartphone.

Continua após a publicidade
Via: GSMArena
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

MAVIC AIR 2 - Uma análise de DRONE no PARAÍSO

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.