Teste de resistência do Mi Mix 3 mostra que smartphone aguenta até 600.000 slides
Créditos: Xiaomi

Teste de resistência do Mi Mix 3 mostra que smartphone aguenta até 600.000 slides

Smartphone mostrou até mais durabilidade do que o prometido pela Xiaomi

Conforme as fabricantes de smartphone tentam garantir a maior quantidade de tela possível em seus aparelhos, surgem soluções diferentes para não abrir mão da câmera frontal, ao mesmo tempo em que tentam fazê-la não ocupar espaço. A Xiaomi decidiu fazer isso no Mi Mix 3 com um tipo de slider, em que você escorrega a parte frontal do celular para expor a câmera. Esse tipo de estrutura mecânica, no entanto, sempre levanta preocupações quanto à longevidade do smartphone, já que é uma parte móvel que pode quebrar ou dar problemas. A empresa chinesa prometeu que o Mi Mix 3 aguenta pelo menos 300.000 movimentos do slider, mas uma terceirizada mostrou que ele pode aguentar até mais. Bem mais.

A Digital Tail postou o vídeo acima em sua página na rede social chinesa Weibo, que foi então republicado no YouTube por Jed John. No vídeo dá pra ver o Mi Mix 3 preso a uma máquina que fica operando o slider dele sem parar, com um contador de movimentos embaixo. Nós vemos o trecho em que a máquina atinge a contagem de 600.000 movimentos, o dobro da quantidade garantida pela Xiaomi. E depois de tudo isso o slider do Mi Mix 3 continua funcionando normalmente.

03/11/2018 às 14:20
Notícia

Notch, câmera retrátil e slider: as soluções das fabricantes ...

Na corrida por um display mais atrativo, cada polegada a mais vale a pena

Entre outras soluções como o movimento automático do Vivo Nex ou o deslocamento, também automático, de toda a parte superior do smartphone, como acontece no Oppo Find X, parece que o slider é uma opção bastante interessante para quem leva em conta a durabilidade do aparelho. De qualquer forma, as três soluções tornam bem difícil justificar o uso do notch.

Fonte: GSMArena
User img

João Gabriel Nogueira

João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline e o Mundo Conectado, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

PIX: TUDO que você PRECISA SABER

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.