Análise: Beats Powerbeats3

Análise: Beats Powerbeats3

Excelência em áudio e bateria, mas com problemas em outros aspectos

Construção e Acessórios

O Beats Powerbeats3 é um fone de ouvido com formato ear-clip, o qual utiliza o espaço ao redor de suas orelhas para se afixar. Simples, prático e realmente fica bem fixo, desde que você use a ponteira correta para seu ouvido.

O Powerbeats3 não é bom para usar com óculos

Mas, para esportistas que utilizam óculos, este design acaba prejudicando bastante e até criando o risco que seus óculos caiam enquanto você está fazendo exercícios, então se você usa óculos, evite este fone.

O Powerbeats3 acompanha uma ponteira de borracha no próprio fone e três outras ponteiras adicionais de tamanhos diferentes, cabendo ao usuário testar elas até achar qual delas encaixa melhor em seu ouvido. Para ponteiras de borracha, elas são boas, mas há ponteiras melhores no mercado.

Elas são inferiores em conforto, isolamento e até presença de graves se comparadas às ponteiras Comply Foam que alguns concorrentes utilizam. A boa notícia é que há ponteiras deste tipo para ele e fazem uma boa diferença. A má notícia, é que você já pagou R$ 1.200 pelo fone e vai gastar ainda mais em um acessório que deveria vir junto.

Mesmo tendo o mercado de produtos da Apple como público principal, o Powerbeats3 não utiliza um conector especial ou o conector Lightning, e sim o padrão "micro USB". Nada contra pois facilita a troca do cabo, mas designs de conectores como o que o JayBird X3 possui, embora tornem muito mais difícil a troca do cabo em caso de perdas, parecem ser mais resistentes contra suor, embora não há como comprovar isto em nossos testes.

Junto ao Powerbeats3 há poucos acessórios. Além das ponteiras e de um cabo micro-USB, há uma bolsa de borracha para carregar o fone, a qual é mais simples do que o que você consegue comprar por R$ 5 em um camelô.

Os acessórios para um fone tão caro, são decepcionantes

Não acho que seja necessário o fone vir com uma case que possua bateria e carregue o fone, por mais legal que seria, mas convenhamos que para o preço de R$ 1.200, uma bolsa de borracha que não vale nem R$ 1,99 é decepcionante.

Qualidade Sonora

Uma preconcepção de parte do público, é que e Beats seja uma marca que possua "apenas visual e grife", sem realmente apresentar qualidade de áudio. Embora isto seja verdade para os primeiros fones da marca, nos últimos anos a Beats está lançando fones que estão derrubando este pensamento, especialmente após ter sido adquirida pela Apple.

E o Powerbeats3 certamente é um destes fones. A qualidade de áudio é muito boa, mas ele possui suas peculiaridades, e é necessário entender isto.

Para início de conversa, o Powerbeats3 é um fone focado em exercícios, é um fone para uso por esportistas, os quais geralmente utilizam músicas eletrônicas para terem ânimo e/ou seguir o ritmo da música, e seu áudio reflete isso.

Graves fortes com bastante impacto, médios nítidos e agudos recuados. É um fone extremamente "divertido" para escutar músicas eletrônicas, completamente apropriado para os gêneros musicais de seu público alvo.

O áudio do Powerbeats3 é excelente para usar na academia, mas não tanto para o uso geral

Mas, e o restante dos gêneros musicais? Bom, aqui temos um problema. Em alguns gêneros, especialmente Jazz e Blues, os graves fortes do Powerbeats3 acabam sobrepondo as outras frequências, prejudicando a nitidez da música. Em derivados do Rock, o bumbo da bateria fica mais alto que a voz do vocalista, o que não é o correto.

Longe de ser ruim para estes gêneros, mas é fato que há opções melhores para quem curte estes estilos musicais.

Bluetooth e Bateria

Outra preconcepção errada é que o Powerbeats3 "não é compatível com dispositivos que não sejam da Apple".

Não apenas o Powerbeats3 é totalmente compatível com quase qualquer dispositivo Android moderno, como também com alguns aparelhos mais antigos que usam instruções Bluetooth já antigas ou descontinuadas, tal como o PS Vita:

Ele só não será compatível com dispositivos que por alguma razão (que com certeza não é para aumentar as vendas de headsets sem fio "oficiais" ou "licenciados" pela própria marca) possuem Bluetooth, mas não possuem protocolos para envio de áudio via Bluetooth, tal como é o caso do PS4, do Xbox One e de suas variantes, com os quais nenhum fone Bluetooth é compatível, embora existam soluções para o PS4.

Mas claro, há funções exclusivas para dispositivos da Apple. A possibilidade de verificar a porcentagem da bateria é uma delas, embora não deveria ser exclusiva, e há o recurso de sincronizar o fone não com o celular, e sim com sua conta do iCloud, fazendo com que o fone se sincronize automaticamente com dispositivos Apple que estejam logados com a sua conta ao se aproximar de um deles.

O Powerbeats3 é compatível com Android, mas possui recursos exclusivos para iOS

Também, é possível simplesmente segurar o botão para falar com a Siri e pedir o quanto há de bateria restante, sem ter que ligar a tela do iPhone ou remover ele da abraçadeira durante uma corrida.

Mas, quando conectado em produtos que não sejam da Apple, a única forma de verificar a bateria é removendo o fone esquerdo de seu ouvido, o que não é nada agradável ou prático, e olhando em qual cor o LED situado no topo está, havendo apenas três possibilidades:

  • Branco = Entre 1 até 12 horas de bateria
  • Vermelho = Menos de 1 hora de bateria
  • Piscando em vermelho = He's dead, Jim

Há aplicativos como o BatON que prometem mostrar a porcentagem da bateria até em um dispositivo Android, mas ele não funcionou na combinação do Powerbeats3 com um Moto X2.

Não preciso dizer que isto prejudica bastante para utilizar o Powerbeats3 em dispositivos Android, Windows, e outros, já que você nunca saberá o quanto de bateria ainda resta no fone, apenas quando já é quase tarde demais.

Em contrapartida mesmo quando há pouca bateria restante, há uma solução: o Powerbeats3 é capaz de ter 1 hora de autonomia com apenas 5 minutos de recarga. Adicione-se isto às 12 horas de duração máxima e temos em mãos uma das maiores durações de bateria entre fones in-ear Bluetooth, sendo um fone para quem não quer se incomodar recarregando frequentemente.

Na questão de bateria, recarga, e sinal Bluetooth, o Powerbeats3 é um dos melhores de sua categoria

Falando em Bluetooth, o alcance e a estabilidade da conexão com este fone são excelentes, superando maioria dos concorrentes graças ao uso do chip wireless Apple W1, permitindo alcances na faixa de 30-40 metros sem obstáculos, ou 10-15 metros com alguns obstáculos, bem acima do que maioria dos concorrentes oferecem:

É tão bom ao ponto de você deixar o celular parado em um lugar na academia, fazer maioria dos exercícios, ir até o banheiro, e só então perder conexão apenas porquê alguém recolheu seu celular e entregou ele na recepção achando que alguém havia esquecido ele na academia. #vozdaexperiencia

Mas então, ele é um bom fone para exercícios de acordo com a nossa experiência? Esta, já é uma questão bastante complicada, pois embora não tivemos problemas alguns durante os 2 meses que estivemos usando este fone, o que não faltam são relatos de pessoas que tiveram problemas com a "resistência a suor" do fone, tendo que acionar a garantia múltiplas vezes até desistirem ou trocar por algum concorrente.

A resistência ao suor do Powerbeats3 é bastante questionável

O design do fone e principalmente o conector micro USB, não passam a impressão de realmente possuírem uma boa resistência ao suor. Embora nós não possamos comprovar a resistência (ou falta de) ao suor deste fone, deixamos que o público decida a partir das análises negativas reclamando sobre isto.

Conclusão

{notas}

O Beats Powerbeats3 é um ótimo fone, com graves fortes e impactantes, realmente projetado para escutar músicas eletrônicas em exercícios, tendo uma comunicação Bluetooth forte e com alcance respeitável, uma das maiores durações de bateria entre fones deste tipo e até 1 hora de bateria com apenas 5 minutos de recarga, o que é excelente.

 

Embora haja a imagem de que os fones da Beats sejam compatíveis apenas com dispositivos da Apple, ele não possui nenhum problema de compatibilidade, pelo contrário, a compatibilidade deste fone de ouvido inclui até dispositivos mais antigos com os quais vários outros concorrentes não são compatíveis.

Mas, realmente há algumas vantagens em utilizar junto com um dispositivo da Apple, entre elas a possibilidade de verificar a porcentagem da bateria, seja através das notificações do próprio iOS ou até pela Siri, e a sincronização do fone à conta do iCloud, recursos que fazem falta quando conectado a um celular Android.

05/02/2018 às 20:00
Vídeo

Análise em vídeo: Samsung Gear IconX 2017

Um gadget para levar junto em seus exercícios físicos

O Beats Powerbeats3 é um fone de respeito, mas infelizmente o mesmo possui um preço extremamente elevado, especialmente aqui no Brasil, onde chega a custar R$ 1.200 em lojas oficiais.

Também, embora ele diga ser um fone para exercícios e resistente ao suor, as milhares de análises negativas que o mesmo possui, sugerem o contrário.

Enquanto isso, há concorrentes de quase metade do preço oferecendo qualidade de áudio similar, mais recursos e até melhores extras, então realmente, mesmo tendo um ótimo nível de qualidade é difícil recomendar o Powerbeats3.


User img

Wellington Diesel

DxOMark compartilha as melhores câmeras de smartphones do ano

DxOMark compartilha as melhores câmeras de smartphones do ano

Site reúne câmeras para diversas funcionalidades diferentes


Huawei Brasil investiga pots ofensivos em sua conta no Twitter

Huawei Brasil investiga pots ofensivos em sua conta no Twitter

Empresa pediu desculpas e diz ter identificado um uso indevido em seu perfil


Jony Ive deixa Apple e abre empresa de consultoria de design

Jony Ive deixa Apple e abre empresa de consultoria de design

Na empresa desde 1992, ele era um dos últimos grandes nomes da era Steve Jobs


Apple pode lançar novos iPhone 12 com 5,4 e 6,7 polegadas em 2020

Apple pode lançar novos iPhone 12 com 5,4 e 6,7 polegadas em 2020

Novos modelos podem vir com telas OLED mais finas


Apple se defende de acusações antitruste perante governo dos EUA

Apple se defende de acusações antitruste perante governo dos EUA

Empresa explica por que Safari não pode ser desinstalado e também outras práticas de mercado