Imagem chamada

Ônibus autônomos Apolong da Baidu vão circular no Japão a partir de 2019

Companhia já produziu 100 unidades do veículo, que pode carregar 14 pessoas

A compannhia chinesa multinacional de tecnologia, Baidu, anunciou que seus ônibus autônomos Apolong irão circular no Japão a partir de 2019. A empresa recentemente atingiu a marca de 100 veículos produzidos.

Os ônibus foram projetados para uso comercial e chegarão a cidades como Tóquio a partir de uma parceria com a SB Drive, uma subsidiária do grupo SoftBank. Na China, eles irão circular em cidades como Pequim, Shenzhen, Xiong'an, Pingtan e Wuhan.

O veículo da Baidu abriga até 14 passageiros e possui autonomia de nível 4, o que significa que ele pode operar sem a necessidade de supervisão de um humano, mas dentro de condições específicas e de localidades pré-determinadas.

Eles utilizam a plataforma aberta de direção autônoma Apollo 3.0, que possui capacidades de para em estacionamentos com manobristas e deverá ser usada em carros de fabricantes como Jaguar, Land Rover, Hyundai, Honnda e Ford.

"2018 marca o primeiro ano de comercialização para a direção autônoma. A partir do volume de produção do Apolong, nós podemos realmente ver que a direção autônoma está tomando grandes passos [adiante] – levando a indústria de zero para um".
- Robin Li, CEO da Baidu

Via: The Next Web Fonte: Globe Newswire
User img

Carlos Felipe

Xiaomi confirma que Mi 8 Pro vai ser lançado mundialmente em breve

Aparelho deve chegar em mercados fora da China a partir do mês que vem


Streaming representa 75% de toda a receita da indústria da música

Receitas com música nos EUA cresceram 10% e alcançaram R$ 18,7 bilhões


Asus ROG Phone aparece na GearBest com envio para os dias 22 e 24 de outubro

Loja chinesa lista o smartphone por R$ 5.692 e informa data de lançamento ainda não oficial


Amazon apresenta forno micro-ondas que vem com assistente de voz Alexa

É a Internet das coisas chegando em todos os eletrodomésticos


Alibaba desiste da promessa de criar 1 milhão de empregos nos Estados Unidos por causa de altas tarifas

Fundador do grupo coloca a culpa na guerra comercial entre EUA e China