Estudantes estariam trabalhando ilegalmente na fabricação do Apple Watch na China
Créditos: Gear Patrol

Estudantes estariam trabalhando ilegalmente na fabricação do Apple Watch na China

Apple investiga acusações contra sua prestadora de serviços Quanta Computer

Uma prestadora de serviços da Apple na China está sendo acusada de empregar mão-de-obra ilegal de estudantes do ensino médio na fabricação do Apple Watch no país. Um grupo de direitos humanos de Hong-Kong, a Sacom, é responsável pela acusação, afirmando que falou com pelo menos 28 estudantes que confirmaram terem sido levados às fábricas como "estagiários".

02/03/2018 às 16:45
Notícia

Apple Watch vendeu mais unidades que todos os smartwatches co...

Apple continua crescendo nos vestíveis

A informação está sendo divulgada pelo Financial Times. Segundo o jornal, a Sacom apurou que os estudantes trabalham na linha de produção da Quanta Computer, uma prestadora de serviços para a Apple, como quaisquer outros funcionários, fazendo inclusive hora extra e pegando turnos noturnos, ambos proibidos pela lei chinesa do trabalho. Todos os 28 estudantes entrevistados relataram essas duas infrações, enquanto 11 deles disseram também que os professores disseram que eles não poderiam se formar sem o suposto "estágio".

As diretrizes de prestação de serviço da Apple exigem que as empresas que trabalham com ela hajam em conformidade com as leis de seus países. Aparentemente a dona do Apple Watch já está investigando se as informações apuradas pela Sacom são procedentes.

Fonte: 9to5Mac
User img

João Gabriel Nogueira

Twitter adiciona botão com ordem cronológica do feed para todos os usuários

Twitter adiciona botão com ordem cronológica do feed para todos os usuários

Opção está disponível no aplicativo tanto para iOS quanto no Android


Google determina que novos apps Android deverão ter versão 64-bits à partir de agosto

Google determina que novos apps Android deverão ter versão 64-bits à partir de agosto

Atualizações de aplicativos existentes também deverão utilizar padrão mais avançado


Motorola Razr pode voltar como um smartphone de tela dobrável que custa US$ 1.500

Motorola Razr pode voltar como um smartphone de tela dobrável que custa US$ 1.500

Rumor afirma que aparelho será lançado em fevereiro, exclusivamente pela Verizon


Suposto Galaxy S10+ aparece com ótima pontuação em teste de performance Geekbench

Suposto Galaxy S10+ aparece com ótima pontuação em teste de performance Geekbench

Smartphone mais caro da nova geração high-end da Samsung deve vir com Snapdragon 855


A Samsung irá renovar a linha Galaxy A em 9 modelos com telas Infinity-O e Infinity-V

A Samsung irá renovar a linha Galaxy A em 9 modelos com telas Infinity-O e Infinity-V

Os primeiros três smartphones vão ser o A90, A50 E A70 com leitor de digitais sob o display