Imagem chamada

Busca por vida alienígena está sendo atrapalhada pela mineração de criptomoedas

Falta de hardware no mercado está atrasando iniciativas

Atualmente vivemos em meio a uma "corrida do ouro digital": com o crescimento do valor da Bitcoin no ano passado, muitas pessoas resolveram investir na mineração de criptomoedas, que pode ser feita usando muitas placas de vídeo trabalhando juntas por horas. Com o mercado ficando competitivo, o preço das unidades de processamento gráfico (GPUs) estão cada vez maiores, enquanto os estoques só diminuem

Graças a falta de placas de vídeo nas lojas, a crioptomineração se tornou o nêmesis de quem pretende montar um computador para jogar, porém, segundo uma reportagem da BBC, os gamers não são os únicos irritados com a ausência de GPUs no mercado: diversas iniciativas que buscam vida alienígena estão sendo prejudicadas pela mineração.

De acordo com a reportagem, várias pesquisas que utilizam processamento de grandes quantidades de dados tiveram gastos acima do normal ou foram atrasadas pela falta de GPUs no mercado. Do mesmo jeito que são peça fundamental para minerar criptomoedas, as placas de vídeo são essenciais para o processamento de Big Data e Inteligência artificial.


O Instituto Seti (Search for Extraterrestrial Intelligence), pretendia expandir sua atuação com mais dois laboratórios de pesquisa, porém, teve seus planos impedidos pela baixa quantidade de placas de vídeo de consumo no mercado.

"Isso está limitando nossa busca por extraterrestres, nossa tentativa de responder  perguntas como 'Estamos sozinhos? Tem alguém aí fora?' Esse é um problema novo, só começou a acontecer nos pedidos que tentamos fazer nos últimos meses"
- Dan Werthimer, pesquisador do Instituto Seti

Além do Instituto Seti, os pesquisadores da Hydrogen Epoch of Reionization Array (HERA), da África do Sul, também relataram problemas por causa da mineração. Devido ao preço elevado das placas de vídeo, o projeto que estuda o espaço e as origens do universo gastou o dobro do que era previsto para comprar GPUs, já que algumas peças que custavam cerca de US$ 500 há poucos meses tiveram seus preços inflados para mais de US$ 1000.

Pesquisas foram atrasadas ou tiveram gastos acima do normal por causa do preço das GPUs

A busca por moedas digitais como o Ethereum demanda grandes quantidades de placas de vídeo, o que está causando até mesmo mudanças na venda dos produtos em lojas online dos Estados Unidos, que já oferecem pacotes com seis placas de vídeo.

É difícil prever quanto os preços das placas de vídeo devem voltar ao normal, já que o mercado de criptomoedas continua aquecido, mesmo com as idas e vindas do preço da Bitcoin, o maior ícone desta tendência econômica.

Enquanto os preços das GPUs continuam subindo, o negócio é esperar promoções para comprar uma placa de vídeo para jogar (ou buscar vida extraterrestre).

Fonte: BBC

Renault apresenta EZ-PRO, carro autônomo feito para serviços comerciais e empresariais

O veículo funciona em duas partes, uma operacional e outra para transporte de cargas


Saem as análises da RTX 2080 e RTX 2080 Ti com testes de performance e comparativos

Principais sites de hardware emitem suas opiniões sobre a nova geração de GPUs Nvidia


Florianópolis terá Wi-Fi gratuito em 178 áreas públicas

A capital de Santa Catarina promete instalação dos pontos de internet gratuita até outubro de 2019


Mozilla Firefox lança versão que utiliza placa de vídeo para carregar páginas rapidamente

Segundo o desenvolvedor, essa mudança vai preparar o navegador para resoluções 4k


Intel e Qualcomm se comprometem a oferecer suporte para Glow, inciativa AI do Facebook

Outras empresas como Marvell também se manifestaram a favor da plataforma