Xiaomi confirma que vai vender Pocophone F1 em 65 países

Xiaomi confirma que vai vender Pocophone F1 em 65 países

Fabricante chinesa trará topo de linha por preço acessível para Américas, Ásia, Europa e África

A Xiaomi promoveu o lançamento global do Pocophone F1 e confirmou que o dispositivo vai ser vendido oficialmente em 65 países diferentes. O aparelho se destaca por trazer especificações de dispositivos topo de linha muito mais caros pelo preço de um smartphone intermediário.

Site oficial: Xiaomi Pocophone F1

27/08/2018 às 18:40
Notícia

Xiaomi lança Pocophone F1 na Europa e na Ásia

Topo de linha segue com preços convidativos e com o poderoso SoC Snapdragon 845

A fabricante chinesa vai disponibilizar o dispositivo em 4 continentes diferentes: Ásia, Europa, África e América. O Pocophone F1 não vai chegar ao Brasil inicialmente, mas será vendido nos vizinhos Uruguai, Chile e Colômbia. O México será o outro país americano a receber o dispositivo.

O continente com mais nações a receber o smartphone é a Europa, onde mais de 30 países irão vendê-lo oficialmente. As principais omissões até o momento estão na América do Norte, já que o Pocophone F1 não chegará aos EUA ou ao Canadá.

O site XDA Developers fez uma lista com os preços do dispositivo em diferentes mercados: França (US$ 380 ou R$ 1550), Hong Kong (US$ 360 ou R$ 1.470), Filipinas (US$ 340 ou R$ 1.390), Indonésia (US$ 310 ou R$ 1.270) e Malásia (US$ 300 ou R$ 1.125).

Independente do mercado, porém, ele segue custando muito menos que qualquer rival com configuração similar. O Pocophone F1 surpreende ao trazer o chipset topo de linha Snapdragon 845 – o mesmo encontrado em aparelhos como Galaxy Note 9, LG G7 ThinQ e OnePlus 6. Além disso, ele tem tela IPS LCD de 6,18 polegadas e resolução Full HD+ (2246 x 1080 pixels). Na traseira, há um sistema de dual-câmera com 12MP + 5MP, enquanto a câmera de selfie é de 20MP.

Continua após a publicidade
Via: GSMArena, XDA Developers
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou parao PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.