DARPA cria robôs do tamanho de inseto para usá-los em ambientes de alto risco

DARPA cria robôs do tamanho de inseto para usá-los em ambientes de alto risco

Apelidados de SHRIMP, mini robôs prometem salvar vidas

A empresa de tecnologia DARPA é comprometida de desenvolver e impulsionar tecnologias militares, e agora iniciou o programa apelidado de SHRIMP, abreviação em inglês de Plataformas Microrobóticas Independentes de Curto Intervalo. Essa iniciativa está sendo projetada para que robôs possam navegar por zonas de alto risco com objetivo de salvar vidas. 

Por exemplo, os robôs SHRIMP poderão andar por locais com risco ou que sofreram desastres naturais. O que diferencia os SHRIMP dos microrobôs que já fazem esse trabalho é o seu tamanho. A DARPA conseguiu desenvolver os robôs no tamanho de um inseto, numa escala de milímetros a centímetros. De acordo com a DARPA, a escala menor dá aos robôs SHRIMP uma vantagem sobre os robôs que são grandes demais para inspecionar os ambientes perigosos.

12/07/2018 às 12:55
Notícia

Cientistas brasileiros treinam robôs para identificar plantas...

Tecnologia é voltada principalmente para máquinas agrícolas

Mas por serem pequenos os robês têm que lidar com a perda de poder técnico e controle para executar tarefas de maneira efetiva. Para isso, a DARPA planeja buscar materiais e mecanismos que priorizema execução de tarefas. Avanços nessas áreas poderiam equipar o SHRIMP com a resistência e a habilidade necessárias para executar tarefas críticas.

Os robôs SHRIMP serão submetidos a testes rigorosos que vão examinar suas capacidades de pular, lidar com pesos cada vez maiores e atravessar planos inclinados. Espera-se que os testes comecem em março de 2019.

Via: Engadget
iRobot lança o robô-aspirador Roomba i7+ que esvazia seu próprio compartimento de poeira

iRobot lança o robô-aspirador Roomba i7+ que esvazia seu próprio compartimento de poeira

O robô tem suporte a comandos de voz pelas assistentes pessoais Alexa e Google Assistant


Vídeo mostra teste de enxame de drones de Agência de Defesa dos EUA

Vídeo mostra teste de enxame de drones de Agência de Defesa dos EUA

Aeronaves não tripuladas podem ser usadas para reconhecer cidades, cercá-las e tomá-las em operações militares