Fundos são proibidos de investirem dinheiro em Bitcoin e outras moedas digitais

Fundos são proibidos de investirem dinheiro em Bitcoin e outras moedas digitais

Decisão foi divulgada pela Comissão de Valores Mobiliários

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) divulgou hoje que administradores de fundos brasileiros estão proibidos de investir em Bitcoin e outras moedas digitais, que não são consideradas dinheiro oficial pelo órgão,  como o real.

De acordo com a Comissão, as criptomoedas não são classificadas como ativos financeiros, o que deixa inviável para fundos de investimentos regulados fazer a aquisição direta de moedas digitais.

Segundo a CVM, as transações com criptomoedas ainda estão sendo debatidas, mas até que se chegue em um consenso sobre o assunto, os fundos estão proibidos de fazer investimentos em moedas digitais. 


"No Brasil e em outras jurisdições, tem se debatido a natureza jurídica e econômica dessas modalidades de investimento e não se chegou a nenhuma conclusão, em especial no mercado e regulação domésticos", explica a CVM.

O órgão também alerta sobre os perigos das transações feitas online, citando fatores como segurança duvidosa e o fato de que as moedas digitais não possuem regulação de bancos ou governos.

As criptomoedas também se destacam por possuírem criptografia, o que permite fazer transações anonimamente e sem deixar rastros. Esses fatores também devem levar a moeda a ser proibida durante as campanhas eleitorais de 2018.

Você pode saber mais sobre as moedas virtuais, que tiveram um grande crescimento em 2017, no vídeo abaixo:


User img

Mateus Mognon

Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Os novos SMARTPHONES da LG: K52, K62 e K62+ | Unboxing

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.