App da Microsoft Seeing AI para cegos agora lê caligrafia, reconhece moedas e cores

App da Microsoft Seeing AI para cegos agora lê caligrafia, reconhece moedas e cores

O app está trazendo acessibilidade para deficientes visuais em mais 35 países

Microsoft apresentou em sua conferência AI Summit, em São Francisco, a atualização de seu aplicativo Seeing AI, inteligência artificial que fornece acessibilidade para pessoas com deficiência visual. De acordo com a empresa, desde o lançamento do app no início desse ano, foram feitos poucos mais de 100 mil downloads do recurso. Por esse motivo a Microsoft está expandindo o Seeing AI para 35 países e atualizando algumas funções. 

Cortana do Windows 10 agora pode ser conectada com contas do Gmail

Um dos novos recursos do aplicativo é o reconhecimento de moedas; dólar americano, dólar canadense, euros e libras. O Seeing AI também pode reconhecer cores de objetos específicos, como roupas, e traz a maior novidade que é a leitura de textos escritos à mão, antes só reconhecidos quando impressos em fontes pré determinadas. 

Surface Book 2 descarrega mesmo ligado na tomada durante jogatinas

Também é possível personalizar a voz e a velocidade da descrição do aplicativo. Um outro recurso que a Microsoft apresentou é um detector de intensidade de luz que indica isso pelo som. Esse indicador poderá prevenir que o usuário toque em lâmpadas ou LEDs que estejam ligados (e quentes!) para verificar se a luz está acesa.

A atualização está disponível para iOS, mas não foi revelado uma data para chegar aos dispositivos Android. Você pode baixar o Seeing AI no iTunes neste link

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Engadget
User img

Mariela Cancelier

Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

Meta e o Metaverso: os planos de Zuckerberg para o futuro das redes sociais

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.