Imagem chamada

Nova regra de telefonia no Brasil poderá liberar venda de ativos em desuso

Ao invés de pagar por telefones públicos não utilizados, empresas poderão investir em 4G

Está sendo discutida uma reforma das regras do setor de telecomunicações no Brasil para permitir a venda de bens como edifícios e acabar com a obrigatoriedade de investimento em ativos como telefones públicos. Caso a nova proposta seja aprovada, as principais operadoras de telecomunicação do Brasil poderão investir em tecnologias como 4G e banda larga, já que não precisarão mais pagar por propriedades que não estão sendo utilizadas.

Por exemplo: a Telefônica Brasil S.A e Oi, atualmente as maiores provedoras do país em telefonia móvel e fixa, poderão descartar as propriedades imobiliárias subutilizadas, cabines telefônicas sem uso e outros e serviços não utilizados. 

Já no caso da empresa Oi, ela poderia ser vendida para a China Telecom ou China Mobile, empresas de telecomunicação chinesas. Se isso acontecer, essa será a primeira grande inclusão chinesa no mercado de telecomunicações da América Latina. A reforma na legislação do setor poderá injetar bilhões de dólares em capital novo por causa dos investidores estrangeiros.

A reforma na legislação do setor poderá injetar bilhões de dólares em capital novo

As regras atuais no Brasil definem que cinco empresas - Telefônica Brasil, Oi, Algar Telecom, Sercomtel, e Claro - são obrigadas a oferecer uma linha fixa (telefone fixo) no país. Isso limita o ganho de capital, já que o telefone fixo perdeu lugar para telefones móveis (celulares). Enquanto isso, a Oi e a Vivo têm obrigações em manter a manutenção das centenas de milhares de telefones públicos e de ativos imobiliários, alguns que estão, inclusive, abandonados.

A Oi, por exemplo, mantém 650 mil telefones públicos, muitos dos quais não são mais usados. Com a nova regra, espera-se reduzir esse número para algo entre 130.000 e 150.000, de acordo com fontes relacionadas à empresa.


Só a Oi mantém 650 mil telefones públicos, dos quais muitos estão em desuso

As novas regras ainda estão sendo debatidas, mas a decisão legislativa pode demorar para sair devido às eleições de 2018, período mais delicado para lidar com novas leis. Segundo fontes familiares às propostas das novas regras, o ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, quer promover as mudanças ainda neste ano.

Se a lei for aprovada, será possível investir em tecnologias como 4G e outros serviços móveis. Já que não será necessário manter ativos imobiliários desativados e telefones públicos em desuso, um grande caixa será liberado para outros segmentos. 

Via: Reuters

Apple Pay chega oficialmente ao Brasil em parceria com o Itaú

Pagamentos pelo iPhone vão funcionar em máquinas de cartão com NFC


Correios paralisam atividades a partir de hoje

Mudanças no plano de saúde e fechamento de agências motivam a greve


Comissão Federal do Comércio dos EUA inicia investigação não pública contra Facebook

Política de privacidade da rede social é contestada após escândalo de uso de dados


Amazon faz anúncio misterioso de Fire TV Cube

Produto seria uma TV que interage com Amazon Echo


Headset VR standalone da HTC, o Vive Focus, tem seu preço revelado na China