Imagem chamada

Uber desiste de testes com carros autônomos no Arizona por causa de acidente fatal

Estado é um dos "preferidos" das empresas que desenvolvem carros autônomos

A Uber anunciou o fim de suas operações com carros autônomos no estado do Arizona, nos Estados Unidos, meses após um acidente fatal envolvendo um de seus veículos.

Após a fatalidade, que ocorreu em março, a companhia suspendeu os testes com seus carros autônomos nos Estados Unidos inteiro. A empresa está retomando as atividades do setor de pesquisa, mas não retornará ao estado em que o acidente aconteceu. As operações no Arizona envolviam mais de 300 funcionários da Uber.

O Arizona é conhecido por ter leis mais abertas para carros autônomos, o que faz o estado ser bastante cobiçado por companhias do ramo, como a Waymo. A saída da Uber do local pode acabar atrasando as pesquisas da empresa com veículos que dirigem sozinhos.

Desde o acidente, que tirou a vida de uma mulher de 49 anos, a polícia local e órgãos dos Estados Unidos estão investigando o caso. Uma das correntes indica que o carro da Uber foi capaz de identificar a pedestre com seus sensores, mas as configurações do software consideram um "falso positivo", o que levou o carro a seguir normalmente.

Outro problema que pode ter levado ao acidente foi a decisão da Uber de diminuir o número de sensores do veículo. Os primeiros carros autônomos da empresa andavam com sete sensores Lidar, enquanto os mais recentes são equipados com apenas um, como aponta o Wall Street Journal.

A Uber não comentou oficialmente sobre as investigações, mas dará andamento em suas pesquisas com carros autônomos nos estados da Califórnia e Pensilvânia.

Via: Recode, The Wall Street Journal